Tratamentos odontológicos

Frenectomia Labial: o que é, causas, riscos e cuidados

frenectomia labial

A frenectomia labial é um procedimento cirúrgico muito comum, realizado por cirurgiões dentistas. Dessa forma, preparamos esse texto esclarecendo tudo sobre o procedimento.

O que é a frenectomia labial

Primeiramente, é importante destacar que a frenectomia labial consiste na retirada do freio labial ou lingual quando há excesso de pele. A principal função dessa dobra da mucosa é fornecer maior estabilização na linha média, limitar os movimentos do lábio e proteger a gengiva de exposição. Além disso, o excesso pode atrapalhar a junção dos incisivos centrais.

A cirurgia de frenectomia labial consiste, basicamente, em cortar e retirar esse freio para a correção, podendo ser feita tanto na parte superior ou inferior da boca, além de em alguns casos o procedimento também ser feito na língua.

  • Freio Labial Superior e Inferior: É visto quando levantamos o lábio, parecendo uma ‘pelezinha’ que interliga a gengiva até próximo aos dentes;
  • Freio Lingual: Esta é a chamada ‘pelezinha’ que fica por baixo da língua.

Embora este problema seja bastante comum, não existe uma causa específica para que a pessoa tenha o excesso. O que se sabe, de fato, é que isso pode levar o paciente a ter problemas ortodônticos, acúmulo de resíduos na região, alterações fonéticas, e, claro, ter a sua autoestima afetada devido ao sorriso gengival.

Não há contraindicações para a cirurgia de frenectomia labial, logo, podendo o procedimento ser realizado em pacientes recém-nascidos – porque podem apresentar problemas na sucção do leite materno – como também há casos e registros em pessoas mais velhas. 

Indicações para a Frenectomia Labial

A frenectomia labial pode ser feita através do cirurgião dentista por uma série de questões. Entre as indicações para o freio labial estão:

  • Problemas ortodônticos;
  • Alterações fonéticas;
  • Mobilidade labial limitada;
  • Reparo estético.

Já para o freio lingual, algumas das principais indicações são:

  • Problemas na mastigação;
  • Questões de mobilidade do órgão;
  • Alterações fonéticas.

Para todas essas indicações, o profissional deve solicitar, primeiramente, uma série de exames e radiografias visando analisar clinicamente esse excesso. A partir disso, o cirurgião dentista pode traçar o procedimento da seguinte forma:

  • Cirurgia convencional (bisturi manual);
  • Com bisturi elétrico;
  • Ou com uso de laser.

Em todos os casos, o procedimento de frenectomia labial é considerado simples, ainda mais com a aplicação de anestesia local que o dentista pode fazer em seu próprio consultório odontológico. No dia, são feitas pequenas incisões para remover toda a pele ou apenas parte dela. 

Também é possível destacar que muitas vezes a frenectomia labial não depende apenas de cirurgia. Há casos em que aparelhos ortodônticos ou outros recursos podem ser utilizados para que se obtenha um resultado mais eficaz. Sendo assim, cada caso deve ser avaliado com o profissional odontológico responsável.

Cuidados após o procedimento

Embora simples, prática e até rápida, logo depois da cirurgia de frenectomia labial existem muitos cuidados pós-cirúrgicos que o paciente precisa ter depois do procedimento para evitar infecções. Atente-se:

  • Seguir a risca os medicamentos receitados;
  • Não ingerir alimentos duros durante os primeiros dias após a intervenção;
  • Não fumar;
  • Evitar exercícios de alta intensidade, especialmente se feita a frenectomia labial por cirurgia convencional, que necessita de pontos;
  • Manter sempre a higiene bucal em dia.

Enfim, esses são alguns dos cuidados necessários após a frenectomia labial. Afinal, é necessário lembrar que cada caso é único e particular, de maneira que o acompanhamento periódico com o dentista é super importante.

Para saber sobre outros procedimentos e assuntos da área odontológica, continue acompanhando o Blog Codental.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.