Doenças odontológicas

Mordida cruzada: entenda tudo sobre essa condição

mordida cruzada

A mordida cruzada é um problema relativamente comum que consiste do desencontro entre os dentes da arcada superior e da arcada inferior. O problema pode acometer tanto os dentes da frente como os de trás, sendo a maioria dos casos de causa hereditária.

Sendo assim, essa patologia pode ser um problema de causas circunstancias, necessitando de avaliação e cuidado de um bom ortodontista. Confira!

O que é mordida cruzada?

A mordida cruzada tem como definição clínica: “relação anormal de um ou mais dentes de um arco oposto com um, ou mais dentes de outro arco, causados pelo desvio da posição anormal do maxilar”.

Sendo assim, é uma forma de desalinhamento dos dentes quando ocorre uma distorção na mordida saudável e os dentes não se encaixam corretamente.

Isto posto, o problema pode ocorrer nos dentes da frente, se apresentando como mordida cruzada anterior ou inferior, ou nos dentes de trás, denominada mordida cruzada posterior. Dessa forma, no primeiro caso os dentes superiores ficam atrás dos inferiores ao morder. Em contrapartida, no segundo caso os dentes superiores se posicionam dentro dos dentes inferiores de um lado ao morder.

Em uma mordida normal os dentes superiores são colocados levemente sobre os dentes da mandíbula inferior, não ocorrendo desencontros.

Ainda, a mordida cruzada pode ser apenas dentária, quando se percebe apenas alterações na inclinação dos dentes, ou esquelética, quando existe comprometimento das bases ósseas. Entretanto, o problema ainda pode se tratar de mordida cruzada funcional, caso a ocorrência do desvio seja devido à acomodação da mandíbula.

Tipos de mordida cruzada

Existem diferentes tipos dessa condição, a depender da localização, sendo elas:

Mordida cruzada anterior

Nesse tipo de problema existe uma inversão na oclusão dos dentes apenas ao nível anterior dos maxilares, sendo referida muitas vezes como mordida invertida. Nesses casos, é comum verificar situações de oclusão do tipo Classe 3, sendo também denominada mordida cruzada anterior esquelética.

Essa condição corresponde a um adiantamento da mandíbula em relação ao maxilar superior, ou retração do maxilar superior em relação ao inferior. Entretanto, esse quadro se deve, caso o problema seja ao nível ósseo ou esquelético.

Mordida cruzada posterior ou lateral

Nessas situações o problema ocorre para trás do setor anterior, sendo que, normalmente, a mastigação ocorre do lado que está cruzado, no caso de mordida cruzada posterior unilateral. Entretanto, nos casos que o problema acomete ambos os lados, não se verifica essa ocorrência.

Causas da mordida cruzada

Mordida cruzada

As causas são multifatoriais, envolvendo fatores genéticos, funcionais e ambientais. Dentre esses, podemos destacar as anomalias de desenvolvimento do tamanho dos maxilares, anomalias ósseas congênitas, respiração bucal, postura incorreta, perda precoce dos dentes, assim como, permanência prolongada dos dentes de leite, e determinados hábitos como roer tampa de caneta, uso de chupeta, dentre outros.

Sintomas

Os sintomas que levam a descoberta da condição podem ser bastante variáveis, sendo os mais comuns, dores de cabeça, ruídos ao abrir e fechar a boca, dificuldades em movimentar a mandíbula para um dos lados, zumbidos no ouvido, dentre outros.

O desalinhamento dos dentes também pode levar ao desgaste acrescido do esmalte durante os movimentos de oclusão, e por consequência sensibilidade dentária e até mesmo dor.

Ainda, outro sinal de mordida cruzada é a perda de tecido de suporte dos dentes, seja gengivalmente, com consequente recessão, retraimento ou retração gengival, ou ao nível ósseo, com a perda do osso do maxilar pelo contato inadequado entre os dentes.

Problemas causados pela mordida cruzada

Além dos desconfortos e sintomas gerados, essa condição pode levar a uma série de problemas de saúde. Dentre eles, dores na mandíbula, dentes soltos e gengivas recuadas, podendo a longo prazo gerar dentes lascados, sensibilidade e desgaste irregular do esmalte.

Além das patologias geradas, a mordida cruzada pode gerar problemas estéticos, gerando assimetria facial, o que pode levar a perda da confiança e autoestima do paciente.

Vale ressaltar que assim como problemas de má oclusão, a mordida cruzada tem tratamento, sendo a precocidade do mesmo, determinante para o não desenvolvimento de problemas maiores.

Tratamento e correção

Apesar de nem todos os casos de mordida cruzada necessitarem de correção, se faz necessário um estudo detalhado para confirmação do diagnóstico e indicação do correto tratamento. Sendo assim, os tratamentos para essa condição são recomendados por um ortodontista, geralmente indicando o uso de aparelhos para corrigir a imperfeição.

Um dos aparelhos mais indicados para mordida cruzada é o expansor dental, utilizado na fase inicial do tratamento, entre 1 e 2 meses para expandir a mandíbula, podendo utilizar por mais de três meses, até que a mandíbula se adapte a nova posição.

Entretanto, em muitos casos, se pode recomendar uma combinação entre aparelhos e expansores, para ocorrer devido alinhamento e espaçamento. Dessa forma, os aparelhos mais utilizados são: expansor maxilar, expansor removível, aparelho, e em casos mais graves a cirurgia pode ser recomendada.

Os casos de cirurgia são recomendados para pacientes adultos, sendo a denominada cirurgia ortognática, que realiza o posicionamento correto dos maxilares. Ainda, caso o problema seja isolado em dentes separados, a correção pode passar pela utilização de uma prótese fixa.

Qual a melhor forma de tratamento?

Não é possível determinar qual o melhor tratamento universal para esse problema, variando conforme cada indivíduo. Entretanto, a opção de tratamento estará diretamente ligada na fase de diagnóstico da condição. Dessa forma, caso o diagnóstico ocorra na infância, as possibilidades de tratamento são mais amplas e menos invasivas, sendo as probabilidades de sucesso maiores.

Dessa forma, as vantagens e desvantagens de cada tratamento são essenciais em adultos, onde os tratamentos ortodônticos costumam ser ineficazes. Isto posto, geralmente, em situações de mordida cruzada completa em adultos, a cirurgia ortognática costuma apresentar maiores vantagens dentre as outras opções de tratamento.

Portanto, apenas o dentista especialista em ortodontia, após devida consulta e análise do caso, poderá determinar o melhor tratamento.

Quando custa a correção para mordida cruzada?

Não é possível determinar o valor para esse tipo de correção, uma vez que depende diretamente do tipo de tratamento que será utilizado, e da severidade do problema.

Entretanto, o valor da correção com aparelho ortodôntico será mais barato do que a cirurgia ortognática.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.