Doenças odontológicas

Traumatismo dental: tudo que você precisa saber

traumatismo dental

O traumatismo dental ocorre em quantidade mais expressiva em crianças e adolescentes, visto que a prática de atividades que possam desencadear tais fraturas, são mais comuns nessas faixas etárias. Mesmo assim, adultos também sofrem com esse mal, seja em práticas de esportes, no trabalho ou em momentos de lazer, um acidente pode provocar a quebra do dente.

Como ocorre o traumatismo dental

Geralmente, o traumatismo dental pode ser classificado de duas formas: por fratura ou por avulsão. É classificada por fratura, quando ocorre a quebra parcial da coroa. Entretanto, quando a quebra é por avulsão, o dente com a raiz é totalmente retirado da gengiva.

Algumas das classificações das fraturas dentárias:

  • Fratura em esmalte e fratura em esmalte e dentina – Quando ocorre a perda parcial de esmalte ou perda parcial de esmalte e dentina;
  • Fratura coronária – Fratura dental envolvendo o esmalte, dentina e polpa;
  • Fratura de coroa e raiz – Fratura de esmalte, dentina, cemento e polpa, podendo ocorrer tanto no sentido axial como horizontal, com presença de mobilidade;
  • Fratura radicular – Fratura envolvendo dentina, cemento e polpa, com presença de mobilidade dental;
  • Fratura da parede e processo alveolar – Fratura envolvendo a parede óssea do alvéolo, impactando ou não o elemento dental;
  • Concussão – É a lesão de tecidos de suporte, sem perda ou deslocamento do elemento dental;
  • Subluxação – Lesão de tecidos de suporte, com presença de hemorragia gengival;
  • Luxação extrusiva – É quando o elemento dental se desloca parcialmente no sentindo axial do alvéolo dental. Presença de sangramento e aparência do dente alongada;
  • Luxação lateral – Quando ocorre o deslocamento irregular do elemento dental do alvéolo dental, que pode ser acompanhada por fratura ou esmagamento do osso alveolar;
  • Luxação intrusiva – Quando ocorre o deslocamento do elemento dental em relação ao osso do processo alveolar. Clinicamente, a coroa se apresenta encurtada e existe sangramento gengival;
  • Avulsão – É quando ocorre a perda total do elemento dental. Clinicamente, o alvéolo dental fica vazio ou preenchido com coágulo sanguíneo;

Causas comum do traumatismo dental

Nas crianças, os casos de fratura dentária geralmente ocorrem durante brincadeiras e tropeços, em que elas colidem com a boca diretamente no solo, em móveis ou objetos.

Já nos adultos, são mais frequentes esses tipos de acidentes durante atividades esportivas (principalmente as que envolvem muito contato entre os participantes) como lutas e jogos com bolas. Esportes radicais também entram na lista dos vilões para traumatismo dental.

Acidentes domésticos e de trabalho, também apresentam números significativos de casos de fraturas dentárias.

Até mesmo a alimentação pode ocasionar traumatismo dental. Dessa maneira, alimentos muito duros, como o torresmo, exigem muita força para serem fracionados dentro da boca, com isso, caso haja alguma predisposição à ruptura, essa pode ser acelerada com esse tipo de alimento.

A estrutura óssea bucal da pessoa pode interferir nas chances de lesões dentárias. Quem tem os dentes incisivos (frontais) mais para frente, estão mais sujeitos deles quebrarem com mais facilidade. Outro fator que pode facilitar a fratura dos dentes, são as doenças periodontais, que a gengiva e os ossos que sustentam os dentes.

O que fazer ao identificar um traumatismo dental

Por mais que possa ser desesperador ver a sua boca sangrando muito, tente em primeiro lugar manter a calma. Em seguida, com o auxílio de uma gaze, faça o estancamento do sangramento do local. Entretanto, evite aplicar muita força, para não piorar a lesão.

O dente quebrado pode ser guardado em local limpo e com soro fisiológico ou leite. Isso mantém ele hidratado, e aumenta as chances de ele ser realocado pelo dentista.

Quanto mais rápido for feito esse primeiro atendimento, maiores são as chances de sucesso e sem complicações.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.