Tratamentos odontológicos

Tomografia dentária: tudo que você precisa saber

Tomografia dentaria

Os exames complementares de imagem são auxiliares muito importantes no momento da realização de um plano de tratamento, assim como, para acompanhar o seu andamento. A tomografia dentária ou tomografia computadorizada é um tipo de exame complementar que apresenta ótima precisão, mas é importante saber quando solicitar e como solicitar esse exame.

Portanto, neste texto vamos descrever tudo que você precisa saber sobre a tomografia dentária.

O que é a tomografia dentária?

Tomografia dentária é um método de exame de imagem extra bucal realizado por via de um aparelho chamado tomógrafo odontológico.

A visualização das estruturas anatômicas é em 3D, sendo as imagens obtidas através do uso de radiação.

A tomografia computadorizada tradicional surgiu na década de 70, sendo considerada uma revolução na área dos exames, tanto que seus criadores receberam o prêmio Nobel de medicina em 1979 devido a esta invenção.

Com o passar dos anos o método foi evoluindo, melhorando a eficácia, o tempo de aquisição e a qualidade das imagens, assim como reduziram significantemente a dose de radiação.

No final da década de 90, a revolução no método tomográfico alcançou a odontologia com o surgimento da tomografia dentária tipo Cone Beam, método mais utilizado na área atualmente.

Tipos de tomografia

Tomografia tradicional: “fan beam”

Realizado com um feixe de luz em forma de leque. A máquina gira em torno da cabeça do paciente e assim gera uma imagem precisa de toda a arcada dentária (superior ou inferior).

As imagens são “fatiadas” e ao final do processo, serão condensadas em uma única imagem tridimensional.

O aparelho para realização deste tipo de tomografia é grande e permite exames de todo o corpo. As tomografias dentárias tradicionais apresentam as doses de radiação e o custo do exame mais altos.

Faz-se o exame com o paciente deitado, em um tubo, mantendo-se imóvel durante toda a duração do procedimento.

Tomografia de feixe cônico: “cone beam”

Esse tipo de exame capta imagens de regiões específicas, sendo mais focado, assim como, apresenta maior quantidade de detalhes. Na tomografia dentária tipo cone beam, ocorre a emissão de raios x em forma de cone e ao final do feixe existe uma área circular.

A exemplo do modelo anterior, a tomografia dentária de feixe cônico, monta uma imagem única e tridimensional, tirando várias “fotos” em diferentes ângulos.

Para a realização do exame, o paciente permanece sentado ou de pé enquanto o aparelho faz movimentos de giro em torno de sua cabeça.

Geralmente, a duração do exame é cerca de 60 segundos e o nível de radiação é muito menor que nas radiografias e tomografias convencionais.

Quando solicitar: indicações da tomografia dentária

A tomografia dentária, em casos de ortodontia, é um auxiliar para avaliação e plano de tratamento, assim como, para o acompanhamento de casos específicos.

Este exame permite a visualização das tábuas ósseas vestibular e lingual, e sua remodelação após movimentação dentária. Em alguns casos solicita-se para a análise quantitativa e qualitativa do osso alveolar para colocação de mini implantes de ancoragem ortodôntica.

Em cirurgia buco maxilofacial a prescreve-se o exame para avaliação do posicionamento tridimensional de dentes retidos e sua relação com os dentes e estruturas vizinhas. Como, por exemplo, o posicionamento dos terceiros molares inferiores com relação ao nervo alveolar inferior.

A tomografia dentária também é um ótimo auxiliar para o diagnóstico de patologias, assim como a avaliação de enxertos ósseos e em diagnóstico de distúrbios na articulação temporomandibular.

Em implantodontia este exame é vastamente solicitado para realização do plano de tratamento, escolha do método a ser utilizado, assim como, tamanho e diâmetro dos implantes.

Já em endodontia auxilia na avaliação de fraturas dentárias, perfurações radiculares entre outros.

Diferenças entre a tomografia dentária e a radiografia panorâmica

O objetivo da solicitação de um exame radiográfico é a identificação das estruturas bucais ou complicações associadas e elas. Ambos os exames fornecem essas imagens, porém, apesar de possuírem o mesmo objetivo, apresentam-se de forma diferente.

Portanto, as principais diferenças entre os dois exames são:

Na tomografia observam-se imagens em tamanho real, enquanto a radiografia odontológica sempre gera imagens em tamanho reduzido ou ampliado, o que é um problema, principalmente quando se trata de diagnósticos de precisão como os realizados para colocação de implantes dentários.

A tomografia dentária fornece imagens tridimensionais, permitindo a visualização de volumes e afins, já a radiografia só fornece imagens bidimensionais. As imagens da tomografia aparecem em cortes coronais ou axiais, permitindo uma análise mais precisa das áreas desejadas.

Sendo assim, quando o dentista necessita de uma avaliação mais minuciosa indica-se o uso da tomografia e quando a análise das estruturas é de maneira mais simples a radiografia panorâmica apresenta uma boa visão geral.

Como solicitar a tomografia dentária?

Como foi falado anteriormente, a tomografia dentária mais utilizada em odontologia é a tipo cone beam. Realiza-se este tipo de exame em centros de diagnóstico por imagem.

As clínicas radiológicas encaminham para os cirurgiões dentistas uma folha de solicitação de exames. Nesta folha coloca-se os dados do paciente, o objetivo do exame e a região em que se deseja avaliar.

Para diminuir o custo do exame, no momento da prescrição deve-se colocar a região de forma especificada.

Como é realizada a tomografia dentária cone beam?

Para realização do exame o paciente fica sentado ou em pé. O tomógrafo odontológico realiza um giro de 360.º em torno da cabeça do paciente para a tomada das imagens.

Procedimento rápido, sendo o tempo total de 3 a 5 minutos. Não é necessário nenhum preparo anterior.

Valor da tomografia dentária

Exames avançados por imagem podem ser complexos ou mais simples. Dessa forma, se o exame for mais complexo, consequentemente, o investimento será relativamente maior. Sendo assim, podemos estabelecer que um exame de tomografia odontológica, seja ele tomografia computadorizada de feixe cônico, tomografia volumétrica ou cone beam, mesmo que de regiões menores, custam mais que radiografias simples.

No geral, o valor médio de uma tomografia odontológica de feixe cônico ou cone beam, custa cerca de R$ 650,00, enquanto uma tomografia odontológica tradicional pode custar até R$ 1.800,00, a depender da região em que você se encontra e da concorrência que existe em sua localidade.

Conclusão

Os exames de imagens são excelentes auxiliarem para a realização do plano de tratamento, assim como para o acompanhamento de procedimentos.

Para o melhor aproveitamento dos métodos existentes, o profissional deve realizar a solicitação correta. Solicitam-se as radiografias panorâmicas para casos em que não é necessária uma avaliação minuciosa, mas sim uma visão geral.

Já a tomografia dentária é um recurso utilizado para uma análise mais detalhada. A tomografia dentária do tipo cone beam é o método tomográfico mais utilizado em odontologia, pois apresenta melhor custo benefício e menor exposição do paciente à radiação.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.