Tratamentos odontológicos

Saiba quanto custa para extrair um dente

Quanto custa para extrair um dente

Por ser um dos procedimentos mais presentes nos consultórios odontológicos, podem existir muitas dúvidas acerca do procedimento de extração de dente. Em principal, a dúvida em relação aos custos são frequentes, por isso, esse post falará quanto custa para extrair um dente em diversas situações, e muito mais. 

Quando é indicada a extração do dente?

Em alguns casos, o procedimento mais indicado é a extração do dente, alguns exemplos são:

  • Presença de cáries profundas 
  • Necrose pulpar 
  • Dentes supranumerários
  • Presença de infecção com perda óssea ou de parte da estrutura do dente
  • Extração do dente siso
  • Extração para colocação do aparelho ortodôntico

Como diagnosticar os casos que necessitam de extração dentária

É imprescindível uma avaliação cuidadosa do dentista para decidir se é mesmo preciso realizar o procedimento de retirada de um ou mais dentes. Os exames de radiografia são utilizados para identificar a posição do dente, seu formato, comprimento e o osso adjacente. 

Além disso, o profissional deve conseguir identificar se há sintomas como inchaço, vermelhidão, dor localizada e sangramento constante na área, pois são sintomas que podem indicar a necessidade de uma extração

Quais os tipos de extração de dente? 

A extração de dente pode ser simples ou cirúrgica, e saber disso é importante, uma vez que o tipo do procedimento afetará o custo final. 

Extração de dente simples

Esse procedimento é utilizado em casos de dentes que já cresceram totalmente, mas estão provocando algum prejuízo para o restante da arcada. 

Será necessária uma anestesia local e um material específico para fazer a alavanca e deixar o dente mole, para, em seguida, com o fórceps odontológico, retirá-lo. É um método menos invasivo e de rápida recuperação do paciente.

Extração de dente cirúrgica 

Diferentemente da simples, a extração cirúrgica é necessária quando o dente está incluso, ou para retirar fragmentos presos na arcada. 

Demanda uma anestesia local e os materiais para realizar o corte na gengiva e ter acesso ao local de extração. Vale pontuar que, em casos mais complexos, pode ser necessário também a extração de parte do osso caso esteja recobrindo o dente. 

Quanto custa para extrair um dente? 

Para precificar uma extração de dente, o cirurgião-dentista deve analisar as individualidades de cada caso, como: 

  • Quantidade de dentes extraídos
  • Tipo de anestesia utilizada
  • Motivo da extração 
  • Complexidade do caso
  • Experiência da clínica e do profissional responsável

Avaliando esses pontos, é possível ter um média dos valores previstos para o procedimento. 

Quanto custa para extrair o dente siso?

A extração do siso é um dos mais comuns, já que, para a maioria, o esse dente é um motivo de dor e desconforto. 

Os valores da extração variam em média entre R$200,00 e R$400,00 por dente, mas não é difícil que esse valor ultrapasse, chegando a R$ 600,00. Essa diferença de valor está relacionada a possíveis complicações do procedimento, se o dente está incluso e ao número de dentes extraídos. 

Quanto custa para extrair dente podre?

Dente podre é um nome popular dado aos dentes com cárie profunda ou casos de perda óssea. A extração de dentes com cárie é a última alternativa, quando não há mais possibilidade de reparação ou concerto do dente. 

O valor médio desse procedimento é entre R$ 100,00 e R$300,00 por dente. 

Quanto custa uma pulpotomia?

A extração da polpa do dente é um procedimento mais complexo e necessita aval no cirurgião dentista especializado em endodontia. 

Os valores da pulpotomia variam em média entre R$100,00 e R$200,00. 

Cuidados necessários após a extração do dente

Independente da retirada do dente ser simples ou complexa, são indispensáveis cuidados após o procedimento; por isso, é importante:

1. Realizar a higienização correta da boca 

A higienização bucal feita corretamente é um dos fatores que podem inclusive diminuir as chances da necessidade de extração dentária.

Logo, devido a sua importância, os pacientes que passarem por esse procedimento devem redobrar a atenção e manter a boca o mais limpa possível. 

Vale alertar que não deve passar a escova de dente no local em que sofreu a ferida cirúrgica, uma vez que pode causar o rompimento dos pontos. O paciente deve escovar o restante da arcada normalmente e fazer o bochecho com antissépticos de maneira suave. 

Uma opção também é utilizar um cotonete, umedecido com o líquido, e passar cuidadosamente na área com os pontos. 

2. Repouso 

Não realizar atividades físicas e de muito impacto durante os 3 primeiros dias, pois isso aumentará os riscos de sangramento da região.

3. Fazer compressas de gelo 

Após a extração de um dente algumas pessoas podem ter um inchaço e aparecimento de edemas na região. Isso são sintomas comuns e não devem gerar nenhuma preocupação no paciente, mas para aliviar o sintoma, é possível aplicar compressas de gelo na região a cada 20 minutos ou 30 minutos. 

4. Não fumar nem fazer o uso de bebidas alcoólicas 

Devido ao paciente estar com uma ferida na boca, as substâncias nocivas presentes no cigarro e nas bebidas alcoólicas irão atrapalhar a recuperação. 

As bebidas devem ser evitadas durante todo o tempo em que estão sendo utilizados medicamentos, pois seu uso pode aumentar o risco de efeitos colaterais e interações perigosas entre as drogas. 

Já o cigarro, deve ter seu uso suspenso ou ao menos muito reduzido, durante no mínimo uma semana após a retirada do dente. 

5. Manter uma alimentação saudável 

Como cada organismo é um organismo, pacientes diferentes relatam experiências divergentes em relação à recuperação após o procedimento, e alguns podem não ter tomado os cuidados necessários com a alimentação, e não terem tido nenhum problema. Mas, não é porque uma pessoa deu sorte que todos devem fazer igual. 

Manter uma alimentação saudável, ingerindo nutrientes, irá ajudar a diminuir o processo inflamatório e proporcionar uma cicatrização mais rápida. 

Além disso, uma alimentação com mais alimentos frios, pastosos e líquidos, pode ser uma grande aliada dos pacientes durante esse período. Sendo assim, bater frutas congeladas para fazer sorvetes, tomar sopa de legumes (não muito quente) e tomar vitaminas, pode ser uma boa estratégia. 

Por fim, mais importante que os cuidados pós-operatórios, está a prevenção para que esse procedimento não seja a única opção para alguns pacientes. Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde Bucal, 50,9% de crianças aos 12 anos possuem cáries, que podem ser, futuramente, uma causa para a retirada do dente.

Sendo assim, os profissionais da odontologia devem atuar ativamente para incentivar e ensinar seus pacientes, e todos ao seu redor, a importância de uma higienização bucal correta, e da ida periódica ao consultório, no mínimo duas vezes ao ano.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.