Materiais odontológicos

Resina dentária: saiba tudo sobre esse material!

resina dentária

A resina dentária é um material versátil que visa o reestabelecimento funcional da perda ou dano de estrutura dentária. Caracteriza-se por polímeros que, em contato com o fotopolimerizador, reagem transformando sua forma.

Além disso, com o avanço das tecnologias na odontologia, a resina dentária ampliou sua aplicação, tornando-se alternativa para inúmeros tratamentos restauradores.

Diante disso, preparamos um texto completo para o dentista conhecer a fundo suas funções, os tipos de resina dentarias disponíveis, além de valores e a duração esperada. Confira!

O que é resina dentária?

Resina dentária, também conhecida como resina fotopolimerizável, é um material restaurador utilizado para restaurar a estrutura dentária comprometida.

Assim, a resina dentária é composta pela mistura de partículas de vidro, ou cerâmicas suspensas, em uma matriz de polímero, conferindo propriedades adequadas após sua presa.

Dessa maneira, a resina dentária tornou-se amplamente utilizada na odontologia restauradora e estética, e em diversas modalidades de reabilitação. Contudo, existem hoje no mercado, diferentes tipos de resinas fotopolimerizáveis para o uso odontológico, cada uma possuindo características específicas.

Portanto, listamos algumas das principais resinas dentárias e suas aplicações:

Resinas compostas

As resinas compostas são comumente mais utilizadas na odontologia estética devido à mistura de partículas de carga e uma matriz de polímero acrílico.

Estas podem ser constituídas de vidro ou cerâmica, além da matriz de polímero acrílico, por exemplo. Assim, devido à sua versatilidade, a resina composta restaura diretamente cavidades posteriores, fraturas anteriores, além de tratamentos estéticos como facetas de resina.

As resinas compostas atualmente apresentam resultados estéticos superiores às obturações, fornecendo um aspecto bonito e natural. Dessa forma, atualmente a resina composta é muito utilizada para diversos tratamentos, possuindo vantagens estéticas, de durabilidade e custo.

Resinas híbridas

Consideradas como uma variação da resina composta, a resina híbrida se difere pela maior carga e maior quantidade de partículas.

Essa composição, proporciona maior resistência e durabilidade conforme suas características, sendo indicado o uso em restaurações com grande perda de estrutura dentária como as posteriores. Isso ocorre, pois se trata de um material com boa resistência mecânica aliada a um bom acabamento e polimento.

Resinas de baixa concentração de polimerização

O desenvolvimento das resinas de baixa concentração de polimerização visa minimizar a contração do polímero durante o processo de polimerização, a fim de reduzir a tensão estrutural dentária.

Devido à sua composição, esta ajuda na prevenção de micro infiltrações marginais e na sensibilidade pós-operatória do paciente. Portanto, as resinas de baixa concentração de polimerização são indicadas para restaurações de cavidades profundas.

Resinas do tipo Bulk-Fill

Com intuito de preencher cavidades em maior espessura, desenvolveu-se a resina dentária Bulk-Fill.

Estas resinas, preenchem em uma única camada de cerca de 4 – 5mm de espessura, cavidades profundas, além de seu uso na anatomização de retentores intrarradiculares.

Resinas dentárias nanoparticuladas

Uma vez que as resinas nanoparticuladas caracteriza-se como a evolução da resina composta, estas apresentam as partículas de carga em escala expressivamente menor, quando comparada a sua antecessora. Portanto, são resinas com nanopartículas de sílica com diâmetro entre 1 e 80 nm, tratadas com um agente de união que forma agrupamentos de até 75 nm, sendo partículas 10 vezes menores do que as resinas microparticuladas. 

Por sua característica única, esta resina dentária torna-se mais resistente, além de apresentar propriedades estéticas superiores. Portanto, tais propriedades mimetizam a construção da estrutura dental, conferindo translucidez e opalescência, possibilitando restaurações mais naturais.

Por isso, o uso das resinas dentárias nanoparticuladas atende a restaurações estéticas da região anterior da arcada dentária, tais como lentes de contato resinosas e restaurações diretas e indiretas anteriores, além das facetas laminadas.

Como escolher a resina dental ideal para a restauração dentária?

A princípio, a escolha da resina dentária depende de vários fatores, sendo eles:

  • A localização da restauração;
  • A extensão da cavidade a ser restaurada;
  • A estética desejada pelo paciente;
  • As características individuais de cada paciente.

Uma vez que o dentista esteja atualizado, este seleciona com segurança a resina dentária adequada para seu paciente, conforme cada caso clínico em busca do melhor prognóstico.

Como é feita a aplicação da resina dentária?

Após a avaliação da extensão da restauração, bem como a imagem radiográfica e o correto preparo cavitário, o dentista realiza o condicionamento do dente para que este receba a resina dentária.

Por isso, é feita a aplicação de ácido fosfórico ou fluorídrico neste preparo e posteriormente a aplicação do adesivo condicionante.

A resina deve ser acomodada por pequenos incrementos (exceto a resina Bulk-Fill) e polimerizada com o fotopolimerizador para sua presa final.

Ao final, a estrutura anatômica é esculpida, e após a conferência dos pontos de contato, deve-se realizar o polimento dessa superfície. Portanto, a técnica usada, incluindo o processo de polimerização, garantirá bons resultados estéticos e duradouros.

Qual o valor da restauração nos dentes e sua durabilidade?

Os valores a serem definidos pelo dentista variam entre as regiões, consultório odontológico e profissional.

As resinas dentárias garantem melhores resultados quando comparadas com outras formas de materiais restauradores, e, por isso, tais valores são estimativas de lugares para lugares.

Ainda, o valor investido no tipo de resina irá influir no valor final deste procedimento

Em contrapartida, sua durabilidade varia conforme o paciente, podendo orientá-lo a prevenção, com a melhora de hábitos de higiene, vistas de acompanhamento e uso de dispositivo dental ao paciente que apresenta bruxismo.

A resina no dente pode durar entre cinco e dez anos conforme o cuidado do paciente. Entretanto, reparos são necessários visando manter a integridade e qualidade da restauração.

Por fim, é fundamental que o dentista realize a avaliação completa do paciente, apresentando seu plano de tratamento e materiais utilizados.

Consequentemente, o dentista e o paciente devem discutir acerca das opções disponíveis para o seu tratamento visando atender à necessidade personalizada de cada paciente. Ainda, deve-se ressaltar a constante evolução tecnológica nas resinas dentária, com novos materiais surgem aprimorando os resultados da resina dental.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.