Doenças odontológicas

Raiz do dente exposta: saiba tudo sobre

Raiz do dente exposta

A raiz do dente exposta é um problema que vem se tornando bastante comum entre a população. Conhecida também como retração gengival ou exposição radicular, esse problema ocorre quando as raízes dos dentes perdem a proteção da gengiva, e, assim, elas ficam expostas ao conteúdo bucal, como placas, tártaros e bactérias.

Dessa forma, além da exposição radicular causar muito incômodo e sensibilidade dentária, ela também facilita o desenvolvimento de várias doenças bucais, principalmente as cáries.

Veja mais sobre o assunto no texto que preparamos para você.

O que é raiz do dente exposta?

Antes de mais nada, é preciso entender que a retração gengival não é uma doença e, sim, uma sequela da destruição da estrutura periodontal (osso, ligamentos e tecidos gengivais) que sustenta as raízes dentárias.

Sendo assim, observando a parte externa do dente, podemos dividi-la em duas partes: a coroa, que é a parte acima da gengiva, e a raiz do dente, parte abaixo da coroa formada pela polpa sensorial e a dentina. Essa parte da raiz que, ao ficar exposta, vai sofrer retração gengival.

Além disso, quando há exposição e desproteção das raízes dos dentes, haverá também a aparição de alguns sintomas, como pontadas dolorosas ao escovar os dentes ou dor de dente ao mastigar alimentos quentes, ou frios, ou seja, os dentes ficam mais sensíveis e menos estáveis.

Porque a raiz do dente fica exposta?

Na maioria das vezes, a exposição radicular é causada por maus hábitos na rotina de higiene bucal. Porém, podem existir outros fatores associados, vai depender dos hábitos de vida do paciente, ou podem estar ligados a doenças. Veja:

Excesso de força ao escovar os dentes

Além do uso de escovas com cerdas duras, a escovação com muita força agride a gengiva e gera um processo denominado abrasão. Esse processo provoca o desgaste da estrutura dentária, na região próxima à gengiva.

Não usar fio dental ou usar de forma errada

Ter uma boa higiene bucal é de suma importância. Sendo assim, se não houver uma escovação eficiente e hábito de usar o fio dental, o que vai ocorrer é um acúmulo da placa bacteriana — película incolor, branca ou amarelada, que se forma sobre os dentes. Isso acontece devido ao acúmulo de bactérias sobre os dentes que vieram dos restos de alimentos. O biofilme que se forma causa a gengivite, que afeta a saúde da gengiva e pode fazer com que ela retraia.

Periodontite

É uma infecção bacteriana dos tecidos, ligamentos e ossos específicos que envolvem e sustentam os dentes, conhecido como periodonto. Essa infecção, normalmente, apresenta vermelhidão na parte da gengiva próxima à raiz do dente.

Genética

Pessoas com casos de familiares que têm, ou tiveram retração gengival, estão mais propensas a desenvolverem esse problema dentário. Sendo assim, é imprescindível analisar o histórico familiar do paciente.

Ferimento na boca

Lesões na boca podem quebrar ou mover os dentes, fazendo com que as raízes se tornem visíveis. Por exemplo, uma pancada no rosto pode fazer com que um dente se desloque na gengiva, expondo sua raiz, além disso, o uso de piercing na cavidade bucal também pode acarretar machucados na área gengival, próximo à raiz do dente.

Cárie dentária

A cárie dentária não tratada pode levar à exposição das raízes dos dentes. Geralmente, isso acontece lentamente com o passar do tempo. Como a cárie corrói a camada protetora de esmalte de um dente, o indivíduo pode ter maior sensibilidade ou dor. Eventualmente, a raiz pode se tornar visível, especialmente se a cárie for tão avançada que o dente seja seriamente afetado.

Dentes mal alinhados

Ter dentes desalinhados ou apinhados pode aumentar o risco de doenças gengivais e cáries, os quais podem expor as raízes dos dentes. Se os dentes estiverem muito desalinhados ou apinhados, eles também podem girar ou se deslocar, o que pode fazer com que suas raízes emergem abaixo da linha da gengiva. Além disso, quem sofre de bruxismo pode também entrar nessa causa, uma vez que os dentes estão em posições desalinhadas.

A raiz do dente exposta pode acontecer em qualquer idade?

Sim, o processo de exposição da raiz ocorre de forma gradual e pode se manifestar no paciente em qualquer idade. É necessário informar o paciente para que ele se atente aos sinais e a quanto tempo possui a sensibilidade, se a região está mais dolorida ou até mesmo com vermelhidão, para saber se a retração está acontecendo a bastante tempo ou se iniciou recentemente.

O que fazer quando a raiz do dente fica exposta?

Como a raiz exposta apresenta alguns sinais, por exemplo, a sensibilidade ou dores intensas, qualquer pessoa que notar uma retração ou apresentar sintomas deve ser instruída a consultar o dentista o mais rápido possível, para que você avalie a causa desses sintomas e faça um tratamento adequado para o problema.

O que fazer para recuperar a gengiva?

Há diversas formas de recuperação, sendo as mais comuns o uso da cirurgia. Porém, existem tratamentos alternativos. Vamos te mostrar algumas das técnicas de tratamento.

Cirurgia

  • Cirurgia gengival simples: Se a recessão gengival estiver em estágio inicial, ela pode ser recuperada por cirurgia sem enxerto. O pós-operatório dessa modalidade é bem mais simples e prático de se seguir. Além de olhar o avanço da gengiva, a técnica também considera outros requisitos para que os resultados sejam satisfatórios, como biotipo tecidual favorável e dentes razoavelmente alinhados. 
  • Cirurgia com enxerto de gengiva autógeno (próprio paciente): quando a retração gengival se encontra em locais de prognósticos desfavoráveis e/ou são bastante extensas, a indicação é que seja a cirurgia com enxerto gengival coletado do próprio paciente. Além disso, apesar da maior possibilidade de bons resultados, essa cirurgia exige dedicação redobrada do paciente com relação ao pós-operatório do tratamento.
  • Cirurgia com enxerto de gengiva alógeno: essa técnica consiste em fazer a substituição de enxertos gengivais do paciente por membrana PRF (fibrina rica em plaquetas e leucócitos) ou materiais sintéticos que imitam a gengiva humana. É uma alternativa que traz pós-operatório mais simples e técnica operatória simples. Porém, sua desvantagem está relacionado com os custos financeiros extras e restrição da técnica, por exemplo, casos com extensa recessão tecidual precisam ser considerados antes de iniciar o tratamento, para observar se é viável realizar essa técnica no seu paciente.

Tratamentos alternativos para raiz do dente exposta

Você deve considerar os tratamentos alternativos quando há impossibilidade da técnica cirúrgica ou porque a recessão tecidual não traz danos estéticos irreversíveis ou funcionais para o caso do paciente.

  • Dessensibilização: quando a raiz do dente se apresenta exposta, é comum o paciente ao ingerir alimentos frios e ácidos, apresentar dor e sensibilidade. Sendo assim, para resolver esse problema utilizam-se dessensibilizantes sobre a área afetada. O tratamento é simples e geralmente muito eficiente.
  • Restauração dentária: em casos que ocorreram devido à forma de escovação do paciente, é possível fazer uma restauração dentária em resinas ou porcelana. Essa é uma opção tanto para a estética dentária quanto para redução de áreas de possíveis acúmulos de bactérias. Porém, a técnica tem que ser feita com muita precisão, uma vez que ela pode piorar o problema de retração gengival.

O que acontece com as raízes dentárias expostas não tratadas?

Quando não se trata uma raiz do dente exposta, o problema não se resolve espontaneamente e poderá se agravar, resultando em periodontite e, possivelmente, acarretando perda óssea bucal.

Sendo assim, a exposição das raízes dentárias é definitivamente um problema sobre o qual você deve conversar com seu paciente, para que você busque a causa e faça o tratamento da melhor maneira possível, gerando bons resultados.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.