Tratamentos odontológicos

Prótese dentária: conheça os principais tipos

prótese dentária

Segundo dados do IBGE, milhares de brasileiros usam próteses dentárias. Esse procedimento, realizado por dentistas com especialização, é responsável por ajudar pacientes que tiveram perda dentária, existindo diversos tipos para diferentes casos. Posto isso, esse artigo traz tudo o que você precisa saber sobre prótese dentária. 

Qual a importância da prótese dentária?

A perda dentária, pode ser causada por diversos motivos, a exemplo da periodontite, traumas, higiene precária, etc.; e altera a homeostase do sistema estomatognático, interfere na mastigação, deglutição e fala. Logo, devido à essas consequências, essa condição não se resume somente à saúde bucal do indivíduo, mas, também, à qualidade de vida, uma vez que estudos correlacionam a perda dentária com distúrbios psicológicos, déficit nutricional, hipertensão, disfunção cognitiva e maior risco de mortalidade.

Dito isso, as próteses dentárias são importantes, já que reestabelecem a autoestima e diminuem problemas médico-sistêmicos causados pela dificuldade de alimentação e fonação. 

Tipos de prótese dentária

Existem dois principais grupos de próteses: as fixas e as móveis. Dentro desses, os tipos se diferenciam pelo material e método utilizado e deverão ser escolhidas de acordo com cada caso e com o recurso financeiro do paciente. 

  • Prótese dentária total 

Também conhecida como dentadura, é uma das próteses mais conhecidas, indicada para indivíduos que sofreram com a perda total dos dentes. Ela é construída de resina acrílica e substitui, não somente os dentes, mas também os tecidos gengivais e possui encaixe na gengiva e no palato.

As próteses móveis possuem vantagens como: fácil higienização, acessibilidade e, se bem feita, permite um sorriso natural. Todavia, alguns pacientes relatam dificuldade na adaptação e pouca estabilidade no momento da mastigação. 

  • Prótese dentária parcial removível 

Esse tipo de prótese, encontrada também como “roach”, não possui uma manutenção complexa, possibilitando que o paciente tire e coloque facilmente, utilizada em pacientes que tiveram uma perda parcial dos dentes. 

A roach possui uma estrutura metálica, cromo-cobalto ou níquel-cromo, que se apoia nos dentes naturais com grampos. Dito isso, devido ao seu material ser mais visível, a estética pode ser considerada um ponto negativo e pode ter um período de adaptação prolongado.

  • Prótese parcial fixa

Como exemplos de próteses parciais fixas temos as “coroas” e “pontes”.

A primeira, respectivamente, corresponde à restauração parcial ou total da coroa do dente e a segunda à substituição de um ou mais dentes, recomendada para aqueles que ainda possuem dentes adjacentes saudáveis.

Podem ser confeccionadas em metal e porcelana, ou em zircônio, que traz um resultado estético melhor. 

  • Prótese dentária flexível

A denominação desse tipo de prótese se deve por dispensar peças de metal e serem leves e flexíveis. Por isso, podem ser substitutas das dentaduras tradicionais e pontes moveis, para aqueles que presam conforto e durabilidade.  

Além disso, outra vantagem dessa opção é sua biocompatibilidade, reduzindo a irritabilidade da gengiva devido ao seu material não ser alérgeno ao tecido vivo. Contudo, a prótese flexível também pode ter desvantagens em casos de falta de 3 ou mais dentes no mesmo seguimento, podendo dificultar a mastigação e riscos de trauma crônico na mucosa oral. 

  • Prótese Overdenture

A overdenture é um dos tipos de prótese que fica fixada nos implantes, podendo ser encaixada na mandíbula ou no maxilar. Esse encaixe pode ser feito por um anel de teflon ou metálico (O’Ring) ou por meio de clips (Barra-Clip).

É uma opção de reabilitação oral de indivíduos que já possuem o desenvolvimento ósseo completo e não possuem nenhum problema orgânico que dificulte a cirurgia de implantes.  

Apesar de estar “presa”, essa prótese pode ser retirada do seu encaixe em casa, apesar disso, mesmo não sendo totalmente fixa, traz bastante estabilidade durante a mastigação e fala. 

  • Prótese Protocolo

Assim como a overdenture, a protocolo é uma prótese sobre implantes, porém é um modelo fixo, logo, sua remoção é feita somente na clínica odontológica. A recomendação é para pacientes que perderam todos os dentes da mesma arcada, mas que possuem boa saúde bucal. 

A colocação desses tipos de prótese sobre implantes demanda um tempo maior de cerca de 4 a 6 meses devido ao período de osseointegração, necessária após a instalação dos pinos.

Essa prótese pode ser confeccionada usando cerâmica ou porcelana, que desgastam menos sua cor, ou com zircônia, usando a tecnologia CAD/CAM

Produção convencional e digital de prótese dentária

O uso da tecnologia vem ganhando bastante espaço na odontologia, mas muitos profissionais ainda preferem os métodos tradicionais. Em vista disso, é relevante entender as principais diferenças entre as opções para entregar o melhor ao paciente. 

Na produção convencional, o dentista, primeiramente, molda a arcada dentária do paciente com alginato e envia para o local de confecção da prótese. Durante essa etapa, os pontos negativos são que, a moldagem pode trazer desconforto ao paciente, o dentista fica dependente de um processo de entrega, que pode demorar e ainda adiciona o custo desse deslocamento. Depois disso, no laboratório, o TDP confecciona manualmente a prótese, e envia novamente para o consultório, onde o paciente vai aprovar ou não, e, caso precise de reparos, esse processo terá que se repetir. 

Já na produção digital, as etapas são mais rápidas e assertivas. Isso se afirma, pois o primeiro passo é o escaneamento intraoral do paciente, enviado em forma de arquivo para o responsável pela confecção. Consequentemente, é mais eficiente e otimiza o tempo dos profissionais, que conseguem atender mais pacientes durante um determinado período.

Portanto, citamos como benefícios na utilização da tecnologia CAD no consultório

  • Rapidez no procedimento
  • Maior precisão
  • Maior conforto ao paciente
  • Maior competitividade no mercado

Dor e sensibilidade em dentes com prótese dentária

Quando os pacientes relatam sintomas como dor e sensibilidade nos dentes, os profissionais já devem entrar em alerta para tratarem o mais rápido, contudo, quando há a presença de próteses, esse diagnóstico e o tratamento são dificultados. 

Muitas vezes o paciente não consegue detectar exatamente o local, pois as dores podem irradiar. Por isso, é importante entender quais as possíveis causas. São elas: 

  • Inflamação gengival
  • Infiltração por cárie
  • Sensibilidade pós-cimentação
  • Trauma de mordida
  • Fraturas em raízes
  • Nevralgias
  • Falhas no tratamento de canal
  • Retração da gengiva

Sabendo disso, é cabível selecionar o melhor tratamento de acordo com cada caso. O grande desafio do tratamento em casos de próteses fixas, é a perfuração sem danos a coroa protético, que pode trazer custos extras e demandar um tempo maior para a confecção de uma nova prótese.

Alguns tratamentos podem ser executados sem a remoção das próteses. Por exemplo, no caso dos traumas por mordida, que pode ser feito com desgaste seletivo sobre a porcelana de coroas protéticas. Em contrapartida, em situações como fraturas em raízes dentarias e infiltrações por cáries, não tem outra solução se não a retirada da prótese.

Existem alguns detalhes que podem diminuir as chances do paciente sentir dores e sensibilidade após a prótese, como a utilização de pinos protéticos em fibra de carbono ou vidro, uma vez que pinos confeccionados em metal são geralmente responsáveis por fraturas complexas em raízes dentárias. Ademais, a preferência por próteses dentárias confeccionadas em fresadoras computadorizadas, também pode diminuir os casos de chance de infiltração por cárie devido a sua maior precisão. 

Por fim, é sempre importante que o profissional responsável pela implantação das próteses se mantenham a disposição dos seus pacientes e acompanhem rotineiramente, para conseguirem diagnosticar o mais rápido possível qualquer problema. 

Cuidados necessários com a prótese dentária

Mais interessante que diagnosticar rapidamente, é orientar os pacientes os cuidados devidos para não ser necessária nenhuma intervenção.

Sendo assim, é importante principalmente manter uma ótima higiene bucal, ter cuidado ao colocar as próteses moveis em casa para não machucar as gengivas e evitar alimentos duros e pegajosos durante o período de adaptação.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.