Empreendedorismo

Plano odontológico: vale ou não a pena aceitar?

Plano odontológico

Aceitar ou não plano odontológico é uma dúvida de muitos dentistas. Os planos odontológicos possuem uma grande cartela de beneficiários, significando maior volume de pacientes para o dentista. Entretanto, a remuneração oferecida para o dentista é menor, fazendo com que os profissionais se questionem se vale mesmo a pena a adesão ao plano.

Pensando nisso, preparamos esse artigo com as vantagens e desvantagens de aceitar o plano odontológico no seu consultório. Confira!

Como funciona um plano odontológico?

Um plano odontológico funciona como um tipo de seguro de saúde específico para cuidados dentários. Geralmente oferecido por seguradoras ou empresas especializadas em planos odontológicos, esse serviço pretende proporcionar acesso a uma variedade de procedimentos odontológicos a preços mais acessíveis.

Alguns aspectos básicos são contidos em todo plano odontológico, sendo eles:

Adesão e Pagamento

Para ter acesso aos benefícios do plano odontológico, é necessário se inscrever e pagar uma mensalidade ou anuidade. Sendo assim, os custos podem variar dependendo do plano e da cobertura oferecida.

Rede credenciada

Os planos odontológicos geralmente têm uma rede de profissionais de saúde bucal credenciados. Dessa maneira, ao utilizar os serviços de profissionais dentro dessa rede, os custos geralmente são mais baixos.

Cobertura de procedimentos

Os planos podem oferecer diferentes níveis de cobertura, desde procedimentos preventivos como limpezas e exames de rotina, até procedimentos mais complexos como tratamento de canal, extrações e colocação de próteses. Entretanto, a cobertura específica irá variar conforme o plano escolhido.

Carências e Limitações

Alguns planos podem ter períodos de carência para determinados procedimentos, o que significa ter que esperar um certo período após a adesão antes de poder usar alguns benefícios. Além disso, pode haver limitações em termos de frequência de procedimentos cobertos.

Co-pagamentos e franquias

Em alguns casos, o plano pode exigir o pagamento de uma parte do custo do tratamento ou atingir um valor mínimo antes de começar a receber certos benefícios.

Reembolso

Em alguns planos, pode haver reembolso em consultas com dentista fora da rede credenciada, embora geralmente seja mais vantajoso utilizar profissionais dentro da rede.

Manutenção e atualizações

Os planos odontológicos geralmente requerem pagamentos regulares para manter a cobertura. Além disso, as informações sobre a cobertura e os profissionais credenciados podem ser atualizadas periodicamente.

No mais, cada plano odontológico pode ter características específicas, e a escolha do plano adequado depende das necessidades individuais.

Quais as vantagens de aceitar um plano odontológico?

Para um dentista, aceitar planos odontológicos pode trazer várias vantagens, dentre elas:

Aumento da Base de Pacientes

Ao aceitar planos odontológicos, o dentista pode atrair um número maior de pacientes. Isso se deve, pois muitas pessoas optam por profissionais que aceitam seus planos de seguro odontológico.

Marketing Adicional

A inclusão do nome do dentista na lista de profissionais credenciados do plano odontológico pode servir como uma forma adicional de marketing, aumentando a visibilidade da clínica ou consultório.

Redução do Risco Financeiro para o Paciente

Pacientes que possuem planos odontológicos muitas vezes têm menos preocupações financeiras ao buscar tratamentos. Dessa forma, pode se obter maior aceitação de recomendações de tratamento e, consequentemente, em uma prática odontológica mais estável.

Pagamentos Garantidos

Os planos odontológicos costumam garantir o pagamento por serviços prestados, proporcionando uma certa previsibilidade financeira para o dentista. Sendo assim, em comparação com o risco de inadimplência associado a pacientes que pagam diretamente, se tem mais garantia na aceitação dos planos odontológicos.

Simplicidade Administrativa

Muitos planos odontológicos cuidam dos processos administrativos, como faturamento e processamento de reembolsos, o que pode liberar tempo para o dentista se concentrar mais na prática clínica, ou reduzir a necessidade de contratação de auxiliares.

Acesso a Novos Equipamentos e Tecnologias

O aumento da receita proveniente de pacientes com planos odontológicos pode permitir que o dentista invista em equipamentos e tecnologias mais avançados, melhorando a qualidade dos serviços oferecidos.

Fidelização de Pacientes

Pacientes que têm uma experiência positiva com seus planos odontológicos e com o dentista tendem a permanecer leais à clínica, contribuindo para a fidelização da clientela.

Networking Profissional

Ao integrar a rede de profissionais credenciados de um plano odontológico, o dentista pode ter oportunidades de networking com outros profissionais de saúde bucal e estabelecer conexões úteis para a prática profissional.

É importante, no entanto, que o dentista avalie cuidadosamente os termos do contrato com o plano odontológico, incluindo as taxas de reembolso e as condições de participação, para garantir que a parceria seja benéfica tanto para a clínica quanto para os pacientes.

Quais as desvantagens de aceitar plano odontológico?

Apesar das vantagens, também existem algumas desvantagens para os dentistas ao aceitar planos odontológicos. Sendo assim, algumas considerações devem ser feitar, como:

  • Taxas de reembolso baixas: muitos planos odontológicos oferecem taxas de reembolso que podem ser consideradas baixas pelos profissionais, o que pode afetar a rentabilidade dos serviços prestados.
  • Restrições e limitações: os planos odontológicos frequentemente impõem restrições e limitações em relação aos procedimentos cobertos, frequência de tratamentos e escolha de materiais, o que pode interferir na autonomia clínica do dentista.
  • Carência e autorizações prévias: alguns planos odontológicos têm períodos de carência para procedimentos específicos ou exigem autorizações prévias. Portanto, isso pode atrasar o início de tratamentos e complicar o atendimento de urgência.
  • Possível sobrecarga de pacientes: o aumento da base de pacientes pode levar a uma sobrecarga de trabalho, especialmente se o dentista não conseguir administrar eficientemente o aumento da demanda.
  • Inadimplência: embora seja menor em comparação com pacientes particulares, ainda existe o risco de inadimplência, especialmente se o plano odontológico enfrentar problemas financeiros.
  • Restrição a novos equipamentos ou tecnologias: dependendo das margens de lucro, o dentista pode encontrar dificuldades em investir em novos equipamentos e tecnologias devido às limitações financeiras impostas pelos valores de reembolso dos planos.
  • Fidelidade à rede credenciada: a participação em uma rede credenciada pode limitar a liberdade do dentista em aceitar pacientes fora dessa rede, o que pode afetar a expansão da clientela.
  • Variação nas Regras e regulamentações: as regras e regulamentações dos planos odontológicos podem variar, e as mudanças nas políticas podem afetar a relação entre o dentista e o plano.

Cada dentista deve avaliar cuidadosamente as vantagens e desvantagens antes de decidir aceitar planos odontológicos, considerando suas metas profissionais, a estrutura financeira da clínica e o impacto nas operações diárias.

Como escolher plano odontológico para atender?

Antes de começar a aceitar atendimentos via planos odontológicos, é necessária muita pesquisa. Existe uma variedade enorme de planos disponíveis no mercado, devendo ficar atento as peculiaridades de cada um.

Sendo assim, é necessário entender a tabela de preço dos planos, quais serviços são cobertos e como funciona o pagamento de casa empresa. Portanto, será essa análise que irá mostrar se vale a pena ou não trabalhar nesse modelo.

Um ponto muito importante é levar em consideração a abertura que cada empresa tem ao diálogo e a negociações. É importante mencionar que os convênios federais e de órgão públicos costumam ser boas opções. Sendo assim, estes normalmente pagam valores justos, com pontualidade nos pagamentos e com valorização do trabalho do profissional.

Quanto um dentista ganha no plano odontológico?

Os ganhos de um dentista que aceita convênios odontológicos podem variar significativamente com base em vários fatores, incluindo a região geográfica, a experiência do profissional, o tipo de convênios aceitos e a quantidade de pacientes atendidos.

A remuneração de dentistas em convênios envolve geralmente o pagamento de taxas de serviço ou reembolsos por procedimentos realizados. Portanto, essas taxas podem variar conforme o convênio específico e o tipo de procedimento. Alguns planos odontológicos pagam uma porcentagem do valor do procedimento, enquanto outros utilizam uma tabela de preços pré-estabelecida.

Em algumas situações, o dentista pode ter uma remuneração menor em comparação com pacientes particulares, devido às taxas acordadas com os convênios. No entanto, ao aceitar convênios, o profissional pode aumentar a base de pacientes e a demanda por serviços.

É importante ressaltar que o contexto econômico, a oferta e demanda por serviços odontológicos na região, e as negociações individuais entre o dentista e os convênios desempenham papéis cruciais na determinação do ganho específico de um profissional.

Além disso, alguns dentistas podem optar por diversificar sua prática, atendendo tanto pacientes particulares quanto aqueles com convênios, buscando equilibrar a oferta de serviços e a rentabilidade da clínica.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.