Materiais odontológicos

Pasta de dentes para bebês: saiba tudo sobre

Pasta de dente para bebe

Com o nascimento dos filhos surgem as dúvidas sobre vários aspectos, e uma deles é o cuidado com a saúde bucal dos pequenos. Por isso, os profissionais precisam orientar desde cedo os pais como iniciar esse processo e saber qual pasta de dentes para bebês podem ser recomendadas aos pais em cada fase da criança.

Antes mesmo de surgir o primeiro dentinho, já deve ser introduzida a rotina de cuidados, pois essa etapa tem papel importantíssimo para estabelecer as práticas saudáveis de escovação no futuro. Os profissionais também precisam orientar os pais a ter cuidado para tornar a escovação uma experiência agradável desde o início do processo e não algo traumático a criança.

Bebês podem usar pasta de dentes?

Podem sim! Conforme a faixa etária, as pastas de dentes para bebês são recomendadas, e os profissionais precisam saber as diferenças, e sempre seguir as recomendações de quantidade antes de indicar os produtos aos pais, para evitar qualquer dano a saúde da criança. Outro ponto importante a observar é o tipo de escova de dentes que irá utilizar.

Qual pasta de dentes para bebês utilizar com ou sem flúor?

As crianças podem utilizar pasta de dente com flúor, sempre lembrando que em pequena quantidade, e conforme a faixa etária. O flúor possui papel importante, por fortalecer os dentes. A cárie, por exemplo, surge quando as bactérias metabolizam o açúcar dos restos alimentares e liberam ácidos que provocam a desmineralização. O creme dental com flúor torna os dentes menos susceptíveis a estes ácidos.

O importante é sempre frisar que a criança não deve engolir a pasta de dente. Quando a criança engole uma grande quantidade, pode ocorrer a fluorose. A fluorose é a aparição de manchas brancas nos dentes. Portanto, é preciso orientar os pais a acompanhar e monitorar a escovação das crianças até aproximadamente os 11 anos, para evitar problemas futuros.

E a pasta de dentes para bebês sem flúor?

Caso a opção sejam as pastas de dente sem flúor, existem hoje no mercado opções que, ao invés de flúor, utilizam a clorexidina, xilitol e a malva. O creme dental com xilitol tem capacidade de tratar e prevenir a cárie, mas tem um custo mais alto. A malva tem ação anti-inflamatória e antimicrobiana.

Quando os pais devem levar o bebê ao dentista?

A primeira visita do bebê ao dentista deve ser logo após seu nascimento, mesmo antes de surgirem os primeiros dentinhos. É importante a realização do teste da linguinha, a avaliação de possíveis assimetrias e a partir daí, as visitas devem ser frequentes e o profissional deve dar as devidas orientações de como os pais devem proceder em cada faixa etária da criança.

Como e quando o dentista pode recomendar a pasta de dentes para bebês?

Os profissionais precisam estar atentos em relação às recomendações de cada produto antes de indicar aos pais.

De 0 a 6 meses

Nessa fase, mesmo antes do nascimento dos dentes, é importante que o profissional ensine aos pais os primeiros cuidados. Dessa forma, para manter uma limpeza diária, deve-se com uma gaze umedecida com água, esfregar levemente a gengiva do bebê, pelo menos duas vezes ao dia, de preferência antes de colocar a criança para dormir. Nessa fase não se faz necessária a utilização da pasta de dente.

De 6 a 10 meses

Já nessa fase se inicia a utilização da dedeira, a primeira “escova” de dente do bebê, que possui uma pequena escova de borracha na ponta. Dessa forma, possibilita que a higienização seja feita de forma natural. Aqui, já se inicia a utilização da pasta de dentes, em pequena quantidade, e baixa concentração de flúor.

De 10 a 12 meses

Nessa faixa etária, se inicia a utilização da escova de dente com cerdas macias. A pasta de dentes deve ter pouca quantidade de flúor, e a quantidade equivalente a meio grão de arroz. No entanto, pastas de dentes com concentração inferior a 500 ppm não auxiliam contra as cáries.

Entre 1 e 4 anos

Nessa fase, a criança deve utilizar escovas de dentes de silicone com cerdas macias para não machucar, sempre com movimentos circulares, pelo menos 5 vezes ao dia. A pasta de dente deve ser utilizada na quantidade equivalente a um grão de arroz e deve ter a concentração máxima de 1100 ppm de flúor. (Essa informação vem no rótulo da embalagem, esteja atento ao indicar o produto)

A partir dos 4 anos

A partir dessa idade, a criança já pode realizar a escovação, sempre com supervisão de um adulto, para que eles aprendam e se habituem ao processo. Como nessa fase, ela já tem maior facilidade para cuspir, a quantidade indicada deve ser equivalente a um grão de ervilha, podendo aumentar a concentração de flúor para até 1500 ppm. Além disso nessa fase é importante já orientar quanto ao uso do fio dental.

Uma observação importante, que pode ser útil para alguns casos, é que a quantidade de pasta de dente também pode ser recomendada conforme o peso da criança:

  • Para crianças com menos de 10 kg utilizar quantidade equivalente a meio grão de arroz cru.
  • Para crianças com mais de 10 kg utilizar quantidade equivalente a um grão de arroz cru.

Sempre oriente os pais a não utilizar pasta de dente de adulto nas crianças. Crianças geralmente se adaptam melhor aos sabores suaves. Além disso, há a quantidade de flúor presente, de modo a evitar a fluorose, como já citado.

O uso incorreto também pode causar dor no estômago, mal-estar, e em abundância de flúor, danificar o desenvolvimento da dentição permanente. Há uma infinidade de pastas de dentes infantis disponíveis, com variações de sabor e quantidade de flúor. Por isso, conheça bem cada produto, para ter tranquilidade na hora da recomendação dada aos pais do seu pequeno paciente.

Também, é fundamental que a criança fique à vontade nesse momento, por isso, pense sempre nela na hora da escolha. Brinque com ela, seja lúdico, opte por produtos que tenha personagens, fazendo dessa consulta e aprendizado, um momento divertido.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.