Medo de dentista: como lidar e ajudar seus pacientes?

Medo de dentista: como lidar e ajudar seus pacientes?

O medo de dentista infelizmente é muito comum entre a população, especialmente nas crianças.

Ele geralmente surge por causa de traumas ou tratamentos mal sucedidos no passado. 

Além disso, o barulho dos instrumentos odontológicos é o suficiente para alimentar o imaginário popular de que ir ao dentista é sinônimo de dor e sofrimento. 

Apesar disso, o medo de ir ao dentista não deve ser o suficiente para que um paciente deixe de buscar apoio para manter a saúde bucal em dia. 

Já em casos de odontofobia, onde só de pensar em ir ao dentista a pessoa entra em um estado de nervosismo, o ideal é que o trabalho do cirurgião-dentista esteja alinhado ao de um profissional da Psicologia. 

Você, dentista, sabe como ajudar os seus pacientes? Então, vamos conhecer mais sobre este tema tão importante no texto do blog Codental de hoje. 

Boa leitura! 

O que é odontofobia? 

A princípio, o sufixo “fobia” indica o temor ou aversão exagerada a situações, objetos, animais ou lugares.

Logo, a odontofobia é representada pelo medo descontrolado em relação aos processos e ao ambiente odontológico.

De acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% de toda a população mundial sofre desse transtorno. 

Ao mesmo tempo, é impossível apontar uma causa precisa da fobia de dentista.

Em sua maioria, ela está ligada a traumas da infância ou episódios de tensão relatados por parentes ou amigos.

Além disso, em alguns casos que é necessário sedar o paciente, ou pelo menos parte do seu corpo, faz com que muitos criem uma certa ansiedade sobre perder o controle.

Sabemos que a área da saúde mexe mais com o emocional, por isso, é comum uma pequena ansiedade antes de uma consulta.

No entanto, alguns sinais dão indícios de um quadro mais grave, como: 

  • sensação de sufocamento;
  • suor excessivo;
  • taquicardia;
  • náusea ou vômito;
  • tremor nos membros;
  • queda de pressão;
  • boca seca;
  • desmaios.

Ter o conhecimento sobre essa condição e a compreensão de como gerenciá-la de forma humana e próxima ao seu paciente é certamente um dos primeiros passos para criar uma relação recorrente por meio da fidelização

Como ajudar seus pacientes a lidarem com o medo de dentista?

A melhor forma de auxiliar um paciente com medo de dentista é atuar com empatia.
A melhor forma de auxiliar um paciente com medo de dentista é atuar com empatia.

Uma vez que os cuidados bucais são de grande importância para a saúde geral do paciente, o medo de dentista não deve impedi-lo de visitar o consultório e seguir os tratamentos recomendados. 

A Odontologia fez avanços incríveis nos últimos anos, proporcionando tratamentos agradáveis e simplificados aos pacientes. 

Além disso, os consultórios buscam construir um ambiente com um aspecto menos hospitalar e mais acolhedor para evitar causar ansiedade nos pacientes.

Contudo, as crianças não têm noção dessas melhorias e muito menos da importância do acompanhamento odontológico. Portanto, o papel do dentista é ainda maior e mais desafiador.

Por meio de dicas simples é possível oferecer apoio aos seus pacientes para que eles superem o medo de dentista de forma benéfica. Confira: 

Coloque-se no lugar do paciente com medo de dentista

A visita ao dentista traz alguma dor ou desconforto, certo? Porém, apenas isso não deveria gerar medo. Ele aparece por causa da ansiedade e impotência também. 

Conforme citamos anteriormente, existem pacientes que sofrem horas antes e até nos dias que antecedem a consulta, o que resulta em estresse, aumento da pressão arterial e dores no corpo.

Sendo assim, pense se fosse ao contrário: você, dentista, com todas essas sensações. Não é legal, né? 

Portanto, coloque-se no lugar do paciente e lembre que, se para você é um ambiente de trabalho, para outros se torna um local de pavor. 

A partir desse entendimento e empatia, seu cliente, mesmo o mais novo deles, sentirá que não está sozinho. 

Da mesma forma, incentive os pacientes com medo de dentista a irem acompanhados de um parente ou um amigo próximo para que eles se sintam mais seguros e tranquilos durante o atendimento odontológico.

Humanize a clínica ou consultório

Torne o ambiente mais alegre e estimulante. Trabalhe com cores vivas, cadeiras confortáveis, serviço de copa e acessibilidade. 

Aqui no Blog, propomos aos parceiros cinco passos que tornam a experiência do paciente mais agradável

Essas atitudes contribuem com uma maior humanização, além de permitirem que o paciente se sinta melhor, como se estivesse em casa. Isso reduz muito o nível de estresse.

Durante a consulta, explique para o paciente sobre o procedimento e, se possível, faça pequenas pausas para garantir que ele está confortável.

Os avanços tecnológicos na Odontologia podem auxiliar ainda mais no cuidado com os pacientes e transformar a tradicional ideia sobre os consultórios odontológicos. 

Só para exemplificar, uma cadeira odontológica moderna com TVs proporciona um ambiente mais tranquilo e, consequentemente, o paciente fica mais relaxado. 

Leia também – Planejamento odontológico: o que é, para que serve e como elaborar

Não deixe os equipamentos à vista

Sabemos o quanto são chamativos os equipamentos de trabalho. Por isso, esconda-os antes do paciente entrar, pelo menos os cortantes.

Ao ver as ferramentas, o paciente observará e, com o medo, pensará para que servirão em seu tratamento. E o problema é que os equipamentos da Odontologia são parecidos com os cirúrgicos. 

Imagine, ainda, no caso de uma criança. Esse medo será ainda maior!

Contudo, você que é da área sabe que as ferramentas são capazes apenas de auxiliar no tratamento do paciente. 

Mas ele não! Se o cliente enxergar os aparelhos, provavelmente o medo aumentará.

Demonstre com sua equipe o profissionalismo!

Quando o paciente chegar em sua clínica ou consultório, sua equipe deve se apresentar de forma calorosa. 

Da mesma forma, quando atendê-lo, é necessário que você, dentista, mostre muita confiança. 

A odontologia humanizada é uma ótima maneira de acalmar os pacientes e não deixá-los com dúvidas em relação ao tratamento e também ao profissional escolhido.

Além disso, é importante conversar com o paciente e tentar entender o seu medo de ir ao dentista. 

Dessa forma, você será capaz de estabelecer uma relação de confiança, ao mesmo tempo que adapta o atendimento para as necessidades do paciente.  

Promova um ambiente odontológico leve com o Codental

Por fim, auxiliar os pacientes com medo de dentista e odontofobia é um trabalho a longo prazo. 

Afinal, os aspectos e atividades da Odontologia atingem os pacientes de forma distinta, além das experiências de cada um. 

Por isso, você deve estar preparado para oferecer qualidade e segurança em qualquer situação. 

Conte com o Codental nesta jornada! Em um clique, você tem acesso a anamnese e todas as informações do paciente em um único lugar. 

Dessa forma, você consegue oferecer um atendimento personalizado, preparando os instrumentos e equipamentos para um paciente que demande um cuidado especial. 

Ao mesmo tempo, é possível ter uma visão ampla sobre a agenda do dentista e marcar um paciente com medo de dentista em um horário mais tranquilo. 

Assim, ele não precisa esperar na recepção com o risco de aumentar a sua ansiedade.  

Curtiu? Estamos à disposição para bater um papo e explicar como o nosso software odontológico pode otimizar o seu dia. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *