Doenças odontológicas

Maxilar estalando: saiba por que isso acontece

maxilar estalando

Comumente, pacientes relatam seu maxilar estalando, problema conhecido como luxação discal com recaptura. Isso geralmente ocorre em pessoas que possuem hábitos frequentes de mastigar chicletes, roer as unhas, apertar a mandíbula, ou morder o lábio e a bochecha, por exemplo.

Porém, mesmo com incômodos iniciais, é necessário investigar as causas dessa disfunção, pois isso pode ser indicativo de problemas musculares e articulares. Dessa forma , caso não seja tratada, a disfunção pode gerar problemas futuros, como dores faciais e travamentos articulares, comprometendo a mastigação e a fala.

Contaremos mais sobre essa disfunção ajudando você a tratá-la, confira!

Por que o maxilar pode estar estalando

O estalo que acontece no maxilar está ligado a articulação temporomandibular (ATM), geralmente ocorre quando há um dano no disco articular, ou nos ligamentos.

A função do disco articular é impedir que os ossos do maxilar tenham contato direto, amortecendo o impacto da mandíbula, enquanto falamos, mastigamos e bocejamos.

O que ocasiona o estalo na mandíbula, geralmente percebido quando abrimos e fechamos a boca, é o disco articular “luxado”, o que significa que ele está voltando para o lugar de forma incorreta.

Dessa forma, o estalo pode significar que há a probabilidade do disco estar mal posicionado, fazendo que exista uma alteração estrutural ou funcional.

Qual a causa do maxilar estalando

Uma das causas do estalo na mandíbula é a dessincronização do disco ao movimentar a mandíbula, o que impede que ela volte ao seu eixo normal. Além dessa, outras cinco causas são mais comuns de ocorrer:

Disfunção na ATM

A disfunção na ATM pode gerar dores na região orofacial e pode levar ao deslocamento da mandíbula. Não existe uma causa em específico que isso ocorra, porém, alguns fatores podem desencadear a disfunção, como o estresse e o bruxismo.

Maus Hábitos

Alguns hábitos exercidos de forma frequente, também podem levar ao estalo do maxilar, como roer unhas, mascar chicletes, morder lábios e bochechas, geralmente de forma inconsciente, e comer alimentos muito duros. Esses hábitos levam ao estalo, pois, eles vão causando o desgaste das articulações.

Bruxismo

Outra causa bastante comum é o bruxismo. Existem dois tipos de bruxismo, o noturno e o diurno.

O bruxismo noturno ocorre quando a pessoa range os dentes dormindo, ou seja, não consegue identificar a ação, o que pode ocasionar lesões dentárias.

Já no bruxismo diurno, a pessoa possui o hábito inconsciente de manter os dentes pressionados no decorrer do dia, e por um longo tempo, o que também leva a fraturas.

Artrite

A artrite consiste em uma inflamação que ocorre nas articulações e pode causar danos à cartilagem. Consequentemente, esses danos prejudicam os movimentos da mandíbula, tornando eles irregulares, desfazendo a sincronia com o disco articular e, assim, resultando nos estalos da mandíbula.

Traumas na Mandíbula

Traumas como quedas, acidentes de trânsito ou golpes no maxilar, dependendo do impacto, também podem gerar estalos na mandíbula.

Desse modo, conforme o grau da lesão, pode ocorrer um deslocamento da mandíbula, ou a quebra de um osso, ocasionando inchaços, hematomas, dor no local, sangramento e estalos.

Como saber se a mandíbula está fora do lugar?

Como já mencionamos, o maxilar deslocado acontece quando há danos da ATM. Sendo assim, quando o deslocamento acontece, o côndilo, uma parte arredondada do osso mandibular, se move do seu lugar na articulação temporomandibular.

Dessa forma, quando isso ocorre, o maxilar fica preso em frente a uma secção óssea chamada de eminência articular, o que provoca bastante dor e desconforto ao paciente.

De forma prática, o dentista deve identificar a causa dos barulhos vindos da região do maxilar apalpando a região para sentir o estado das articulações.

Como resolver o problema de maxilar estalando

O profissional habilitado para tratar os estalos na mandíbula é o dentista, principalmente especialista em DTM e dor orofacial.

Sendo assim, você pode realizar um questionário, sobre hábitos do paciente, incluindo perguntas que envolvem relações com as causas que listamos para você.

Além disso, para obter um diagnóstico mais completo, você também pode solicitar exames de imagem, para confirmar quais estruturas podem ter sido afetadas.

Alguns tratamentos propostos para o estalo do maxilar são:

  • Placas de mordida;
  • Fisioterapia;
  • Compressas frias para controlar as crises;
  • Acompanhamento psicológico;
  • Laserterapia;
  • Exercícios para relaxar a mandíbula;
  • Medicamentos;
  • Cirurgia – utilizadas em casos muito específicos.

É fundamental que o paciente, assim que detectar algum dos sintomas mencionados, procure um especialista em DTM. Desse modo, essa condição pode ser tratada rapidamente, visando garantir mais conforto e qualidade de vida ao paciente.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.