Odontologia

Maxilar: anatomia, principais causas de dor e muito mais

maxilar

O maxilar é uma estrutura essencial no campo da odontologia, pois desempenha um papel fundamental na saúde bucal e na qualidade de vida dos pacientes. Portanto, como dentista, compreender a anatomia e a função do maxilar é crucial para oferecer um tratamento eficaz e melhorar a vida dos seus pacientes. 

Dessa forma, o artigo procura explorar sobre a importância desta estrutura óssea na odontologia, desde sua anatomia até as principais condições e tratamentos relacionados a essa região.

Anatomia do Maxilar

Primeiramente, é válido iniciar comentando sobre a anatomia do maxilar. O osso mandibular compõe a parte superior da mandíbula e possui duas partes principais: o maxilar superior (maxila) e o maxilar inferior (mandíbula)

Dito isso, é possível destrinchar a anatomia do osso mandibular superior em:

1. Estrutura Óssea: 

O maxilar é um osso que forma a maioria da parte superior da boca e a base do nariz. Ele é composto por dois ossos maxilares unidos no centro da face, formando a sutura palatina.

A sutura palatina é a linha de articulação que corre pelo meio do palato, dividindo-o em palato duro e palato mole.

2. Arcada dentária superior: 

A parte frontal do maxilar abriga os dentes superiores, formando a arcada dentária superior. Além disso, os dentes superiores desempenham um papel importante na mastigação, na fala e na estética do sorriso.

3. Forames e Cavidades:

O maxilar contém vários pequenos buracos e cavidades cruciais para funções específicas, como:

  • Forame Incisivo: se localiza na parte anterior do maxilar, permitindo, assim, a passagem dos nervos e vasos sanguíneos para os dentes incisivos superiores.
  • Forame palatino maior e menor: Permitem a passagem dos nervos e vasos sanguíneos para o palato.
  • Seios maxilares: Os seios maxilares são cavidades ocas nas laterais do maxilar superior. Eles têm várias funções, incluindo a produção de muco e a redução do peso do crânio.

4. Suturas Cranianas:

O maxilar superior está conectado a outros ossos do crânio por meio de suturas, como a sutura nasofrontal e a sutura com o osso zigomático.

5. Articulações:

O maxilar superior também está envolvido na articulação temporomandibular (ATM), que permite os movimentos da mandíbula ao abrir e fechar a boca.

Qual a diferença entre mandíbula e maxilar?

Como foi dito anteriormente, a localização é uma das diferenças entre mandíbula e maxilar, uma vez que uma se localiza na parte inferior da face a outra na parte superior. Entretanto, há mais algumas diferenças entre essas estruturas.

O osso da maxila é um osso fixo e imóvel que se articula com outros ossos do crânio, diferentemente da mandíbula, que permite movimentos. Sendo assim, outra diferença se dá na função destes, pois uma sustenta os dentes superiores e influência na estética facial e a outra é essencial para a mastigação, a fala e a estabilização da oclusão dentária (mordida), respectivamente.

6 principais causas de dor no maxilar:

Além de entender a importância do maxilar, é muito importante que o profissional saiba sobre as condições mais comuns relacionadas a essa região. Portanto, pode-se citar como principais causas de dor:

1. Maloclusão

A maloclusão é uma condição em que os dentes superiores não se encaixam corretamente com os dentes inferiores. Isso pode resultar em problemas de mordida, dor e dificuldade na mastigação.

2. Doença periodontal

Quando uma gengivite não é tratada adequadamente e evolui para uma periodontite o paciente além de sangramentos, inchaço e vermelhidão na área, sem dúvidas sofrerá com as dores no maxilar. 

3. Abscessos dentários:

O paciente pode apresentar abscessos dentários devido ao tratamento inadequado de canais ou por conta de cáries. Quando isso acontece é uma condição que gera muita dor no maxilar, uma vez que afeta as camadas mais profundas, atingindo a polpa e nervos dos dentes.

4. Disfunções Temporomandibulares:

Caracteriza-se por um mau funcionamento da ATM, que, por ser responsável por movimentos importantes no dia a dia como fala e mastigação, pode causar estalos, dores de cabeça e dor no maxilar. 

5. Inflamações e Infecções:

Algumas infecções, como osteomielite, podem afetar a saúde bucal e causar dor, desconforto, febre e dificuldade de movimentação da área. 

6. Bruxismo:

O bruxismo é uma condição na qual o profissional pode investigar através do relato do paciente de dor na maxila ao acordar. Isso acontece, pois por ser um movimento involuntário que causa uma tensão e o paciente realiza, principalmente, ao dormir, acorda com a região doendo, mas sem saber a real causa. 

Além de dor no maxilar, o bruxismo pode causar dores de cabeça e sensibilidade nos dentes.

Tratamentos odontológicos que envolver o maxilar

Sabendo dos principais problemas que podem surgir no maxilar, o dentista desempenha um papel fundamental no tratamento dessas condições. Portanto, vale citar alguns dos tratamentos mais comuns, como:

Ortodontia

A ortodontia é frequentemente usada para corrigir problemas de maloclusão e desalinhamentos no maxilar. A utilização de aparelhos ortodônticos ajuda a alinhar os dentes e melhorar a função mastigatória e a estética do paciente.

Implantes dentários

Quando ocorre a perda de dentes superiores, os implantes dentários são uma opção eficaz para restaurar a função mastigatória e a estética, pois se fixam no osso do maxilar e servem como base para próteses dentárias.

Cirurgia ortognática

Em casos mais complexos, a cirurgia ortognática pode ser necessária para reposicionar o maxilar superior e corrigir deformidades faciais.

Tratamento de infecções

O tratamento de infecções nos seios paranasais envolve a eliminação da infecção e também a restauração da saúde bucal do paciente. 

Como deixar o maxilar definido? 

Como citado anteriormente, o maxilar também possui uma importância estética. Sendo assim, ter esse osso definido é o desejo de muitos pacientes que passam pelas clínicas odontológicas, e é importante que o profissional consiga orientá-lo. 

Existem alguns receios em relação a procedimentos que envolvem o maxilar, uma vez que é um osso essencial para fala e mastigação. Contudo, te-lo definido pode auxiliar a retardar o envelhecimento precoce, diminuindo e prevenindo linhas de expressão na área. 

Dito isso, algumas das principais formas de realizar essa definição, são através da:

  • Utilização de bioestimuladores 
  • Hidratação na área
  • Drenagem
  • Ultrassom microfocado
  • Preenchimento de mandíbula
  • Ginástica orofacial

Por fim, é válido ressaltar que, por ser uma área que acumula gordura, quando o paciente possui uma alimentação adequada e diminui seu percentual de gordura corporal, também irá reduzir a gordura na área, dando a impressão estética de um maxilar mais definido. 

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.