Materiais odontológicos

Materiais de moldagem odontológica: um guia completo

Materiais de moldagem

Os materiais de moldagem odontológica são muito importantes no dia a dia do dentista. A moldagem consiste na etapa de transferência de elementos dentários de uma arcada com finalidade de reabilitação protética.

Seu objetivo é realizar uma cópia clínica dentária, para a construção de uma unidade protética. Portanto, auxilia no processo de repor a perda das estruturas dentais em cavidade oral.

Também possui diversas finalidades dentro das etapas de tratamentos protéticos, estéticos e ortodônticos.

Especialmente após o advento da odontologia digital, scanners intraorais e evolução tecnológica, o sistema analógico de moldagem ainda é o mais empregado devido a sua melhor precisão de cópia.

Dissertaremos hoje acerca dos materiais de moldagem disponíveis no mercado, suas indicações clínicas, vantagens e técnicas disponíveis.

Quais as indicações dos materiais de moldagem?

Em primeiro lugar, os procedimentos odontológicos requerem cópias da arcada dentária a fim da construção de dispositivos móveis e fixos que serão usados provisoria ou definitivamente no paciente.

As especialidades que utilizam de técnicas de moldagem são:

  • Prótese fixa unitária ou de vários elementos;
  • Próteses parciais removíveis,
  • Prótese total,
  • Prótese sobre implante.

Atualmente utiliza-se a moldagem na construção de modelos de estudo e trabalho em próteses a fim de reproduzir a mordida ideal do paciente.

Além disso, a cópia criada pela moldagem, promove maior chance de sucesso no tratamento reabilitador, certamente devido a detalhes minimamente reproduzidos através da escolha correta dos materiais de moldagem.

Tratamentos estéticos

Considerando que os tratamentos estéticos como onlays, inlays, overlays, lentes de contato e facetas exigem precisão, primeiramente é importante considerar a moldagem como fator indispensável para o sucesso da cimentação.

Portanto, a escolha do material de moldagem interfere diante do tratamento executado, cabendo ao dentista saber qual material adequado para cada tipo de procedimento.

Finalidade ortodôntica

Para confecção de dispositivos e contenções, primeiramente é necessária a realização de uma boa moldagem a fim de diminuir inadequações na instalação destes.

Tratamento de disfunções orofaciais

A moldagem também é fator importante na confecção de dispositivos miorrelaxantes, pois, uma boa acomodação deste dispositivo favorece a diminuição do desgaste causado por bruxismo, além de melhorar a adesão do paciente ao tratamento.

Objetivos e vantagens da técnica e materiais de moldagem

O objetivo da moldagem certamente é a realização de uma cópia fidedigna do elemento tratado, a fim da confecção adequada da peça que o dente acomodará.

Em determinados tratamentos, primeiramente é essencial a escolha do tipo de material, pois este determinará o nível de precisão da cópia de transferência.

Quando é preciso realizar um modelo de estudo, por exemplo, é indicado o uso de hidrocoloides irreversíveis (Alginato).

Porém, quando a necessidade é voltada para o trabalho definitivo, é importante considerar que detalhes de preparos, e tecidos moles precisam de exatidão de detalhes para seu sucesso, portanto os elastômeros (siliconas) são os mais indicados.

É importante contemplar que as vantagens dos materiais de moldagem se devem à gama de materiais disponíveis no mercado. Estes caracterizam o sucesso alcançado nos procedimentos.

Materiais usados em moldagem

Em primeiro lugar, é importante que o dentista planeje o tratamento incluindo materiais de moldagem adequados a fase de tratamento.

Adiante, é imprescindível seguir estes critérios na escolha das marcas disponíveis no mercado de materiais de moldagem:

  • Facilidade na manipulação, com tempo de trabalho e presa aceitável;
  • Sabores e odores neutros;
  • Hidrofilia e bom escoamento em cavidade bucal;
  • Remoção simples e facilitada;
  • Qualidade de reprodução de detalhes;
  • Preservação dimensional;
  • Aceitar desinfecção pós-cavidade oral.

Adiante, afim da precisão desejada na moldagem, elege-se o material plástico, podendo ser:

  1. Hidrocoloides irreversíveis, mais conhecido como alginato;
  2. Elastômeros como a silicona de adição, silicona de condensação e poliéter.

Técnicas de moldagem

Da mesma forma que existe uma diversidade de materiais elásticos como mostrado acima, seu uso segue critérios relacionados as indicações de cada caso.

Portanto, as técnicas e indicações de materiais são:

Hidrocoloides irreversíveis (Alginato)

O alginato é um material usado principalmente para confecção de modelos de estudo e cópia de dentes antagonistas, pois esse não apresenta uma transferência adequadamente precisa.

Além disso, apresenta baixa estabilidade dimensional e tempo de vazamento reduzido, facilitando seu rasgamento nesse processo.

Elastômeros

Silicona de Condensação

Indicado para próteses fixas e sob implantes, a silicona é o material mais utilizado pelo dentista, pois apresenta custo relativamente baixo e maior precisão na cópia, assim como, tem boa resistência dimensional.

Apresenta como característica a mistura de duas pastas: primeiramente a pasta catalisadora e posteriormente a fluída, que podem ser realizadas em 01 ou 02 passos.

Para melhor qualidade de cópia, indica-se o uso de fio retrator, pois esse afastamento aprimora a visualização de detalhes de acabamentos, por exemplo.

Silicona de Adição

A silicona de adição, mais conhecida como polivinilsiloxano, é considerado o melhor material de moldagem, pois apresenta melhores vantagens quando comparados aos descritos acima.

Isso se deve a:

  • Melhor precisão na cópia;
  • Excelente estabilidade dimensional;
  • Menor contração de presa;
  • Possibilidade de mais de um vazamento sem prejuízos;
  • Apresenta variações de consistências.

Para manipulação desse material, o uso de luva de látex pode interferir na polimerização da silicona de adição, portanto se indica o uso de luvas de vinil a fim de obter bons resultados.

Da mesma forma que a silicona de condensação, faz-se necessário o uso de fio afastador, para melhora de precisão da cópia.

Poliéter

O Poliéter possui uma excelente reprodução de transferência, excelente estabilidade dimensional, boa resistência ao rasgamento e tempo de presa rápido.

Apresenta-se em bisnagas e cartuchos para o sistema de automistura, sendo recomendado o uso de adesivos específicos para melhor adesão as moldeiras, da mesma forma descrita acima, indica-se o uso de fio afastador.

Segundo alguns fabricantes, os moldes feitos com esse material podem ser armazenados por até 7 dias. Entretanto, tendem a absorver água, sendo recomendado armazenar em locais secos ou vazar imediatamente. Além disso, rasgam-se facilmente e apresenta uma rigidez excessiva, dificultando a separação do modelo.

Em suma, os materiais de moldagem constituem relevante importância para confecção de peças protéticas, de modo a reestabelecer adequadamente as funções mastigatórias do sistema estomatognático. Sua composição, facilita a personalização dos procedimentos, portanto, aumenta as possibilidades de reabilitações, diminuindo tempo de trabalho, tornando os procedimentos mais longevos.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.