Tratamentos odontológicos

Mantenedor de espaço: tudo que você precisa saber

Mantenedor de espaço

O mantenedor, como o próprio nome diz, é aquele que mantém, que deixa no lugar. No caso do mantenedor de espaço, esse é um acessório que servirá para que o dente de leite, dentição decídua ou primária, ao cair de forma precoce, faça com que o espaço se mantenha para o nascimento do novo dente.

Continue a leitura e esclareça todas as suas dúvidas sobre o assunto.

O que é mantenedor de espaço?

Manter o espaço do dente intacto para que o novo dente possa nascer é a função principal do mantenedor de espaço. Dessa maneira, ele funciona de maneira diferente dos outros aparelhos ortodônticos que funcionam para movimentar e corrigir a posição dos dentes.

Algumas crianças perdem o dente de leite antes do tempo certo, ou até mesmo precisam extrair o dente de leite antes do outro dente ter começado a nascer. Dessa maneira, existe a necessidade de utilizar o acessório e evitar problemas de dentes posicionados de forma errada ou oclusão.

Mesmo com a importante função de manter o espaço intacto para o novo dente, o mantenedor de espaço não é obrigatório em todos os casos. Afinal, é necessário sempre a investigação dos motivos da perda precoce para então inserir o acessório ou realizar outro tipo de procedimento.

A prevenção é sempre a melhor forma de tratamento, e nesse caso não difere. O acessório é utilizado, pois uma dentição errada, pode acarretar problemas na mastigação, fala e até mesmo audição.

Principais causas da perda precoce do dente de leite

  • Doença periodontal: São as doenças relacionadas à infecção da gengiva, ou seja, é uma doença que não atinge diretamente o dente, mas seu entorno, ocasionando uma inflamação na gengiva e fazendo com que a criança perca o dente precocemente.
  • Cáries: Esse é um dos problemas que mais aparecem na dentição primária das crianças, muitas vezes por conta da falta de atenção dos pais à higiene da boca dos filhos. Por isso, é importante que incentive a escovação dos dentes desde cedo.
  • Erosão: Apesar de pouco falado, esse é um transtorno que pode acometer às crianças. As principais causas são a ingestão excessiva de bebidas fermentadas, refrigerantes e outros alimentos ácidos.
  • Distúrbios hereditários e/ou hormonais: A hereditariedade pode ser um fator importante a ser investigado quanto a perda precoce do dente da criança, uma vez que outros dentes poderão sofrer com o mesmo problema.  Entretanto, os problemas hormonais na grande maioria das vezes se dá devido à má alimentação ou consumo excessivo de alimentos industrializados e embutidos. Dessa maneira, deve-se orientar aos pais dos pacientes a optarem sempre por comidas caseiras, verduras, legumes e frutas, principalmente na fase inicial da vida da criança.

Quando utilizar um mantenedor de espaço no seu paciente?

Logo após a identificação do não apontamento do dente permanente no local onde se encontrava o dente de leite, é necessário ficar atento e começar a realização de investigação mais profunda da necessidade de colocar o acessório, pois com o acompanhamento desde o início é mais fácil se obter o resultado esperado.

Quais são os tipos de mantenedores de espaço?

Existem dois tipos de mantenedores de espaço, os fixos e os removíveis, sendo que para cada tipo existem diversos modelos. Sendo assim, para saber que o ideal, é necessário um estudo prévio sobre a situação que se encontra a dentição da criança, a idade, o motivo da perda do dente e outros fatores.

Conheça abaixo as principais características de cada um deles.

Fixos

Sendo os mais comuns e utilizados atualmente:

  • Banda e alça: Utilizados principalmente em perdas unilaterais não muito grandes. É uma excelente opção por não ter a necessidade de colaboração do paciente. Dessa forma, uma vez inserido deverá se manter fixo, não sendo retirado para higienização ou alimentação. Neste modelo o acessório fica preso no dente vizinho, ficando uma abertura no meio como se fosse uma alça, onde fica o espaço para o dente permanente nascer.
  • Coroa e alça: Este é muito parecido com o primeiro, porém difere no modelo de coroa e alça que reveste o dente vizinho para fixação.
  • Arco lingual ou Arco de Nance: Muito utilizado na arcada inferior. Este aparelho possui um arco que passa em volta de toda parte de dentro da gengiva, fixado nos dentes molares, não permitindo que os demais dentes se movimentem.
  • Guia de erupção distal: Este é o mais complexo mantenedor de espaço. É utilizado na maioria das vezes para manter o espaço do primeiro molar. O acessório fica instalado na linha da gengiva e precisa ser acompanhado de forma periódica pelo ortodontista para um resultado efetivo.

Removíveis

Os mantenedores de espaço removíveis são geralmente indicados para crianças maiores, pois como o próprio nome diz, eles são removíveis.

Também nesse tipo de aparelho temos vários modelos, podendo conter acessórios acoplados e assim fazer outras correções simultaneamente.

Alguns exemplos de acessórios: parafusos para correção de mordida, grade para mordida aberta ou até mesmo molas para ajuste de outros dentes que não estiverem alinhados.

Apesar desse modelo ser muito utilizado e ter um bom resultado, ele tem como ponto importante a colaboração do paciente. Dessa maneira, uma vez retirado para higienização e/ou alimentação, e não colocado novamente, irá prejudicar o resultado esperado.

Principais cuidados com o mantenedor de espaço

Como em todo procedimento odontológico, alguns cuidados são necessários, dentre eles:

  • Frequente higienização da boca, 
  • Escovação correta, 
  • Uso de fio dental de forma periódica, 
  • Ficar atento à mastigação de alimentos duros.

Somente realizando todos os cuidados necessários é possível manter a gengiva e os dentes saudáveis e assim evitar a proliferação de bactérias que possam atrapalhar no resultado do tratamento. Por isso, é necessária a adequada orientação do paciente sobre os cuidados necessários ao utilizar o mantenedor de espaço.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.