Doenças odontológicas

Manchas brancas na gengiva: causas, tratamento e muito mais

Manchas brancas na gengiva

Consideradas um sinal de problemas na saúde gengival, as manchas brancas na gengiva gera preocupação no paciente, sendo responsável pela busca de inúmeros atendimentos.

Existem várias causas para a mancha branca gengival que necessitam da avaliação do dentista a fim de diagnosticar corretamente.

Assim sendo, neste artigo trataremos das causas das manchas brancas na gengiva, assim como seu diagnóstico diferencial e tratamento.

Origem das manchas brancas na gengiva

De modo a diagnosticar a mancha branca gengival, o dentista precisa recolher em anamnese os seguintes dados:

  1. Quando o paciente observou o aparecimento desta mancha;
  2. Histórico pregresso de doenças deste paciente, como, por exemplo: se este é portador de HIV, se este realiza ou já realizou tratamento oncológico, se já contraiu Sífilis, se possui deficiências nutricionais e se este tem ou já teve doença periodontal;
  3. Quais medicamentos estão em uso;
  4. Se ele é tabagista ou etilista;
  5. Se passou por traumas dentários anteriormente ao aparecimento da mancha branca.

Posteriormente as informações relatadas pelo paciente, o profissional deve realizar minunciosamente o exame intra-oral, onde deve-se observar os seguintes aspectos:

  • Região bucal da lesão;
  • Características teciduais do periodonto e de toda a cavidade oral incluindo a região lesionada;
  • Observar a existência de recessão óssea, desgastes cervicais vestibulares;
  • Observar erupção dentária, se há presença de supranumerários, por exemplo, assim como áreas edêntulas em cavidade oral.

Posteriormente ao exame inicial de modo a buscar eliminar certas patologias, o dentista deve realizar o chamado esfregaço na lesão de mancha branca.

A remoção da mancha branca através deste esfregaço define possíveis patologias. Entretanto, quando não há a remoção desta, o dentista precisa intensificar a investigação para encontrar o diagnóstico correto.

Quais as causas da Mancha Branca na Gengiva?

A etiologia da mancha branca na gengiva relaciona-se com a correta investigação de sua origem.

Posteriormente às informações recolhidas e observadas junto ao paciente, é necessário classificar a origem da mancha branca gengival.

Assim sendo, Newnam e Carranza descreveram esta classificação no livro “Clinical Periodontology”.

Consequentemente este buscou incluir as hipóteses diagnósticas na Classificação das doenças periodontais, onde a origem patológica corresponde a:

  1. Doenças Gengivais induzidas por placa bacteriana;
  2. Lesões Gengivais não induzidas por placa bacteriana;
  3. Periodontite crônica ou generalizada;
  4. Periodontite Agressiva localizada ou generalizada;
  5. Periodontite Como manifestação de Doenças Sistêmicas ou Alterações genéticas;
  6. Doenças Periodontais Necrosantes;
  7. Abcessos Periodontais;
  8. Pericoronarite Associada com lesão endodôntica;
  9. Desenvolvimento ou deformidades e Condições adquiridas.

Ademais a fim de diagnosticar corretamente e fornecer o melhor tratamento para as manchas brancas na gengiva e outras condições gengivais criou-se esta classificação.

Dessa maneira discorremos abaixo sobre as patologias que apresentam como característica a mancha branca na gengiva.

Tártaro

Por se tratar de uma condição gengival induzida por placa bacteriana, o tártaro tem etiologia relacionada a fatores locais, logo causa mancha branca gengival.

Assim sendo seu diagnóstico e tratamento são simples e realizados na mesma consulta diagnóstica.

Nascimento de dentes

A erupção dentária, como a dos sisos, por exemplo, causa em muitos casos o afinamento gengival, gerando a aparência desta com aspecto esbranquiçado.

Entretanto, condições como pericoronarite causam manchas brancas gengivais estando classificada como Abcessos do Periodonto.

Há casos, e é importante relatar, em que a coloração gengival se altera devido à presença de sangue ou reações inflamatórias.

Abcessos

Devido à presença de coleção purulenta oriunda de processos inflamatórios ou infecciosos a margem gengival apresenta-se translucida e assim sendo caracteriza-se como mancha branca gengival.

Isso se deve ao acúmulo do material purulento que, em busca de uma saída de eliminação, acumula-se na região inflamada/infeccionada.

Traumas

Dentre a classificação de desenvolvimento e deformidades e condições adquiridas, os traumas apresentam manchas brancas, pois, nas condições de fraturas radiculares estes são incluídos.

Vestíbulo raso

Devido a deformidades mucogengivais em torno dos dentes, o vestíbulo raso proporciona o aspecto de mancha branca na gengiva.

Porém, isso se deve à sombra da raiz dentária que, devido à deformidade mucogengival torna-se aparente.

Deficiências causadas por má nutrição

Deficiências de vitaminas como, por exemplo, a C e D, podem causar manchas brancas na gengiva, além de outros problemas de saúde bucal.

A vitamina C é essencial para a saúde das gengivas, logo sua deficiência causa inflamações e sangramentos, além de manchas brancas gengivais.

Manchas brancas causadas por doenças gengivais sistêmicas

Manchas brancas na gengiva podem ser causadas por doenças sistêmicas. Portanto, as causas idiopáticas são:

Candidíase

A candidíase oral é uma infecção fúngica, causando manchas brancas na gengiva. O uso de próteses desadaptadas, por exemplo, geram esta condição.

Entretanto, outras condições como o uso de esteroides tópicos, baixa salivar, assim como o aumento da glicose na saliva ou o aumento do pH bucal, são fatores etiológicos para o surgimento destas manchas.

Por outro lado, a infecção por Cândida generalizada, pode se manifestar como manchas brancas na gengiva, língua ou mucosa oral podendo ser removidos com gaze, deixando uma superfície vermelha sangrando.

Ademais, de acordo com Carranza, o diagnóstico da infecção por Cândida pode ser feito por cultura, esfregaço ou biópsia.

Por fim, infecções fúngicas menos comuns, também apresentam como característica clínica, mancha brancas na gengiva.

Hiperplasia epitelial focal (Doença de Heck)

Apresenta-se como placas múltiplas ou como lesões papulares, planas ou convexas, especialmente na mucosa de filhos, logo sua predisposição é genética.

Embora esta predisposição, e ao contrário do que se falava anteriormente, esta condição não se limita a certos grupos étnicos.

A cor pode variar de vermelho a cinza e branco e, embora estas lesões se apresentem em maioria na mucosa oral, há incidência desta em gengiva.

Leucoplasia

Pacientes que se recuperaram do vírus Epstein-Barr, ocasionalmente podem desenvolver uma infecção latente deste, reativando-o e disseminando-se favorecendo ao aparecimento de leucoplasia pilosa em pacientes HIV positivo.

Entretanto, a leucoplasia não é associada apenas a pacientes HIV, em fumantes e consumidores de bebidas alcoólicas, o aparecimento de manchas brancas na gengiva é mais comum que aos pacientes HIV.

A Leucoplasia também é considerada uma condição pré-maligna, portanto seu diagnóstico e tratamento devem ser cuidadosamente acompanhados.

Enfim, o tratamento para remoção das manchas brancas gengivais consiste em remoção cirúrgica por meio de laser e eletrocautério.

Gengivoestomatite Estreptocócica aguda

Geralmente esta condição precede amigdalites, apresentando uma inflamação aguda, difusa, vermelha e gengiva inchada tendendo a aumentar e sangrar.

Embora a gengiva não ulcere, esta condição apresenta abcessos gengivais entre as papilas interdentais e áreas com discreta coloração amarelada ou placas brancas.

Assim sendo, após a remoção das manchas brancas da gengiva uma superfície sangrando origina-se e posteriormente sua condição se normaliza.

Sífilis

A sífilis adquirida ocorre clinicamente em três fases (primária, secundária e terciária). Entretanto, as manchas brancas gengivais aparecem somente na fase secundária, entre 2 – 12 semanas após o contato.

Além disso, as manchas tem aspecto brilhante de coloração branca acinzentada vista na superfície mole.

Líquen Plano

O Líquen plano é uma doença autoimune que pode afetar a mucosa oral, incluindo a gengiva.

Portanto, esta pode causar tanto manchas vermelhas, brancas ou ambas, além de sua textura ser semelhante à renda.

Além disso, acomete mais mulheres, podendo ser desencadeado por estresse ou o uso de certos medicamentos.

O tratamento inclui o uso de medicamentos imunossupressores, corticosteroides tópicos ou fototerapia.

Em suma, ao observar manchas brancas é importante analisar as informações colhidas em anamnese juntamente com aspectos clínicos.

O correto manejo clínico e terapêutico discorre da correta associação entre os dados clínicos colhidos associados à sua correta inclusão na classificação das doenças periodontais, a fim de um diagnóstico diferencial voltado para a particularidade de cada paciente.

Logo, tais condutas pautadas na melhora de qualidade de vida do paciente, precifica e fideliza o paciente, trazendo mais segurança na conduta clínica do dentista.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.