Doenças odontológicas

Saiba tudo sobre mancha branca no dente após aparelho

Mancha branca no dente após aparelho

O aparecimento de mancha branca no dente após o uso do aparelho ortodôntico é uma complicação muito comum no consultório odontológico. Sua origem pode ser também por cáries, ou por alterações na formação do esmalte dentário.

A desmineralização e remineralização dos dentes é um processo que ocorre com constância nos dentes. Há um equilíbrio entre ambos, permitindo o funcionamento adequado dos dentes.

Característica da mancha branca no dente

A mancha é facilmente vista e caracterizada por alterações na superfície do esmalte, e possui aspecto poroso e rugoso, além da coloração marcante de cor branco leitoso. Localiza-se majoritariamente na região cervical dos dentes; ainda, o local mais comum para encontrar tais lesões é na região dos incisivos laterais e caninos, posteriormente os mais afetados são os pré-molares, dado que são dentes com maior dificuldade para acessibilidade durante a higienização.

Ocorrência da mancha branca causada por bactérias

Uma das causas para o aparecimento de manchas brancas é a ocorrência de placas bacterianas, que se aderem à superfície do dente. A partir deste momento, as bactérias aeróbias morrem, restando apenas as bactérias anaeróbias. Estas têm como produto de seu metabolismo o ácido lático. Desse modo, inicia-se um processo de descalcificação do dente, formando a mancha branca.

Outras causas para o aparecimento de mancha branca no dente

As manchas brancas originadas por alterações na formação do esmalte dentário podem ser causadas por alterações pré-eruptivas. Nesses casos, hábitos obtidos durante a infância alteram a formação dos dentes permanentes.

Fluorose dentária

A fluorose dentária ocorre quando o paciente ingere, na infância, altas doses de flúor. Como consequência disso, afeta-se a formação do dente permanente, que assume aspecto poroso.

Logo, ao contrário da mancha branca causada pelo uso de aparelho odontológico, a fluorose dentária ocorre no período pré-erupção do dente. Por isso não é possível estabelecer relação entre os dois tipos de alteração no esmalte dentário.

Hipomineralização de molar-incisivo

A hipomineralização de molar-incisivo ocorre quando há uma falha na esmaltação do dente. Seu surgimento tem causa multifatorial, como a presença de doenças infecciosas na infância e seu tratamento com antibióticos. Nesses casos, as manchas podem assumir coloração de cor branca ou castanha nos quatro primeiros molares permanentes.

Assim como a fluorose dentária, a hipomineralização de molar-incisivo ocorre no período pré-erupção do dente, fazendo com que não haja relação com a mancha branca adquirida após o uso de aparelho.

Mancha branca no dente e aparelho odontológico

Pessoas que usam aparelho odontológico possuem maior risco de desenvolver manchas brancas nos dentes. Isso pode ser consequência do acúmulo de placas bacterianas ao redor dos braquetes e outros materiais envolvidos no procedimento, como bandas e fios. Tal situação é comum dada a aplicação de resina ou cimento para a colagem, ou também pela incorreta higienização dos dentes pelo paciente.

Sabe-se ainda que quanto maior o tempo de tratamento com aparelho odontológico, por mais tempo ocorrem as dificuldades de limpeza, e consequentemente, maiores são as chances de desenvolvimento de placas bacterianas e ocorrência de mancha branca. Logo, pacientes que usam o aparelho por período maior do que 36 meses possuem maior risco de desenvolver manchas brancas.

Diagnóstico clínico da mancha branca no dente

Para que o dentista realize o diagnóstico de mancha branca, podem ser usados alguns métodos:

  • O dentista pode aplicar jatos de ar nos dentes a fim de permitir a identificações de lesões através da translucidez dos dentes saudáveis, que entra em contraste com o dente com esmalte poroso;
  • O profissional pode também fazer a quantificação da fluorescência induzida por luz, que permite a diferenciação dos dentes cujo esmalte está desmineralizado ou hígido. Isso é feito por meio da observação das áreas com menor fluorescência, as quais são aquelas que sofreram desmineralização;
  • Por fim, enquanto o dentista acompanha o paciente, este pode realizar registros fotográficos e colocá-los nos prontuários, permitindo a visualização do andamento da mineração.

Como tirar a mancha branca causada por aparelho?

Diante da comum relação entre o uso do aparelho odontológico e a mancha branca, é fundamental que o dentista promova orientações para a prevenção e tratamento dos casos.

O paciente pode tomar medidas simples para a prevenção de mancha branca nos dentes, como o uso de pasta dentária com flúor e uma correta higiene bucal. Para indivíduos com baixo risco de cárie, pode ser introduzido ainda verniz de fluoreto de sódio a cada seis meses. O prazo deve ser de três meses para pacientes que possuem alto risco de cáries.

O flúor é um grande agente preventivo da cárie, dada que sua função é inibir a desmineralização. No entanto, em pacientes cujo pH bucal se encontra muito baixo, o mineral não é suficiente para manter a homeostasia da mineração.

Cuidados antes do uso do aparelho

O dentista deve, durante as consultas que antecedem a colocação do aparelho, identificar o perfil de higiene bucal do paciente e a quantidade de placas bacterianas presentes.  Baeado nisso, o profissional pode promover a orientação de medidas a serem tomadas, como a escovagem correta dos dentes. 

Além disso, o dentista pode ainda recomendar modificações na alimentação, diminuindo o consumo excessivo de carboidratos e dando preferência para produtos que aumentam o grau de mineralização.

Por fim, é importante que, ao avaliar o paciente, o dentista consiga diferenciar a mancha branca de outras situações também comuns, como a hipoplasia do esmalte.

Cuidados durante o uso do aparelho

Sabe-se que pacientes que usam o aparelho ortodôntico possuem um maior risco de apresentar manchas brancas. Por isso, o dentista deve abordar a higiene interproximal, que atinge as áreas mais escondidas que não são alcançadas pela escova. Assim, esta limpeza permite a diminuição de placas bacterianas na cavidade oral do paciente, sendo o principal fator de desmineralização dentária.

É fundamental que o profissional conscientize seu paciente que, mesmo aplicando todos os métodos de prevenção, as manchas podem permanecer enquanto o uso do aparelho se fizer necessário.

Cuidados após o uso do aparelho

Depois da retirada do aparelho, é comum que as manchas desapareçam naturalmente. No entanto, em manchas mais graves ou extensas, é preciso intervenção do profissional. Para este propósito, o profissional pode utilizar as resinas infiltrativas, eficientes em casos de remineralizações que não ocorrem naturalmente. Isso acontece, pois elas atuam selando as lesões de mancha branca com uma camada de resina de cobertura.

No entanto, se houver cáries envolvidas, torna-se necessária uma abordagem invasiva de modo a eliminá-la.

Fica evidente, desta maneira, o papel fundamental do dentista no que diz respeito à conscientização de uma boa higiene bucal, principalmente dos indivíduos que recorrem ao aparelho odontológico. Ainda, cabe ao profissional estabelecer as medidas individuais para recuperação da homeostasia da mineralização dos dentes do paciente.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.