Doenças odontológicas

Infiltração no dente: tire todas as suas dúvidas

Infiltração no dente

A infiltração no dente leva vários pacientes ao consultório odontológico, com queixas de dores e sensibilidade nos dentes. Confira no nosso texto tudo sobre esse problema!

O que é a infiltração no dente?


A restauração é o procedimento odontológico indicado para recompor a estrutura perdida do dente, que pode ter sido afetado por uma cárie, fratura ou outra doença bucal. Durante o tratamento restaurador o profissional irá limpar a região, remover a parte danificada e preencher a cavidade com um material restaurador.

Em algumas situações, pode acontecer do material restaurador sofrer uma separação da estrutura dental ao qual estava aderido, criando uma abertura para a entrada de bactérias, fluidos e pigmentos.

Este processo é conhecido como infiltração no dente e ocorre nas bordas das restaurações dentárias, devido a pequenas fraturas ou perdas no selamento dos diferentes materiais utilizados para restaurar o dente, como as resinas, amálgamas ou porcelanas. Sendo assim, é um problema diretamente ligado com os procedimentos de restaurações, e acontece quando há um espaço entre o material de selagem da obturação e o dente.

Além da entrada de bactérias, as infiltrações podem provocar desde manchas nos dentes até lesões cariosas. Deve-se lembrar que nem toda infiltração é visível a olho nu.
De imediato, o paciente com dente infiltrado pode relatar sensibilidade dentária e, com o passar do tempo, pode ter cáries.

Uma infiltração dentária deve ser resolvida quanto antes para que o quadro não progrida, evoluindo para a uma fratura de coroa ou até uma perda dentária.

Quais são as causas da infiltração nos dentes?

Existem vários motivos resultantes nas falhas da integridade das restaurações dentárias. Pode ser por erros durante a execução, pela seleção errada do material utilizado ou, principalmente, pela falta de manutenção ou falha natural do material.

A restauração tem tempo de vida útil e sofre desgaste ao longo dos anos, necessitando de substituição. Dessa maneira, esse desgaste pode acontecer por motivos físicos, químicos ou biológicos. Dentre eles, podemos citar: a higienização incorreta, ausência do uso do fio dental, ingestão excessiva de alimentos ácidos, estresse mecânico (problemas oclusais ou bruxismo).

Todos esses fatores podem gerar a abertura de um espaço entre o dente e o material restaurador, cuja possibilidade de infiltração de saliva, bactérias e alimentos pode provocar danos à estrutura dentária.

Quais os sinais e sintomas diante de uma infiltração no dente?

Sensibilidade a alimentos frios, quente ou ácidos é um sintoma comum associado aos dentes com infiltrações cariosas. O mau hálito também pode estar presente nesses quadros de infiltração dentária.

Deve-se lembrar, que dentes com tratamento endodôntico prévio, não irão apresentar sensibilidade e/ou dor. Nesse caso, cabe uma avaliação com um profissional.

Quais são os riscos de uma infiltração dentária?

Uma infiltração pequena e formada recentemente, pode provocar sintomas brandos, como pigmentação dos dentes, através da passagem de corante pelos fluidos bucais e sensibilidade dentária. Entretanto, diante de uma fase mais agressiva, onde a infiltração é mais extensa e/ou está instalada por mais tempo, a infiltração pode iniciar o processo carioso. Dessa forma, uma cárie secundária pode se desenvolver a partir de uma lesão sob a restauração.

A cárie secundária pode se desenvolver de maneira rápida e contaminar as estruturas mais profundas dos dentes. Caso atinja a polpa, um tratamento endodôntico se faz necessário, com posterior restauração definitiva desse dente.

Por isso é tão importante o diagnóstico precoce, a fim de impedir que cáries secundárias se desenvolvam e evoluam de maneira rápida, provocando tratamentos mais longos, dispendiosos e dolorosos, com risco de perda dentária em casos mais extremos.

Cuidados necessários para evitar infiltrações dentárias

Alguns cuidados são valiosos para evitar as infiltrações nos dentes após as restaurações, são eles:

  • Importante não exagerar na ingestão de alimentos ácidos, pois os mesmos colaboram com o desgaste dos materiais restauradores.
  • Realizar a correta higienização, não esquecendo do uso do fio dental.
  • Realizar consultas de prevenção a cada seis meses. Com isso o profissional irá avaliar as restaurações presentes e a necessidade de substituição das mesmas.

Tratamento para infiltração nos dentes

Uma infiltração de pequena dimensão, sem tecido cariado presente, pode ser tratada apenas com um reparo na restauração. Entretanto, para uma infiltração de maiores proporções, fica indicada a troca de toda a restauração.

Casos onde uma cárie secundária se desenvolveu, devido à infiltração, e já atingiu a polpa, deve-se realizar um tratamento endodôntico com a posterior restauração definitiva desse dente.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.