Materiais odontológicos

Grampos odontológicos: saiba tudo sobre eles

grampos odontológicos

Ao visitar um consultório odontológico, frequentemente, vemos muitos instrumentos que soam estranhos e que atraem a atenção dos pacientes. Entre eles, temos os grampos odontológicos, conhecidos também pelo seu nome em inglês, como “clamps”.

A principal função dos grampos dentais é isolar o dente do restante da boca, para proceder nas situações em que é necessário isolamento e, desse modo, facilitar a realização de algumas intervenções.

O isolamento dentário é um procedimento muito útil para o dentista, pois melhora a visibilidade e acessibilidade durante a intervenção, que se torna mais confortável, simples e limpa.

O que são grampos odontológicos?

O grampos ou clamps são pequenas braçadeiras metálicas com um desenho especial, que se adaptam à forma da coroa dos dentes. Dessa forma, eles circundam e abraçam o elemento dentário em sua porção cervical.

Para manipulá-los é necessário usar outro instrumento especial denominado “porta-grampos ou “portaclamps“. Em resumo, trata-se de uma pinça que segura o grampo dental e o abre, para poder colocá-lo ao redor do dente e posicioná-lo no lugar correto.

Os grampos são usados para segurar uma borracha especial na boca, chamada de “dique de borracha”. Como resultado, é possível isolar o dente a ser trabalhado do restante das estruturas orais.

Além disso, o dique de borracha tem um orifício por onde passará o dente a ser isolado, e o clamp o manterá no lugar. Dessa forma, o restante do material é enganchado de forma estirada e com a tensão no arco de Young, manterá o local estável.

Do que são feitos os grampos odontológicos?

Os grampos são feitos de aço inoxidável temperado, cromado ou com alto teor de carbono. Além disso, eles tem a característica de serem resistentes e elásticos, o que facilita a colocação.

Em quais tratamentos são utilizados os grampos odontológicos?

  • Endodontia
  • Operações
  • Odontopediatria
  • Reabilitações orais
  • Restauração dentária
  • Clareamento dental

Quais as vantagens do uso do grampo e do isolamento do dente para o paciente?

O isolamento com grampos odontológicos melhora as condições de realização de determinados tratamentos odontológicos. Como resultado, isso influencia diretamente na duração do procedimento e no sucesso do mesmo. Por isso, listamos a seguir as vantagens de trabalhar em um dente isolado do restante da boca:

  • Melhora a visibilidade e acessibilidade do dentista ao campo clínico.
  • Evita a interferência da área de trabalho com outras estruturas orais, assim como a língua do paciente.
  • Reduz a contaminação da área de trabalho com saliva e sangue da boca.
  • Reduz a contaminação por microrganismos orais.
  • Fornece um campo seco. Dessa forma, evita o contato da saliva com o dente. Isso melhora a aderência dos materiais odontológicos.
  • Protege o paciente. Afinal, reduz o risco de acidentes evitando a eventual ingestão de corpos estranhos ou o contato de substâncias irritantes com as estruturas bucais.
    Ele evita que caiam água, líquidos, materiais dentários ou pequenos instrumentos na boca do paciente. Isso evita acidentes como engolir algum elemento pequeno ou uma agressão à mucosa com substâncias ácidas, cáusticas ou irritantes. Por exemplo, o contato com hipoclorito de sódio usado para irrigação de canais durante uma endodontia pode ser desconfortável para o paciente caso entre em contato com a boca.
  • Oferecem conforto e tranquilidade.

Como escolher o grampo odontológico?

A função primária do grampo odontológico no isolamento absoluto é manter o lençol de borracha em posição. Contudo, eventualmente eles também podem ter a finalidade de serem retratores do tecido gengival.

Mas para isso, depende diretamente de qual for o grampo que estiver sendo utilizado e também de qual for a situação de restauração do paciente.

Sendo assim, antes que o dentista realize qualquer procedimento, é preciso saber quais os dentes que serão reparados justamente para que ele possa escolher o grampo mais adequado dependendo do caso, pois existem grampos odontológicos destinados para os diferentes tipos de dentes.

Diferentes tipos de grampos odontológicos

Existe uma grande variedade de designs de grampos odontológicos no mercado. Como resultado, isso permite que o dentista tenha a possibilidade de escolher a alternativa que melhor se adapta às necessidades de cada caso clínico.

Os grampos odontológicos se diferenciam de acordo com a forma oval específica que têm para se adequar à anatomia do colo dentário. Além disso eles possuem características diferenciadas, que tornam seu uso mais adequado em diferentes situações.

A seguir mencionamos algumas peculiaridades que os diferentes tipos de grampos dentais podem ter:

  • Com asa: possuem uma pequena borda externa na qual o dique de borracha pode ser colocado de forma extraoral.
  • Sem asa: primeiro o clamp é colocado no dente, em seguida o dique de borracha é posicionado sobre ele.
  • De retenção: exerce força de maneira horizontal.
  • De retração gengival: exercem força em sentido apical, estendendo-se de forma subgengival. São ideais para tratamentos periodontais ou de dentes que não saíram completamente.
  • Borboleta ou cervical: são grampos dentários especiais para operações de cárie cervical em dentes anteriores e pré-molares.
  • Dentados com borda serrilhada: proporcionam uma maior retenção na superfície dentária.
  • Com o arco distalizado: facilitam o acesso dos instrumentos à área a ser tratada, desse modo, deixam a porção mesial do dente livre.

    Em suma, apesar de existirem vários tipos de grampos dentais; no entanto, todos eles tendem a apresentar resultados semelhantes.

Classificação dos Grampos Odontológicos

Os clamps dentários diferenciam-se segundo a forma ovalada para se adaptarem a cada morfologia cervical dentária específica. Além disso, os grampos são classificados de acordo com uma codificação universal que os identifica. Em outras palavras, esse código permite saber as características, e em quais dentes, ele pode ser utilizado por meio de um número e uma letra. Veja abaixo:

Clamps para caninos e incisivos (dentes anteriores):

• NÚM. 00: para os incisivos inferiores (utilizável também para pré-molares superiores e inferiores)
• NÚM. 2A: para os incisivos centrais superiores (utilizável também para pré-molares)
• NÚM. 9: para cavidades labiais dos dentes anteriores (caninos e incisivos)

• Clamps para pré-molares:

• NÚM. 0: para maxilares estreitos e pré-molares com colos estreitos.
• NÚM. 00: para pré-molares superiores e inferiores (utilizável também para os incisivos inferiores).
• NÚM. 1: (standard) para pré-molares inferiores.
• NÚM. 2: para pré-molares grandes.
• NÚM. 2A: para pré-molares (utilizável também para os incisivos centrais superiores).
• NÚM. 9: para cavidades labiais dos pré-molares.

• Clamps para molares:

• NÚM. 3: para pequenos molares inferiores
• NÚM. 7: para molares inferiores.
• NÚM. 7A: para molares inferiores largos.
• NÚM. 8: (standard) para molares superiores.
• NÚM. 8A: para molares de formas irregulares ou com saída parcial – pequenos.
• NÚM. 12A: para molares inferiores esquerdos/molares superiores direitos (para uma retenção ótima)
• NÚM. 13A: para molares inferiores direitos/molares superiores esquerdos (para uma retenção ótima)
• NÚM. 14: para molares de formas irregulares ou com saída parcial – médios
• NÚM. 14A: para molares de formas irregulares ou com saída parcial – grandes
• NÚM. 26N: (standard) para molares superiores.

Dicas e formas de como utilizar os grampos

Em resumo, o dentista deve estudar bem o paciente, e como será feito o tratamento. Para que, dessa forma, não haja nenhuma desarmonia ou eventuais contratempos e problemas que possam impedir a aplicação dessa técnica.

Afinal, este é um método que requer cuidado e o uso de um número considerável de materiais, bem como de grampos, que possuem inúmeras variações. Além disso, caso o grampo de isolamento seja usado em algum dente da arcada superior, o dentista deve manusear a pinça de Palmer com a palma da mão, apontada para si próprio, e a pinça no sentido contrário ao dedão. Agora, se for em algum dente da arcada inferior, ele deve fazer o oposto que citamos, de maneira como se estivesse segurando um alicate convencional.

Mas para falar sobre a diferença entre os grampos para isolamento absoluto com asa e os sem, é possível dizer que ela se encontra no auxílio que o instrumento dá no afastamento, entre o lençol de borracha e os dentes.

Enquanto o com asas o deixa mais longe do elemento dentário, o sem faz com que o lençol fique mais perto. Além disso, o método de alocação entre ambos os grampos odontológicos é distinto. Porém, para colocar os sem asa, o grampo é colocado primeiro e, logo em seguida, é passado o lençol de borracha. Em contrapartida, nos com asa, tanto o grampo quanto o lençol são inseridos juntos.

Concluindo

Os clamps ou grampos, portanto, são instrumentos dentários imprescindíveis e usados em conjunto com o dique de borracha e o arco de Young no procedimento de isolamento dentário. Assim, existem diferentes maneiras que o dentista pode escolher para a colocação do grampo. O método usado depende de diversos fatores. Em qualquer caso, embora os momentos e a ordem de colocação variem, o resultado é semelhante.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.