Materiais odontológicos

Fotopolimerizador Valo

fotopolimerizador valo

A partir do surgimento de materiais fotopolimerizáveis no mercado, desenvolveram-se inúmeras tecnologias para se produzir a luz necessária para a ativação desses materiais. Com isso surgiram os fotopolimerizadores e estes são imprescindíveis na prática odontológica, sendo assim o fotopolimerizador Valo chegou no mercado como uma grande inovação.

Neste texto vamos descrever tudo que você precisa saber a respeito do fotopolimerizador Valo e, porque ele é tão revolucionário na promoção da otimização dos procedimentos.

Fotoativação

A longa duração e o bom desempenho dos materiais restauradores estão relacionados a uma série de fatores. Entre estes um dos principais é a qualidade da fotoativação realizada.

Portanto, para se obter restaurações diretas, com propriedades mecânicas adequadas, quanto melhor a fotoativação, melhor grau de conversão de monômeros para polímeros.

Sendo assim, ocorre a melhora do desempenho físico e mecânico da resina composta.

LED – Fotopolimerizador Valo

A luz emitida pelos LEDs chega ao material restaurador de diferentes formas.

Em suma, estas formas dependem de fatores como: o tipo de feixe de luz que o aparelho possui e a potência do LEDs.

Sendo assim, estudos mostram que, os feixes de luz mais regulares melhoram a atuação do LED, portanto a polimerização dos materiais resinosos é mais eficaz, uma vez que impede que a luz se espalhe e perca energia.

Comportamento clínico das restaurações

Portanto, a qualidade e longevidade das restaurações de resinas compostas dependem de uma série de fatores, como, por exemplo:

  • Condição dos tecidos a serem aderidos
  • características do sistema adesivo utilizado
  • protocolo de aplicação
  • propriedades da resina composta
  • protocolo de realização do procedimento
  • influências do operador
  • qualidade da fotoativação

Fatores clínicos relacionados a qualidade da fotoativação

Dessa forma, o sucesso clínico de uma restauração com resina composta fotopolimerizável, se refere a alguns comportamentos clínicos como:

  • Controle da sensibilidade pós-operatória imediata
  • da infiltração marginal
  • ausência de cárie secundária
  • manutenção da cor inicial
  • resistência ao desgaste

Estes fatores estão diretamente relacionados à qualidade do polímero formado por determinada fonte de luz, sendo necessário, portanto, considerar a qualidade do aparelho fotopolimerizador.

Polimerização

Sendo assim, a polimerização é o endurecimento das resinas compostas, provocada pela conversão dos monômeros em polímeros, reagidos por adição.

Este processo inicia pela ativação de uma fonte de energia externa, ou seja, a luz nos compósitos fotopolimerizáveis.

Portanto, foram desenvolvidos os fotopolimerizadores que por meio da luz seja ela ultravioleta, luz halógena de quartzo-tungstênio, luz arco de plasma, laser argônio ou a mais usada atualmente, a luz emitida por diodo mais conhecida como LED.

Fotopolimerização

Em suma, a fotopolimerização de materiais dentários como resinas, cimentos e adesivos, acontece por via dos fotoiniciadores presentes em suas formulações, como a canforoquinona.

Em suma, a canforoquinona tem a cor amarelada intensa e com o passar do tempo e a busca do aprimoramento estético desenvolveu-se uma combinação de diferentes fotoiniciadores.

Portanto, em algumas resinas mais estéticas a canforoquinona foi reduzida, servindo apenas como um “gatilho” para ativar a reação em cadeia com outros fotoiniciadores mais transparentes.

Sendo assim, foi necessário a evolução também dos fotopolimerizadores, pois os novos fotoiniciadores são ativados em diferente comprimentos de ondas que o LEDs de segunda geração não alcançam.

Características necessárias do fotopolimerizador

Portanto, na fotopolimerização das resinas compostas, o grau de conversão dos monômeros depende de alguns fatores, como, por exemplo:

  • Intensidade e comprimento de onda da luz emitida pelo aparelho fotopolimerizador
  • tempo de exposição à luz
  • volume de material restaurador a ser fotopolimerizado
  • quantidade e tipo de fotoiniciador presente no material
  • tipo de partícula de carga presente
  • distância da ponta do aparelho fotopolimerizador em relação ao incremento a ser fotopolimerizado
  • a cor e o grau de translucidez da resina utilizada

Fotopolimerizadores

Sendo assim, os sistemas à base de LEDs são compostos por uma combinação de semicondutores no estado sólido, sob a forma de cristais de nitrito de gálio, que produzem luz por eletroluminescência.

Quando é feita a comparação com os aparelhos de luz halógena, os aparelhos à base de LEDs, em geral, apresentam algumas vantagens, como:

  • Maior durabilidade
  • ausência de filtros
  • não necessitam de sistema de refrigeração
  • são mais silenciosos
  • possuem maior seletividade de luz
  • requerem menor consumo de energia
  • geram menos calor

Fotopolimerizador Valo: terceira geração

Vale citar que estudos apontam que as falhas de longevidade dos materiais restauradores fotopolimerizáveis, estão relacionadas a fatores de uma fotoativação não eficaz.

Sendo assim, devido aos benefícios criados com os primeiros LEDs, os LEDs de segunda e terceira geração foram colocados no mercado, apresentando melhorias na sua potência e na profundidade de cura.

Nestes casos, os aparelhos são mais eficientes para fotopolimerização, não causam aquecimento no tecido pulpar e uma maior facilidade em polimerizar incrementos acima de 2mm.

Características do fotopolimerizador Valo

O fotopolimerizador Valo realiza uma polimerização completa e uniforme em um espaço de tempo mais curto através de seu modo mais potente (Xtra Power).

O avanço desta terceira geração de polimerizador é que com apenas 3 segundos é possível realizar a polimerização do incremento, para procedimentos mais específicos.

Sendo assim, se for comparado a outros fotopolimerizadores convencionais que requerem um mínimo entre 10 e 20 segundos de polimerização independente do procedimento.

Além do modo Xtra Power, o fotopolimerizador Valo ainda oferece outros dois modos de potência, standard (1000mW/cm²) e High Power (1400mW/cm²), para maior flexibilidade do uso do aparelho conforme a preferência e protocolo de cada profissional.

Formato do fotopolimerizador Valo

Com relação ao seu formato a cabeça do aparelho é fina, portanto permite acesso fácil e direto a todos os locais de restauração, até mesmo em bocas menores.

Sendo assim, este acesso fácil possibilita que as luzes de LED do aparelho alcancem mais facilmente todos os lados da restauração, entregando toda energia de forma uniforme no local da restauração e muito mais conforto para os pacientes.

Fotopolimeriza todos os materiais fotopolimerizáveis

Em suma, o fotopolimerizador Valo foi projetado para oferecer polimerização completa, independentemente da propriedade do material usado em resinas compostas. 

Portanto, é um dos poucos aparelhos no mercado capaz de fotopolimerizar todos os materiais odontológicos fotopolimerizáveis.

Muitos aparelhos geram intensidades de luz entre 450-470 nm, aceitável para a canforoquinona (fotoiniciador que citamos anteriormente, mais frequente utilizado nas resinas compostas), mas não para outros fotoiniciadores.

Sendo assim, o fotopolimerizador Valo com seu amplo espectro, produz luz de alta intensidade entre 395-480nm, capaz de fotopolimerizar todos os materiais.

Durabilidade e garantia

O fotopolimerizador Valo oferece a garantia de 3 anos e alta durabilidade devido à qualidade do alumínio utilizado em sua fabricação.

Outras características do fotopolimerizador Valo

  • Grande lente com 12mm de diâmetro
  • Tecnologia Polywave. LEDs de alta intensidade e amplo espectro que polimerizam quaisquer materiais odontológicos
  • Feixe de luz colimado que proporciona uma polimerização completa e uniforme
  • Três modos de polimerização – Standard, High Power e Xtra Power para o máximo de versatilidade
  • Funciona com baterias recarregáveis eficientes, ecológicas, seguras e econômicas
  • LEDs de alta eficiência e alumínio aeroespacial mantém o corpo de aparelho fino
  • Revestimento de safira resistente a riscos
  • Selamento de Teflon para facilidade de limpeza
  • Botão extra de ativação localizado na parte de baixo do corpo do aparelho para melhor manuseabilidade durante procedimentos

Conclusão

Os fotopolimerizadores são imprescindíveis na prática odontológica e a qualidade da fotoativação é diretamente proporcional a qualidade e durabilidade das restaurações.

Sendo assim, o fotopolimerizador Valo chegou no mercado como uma grande inovação. Promove uma fotoativação mais rápida e eficaz, sendo capaz de polimerizar todos os tipos de materiais fotopolimerizáveis.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.