Doenças odontológicas

Feridas no céu da boca: aprenda tudo sobre

Feridas no céu da boca

As feridas no céu da boca são uma preocupação comum na prática odontológica. Além dessas lesões serem desconfortáveis para os pacientes e afetar sua qualidade de vida, elas podem ser indicativas de condições mais graves. Confira nesse artigo tudo sobre elas!

Quais as causas de feridas no céu da boca?

Várias são as potenciais causas para as feridas no céu da boca. Dentre essas lesões, podemos citar as aftas, as infecções fúngicas, o herpes, as lesões traumáticas, as queimaduras e o câncer de boca.

Aftas

As aftas são lesões ulcerativas recorrentes, frequentes no céu da boca e também conhecidas como estomatite aftosa. São geralmente dolorosas e, os pesquisadores acreditam, que essas lesões podem ser causadas por problemas no sistema imunológico, sendo desencadeadas por estresse, trauma local, alterações hormonais, determinados alimentos ou deficiências nutricionais.

As feridas costumam causar dor por um pouco mais de uma semana, desaparecendo completamente após duas semanas. Durante esse período, o ideal é ingerir alimentos não condimentados e com pouco sal para não irritar as feridas. Sendo assim, a depender do caso, o dentista pode prescrever algum medicamento local com analgésico para aplicação nas lesões durante a cicatrização. Entretanto, caso as aftas ainda estejam presentes após 2 semanas, as mesmas devem ser avaliadas por um dentista.

Infecções fúngicas

A candidíase oral, também conhecida como monilíase oral ou sapinho, é uma infecção fúngica provocada pelo crescimento excessivo do fungo, Candida albicans. Esse tipo de infecção é mais frequente em mulheres, onde pode ser contraída pela baixa imunidade do organismo. Sendo assim, as lesões costumam ser brancas e dolorosas, porém, em alguns casos, a boca não produzirá manchas brancas, e sim lesões avermelhadas como aftas.

Herpes labial

O herpes é uma infecção contagiosa, causada pelo vírus simplex tipo 1 (HSV-1) e pode causar feridas dolorosas.

O vírus do herpes pode ser contraído tanto por contaminação direta, através da saliva, quanto indireta, como utilização de objetos tais como talheres e toalhas. Portanto, essas lesões são altamente contagiosas e podem recorrer periodicamente através da reativação do vírus, como imunidade baixa, exposição solar intensa, períodos de estresse, infecções que abalam o sistema imunológico, dentre outros.

As lesões têm formato de bolhas ou feridas na região da boca e podem desaparecer em alguns dias depois do aparecimento.

Lesões traumáticas

Mordidas acidentais, escovação dental agressiva ou o uso de próteses mal adaptadas, podem causar feridas no céu da boca.

Queimaduras

O consumo de alimentos em altas temperaturas, pode causar feridas no céu da boca.

Câncer de boca

As feridas no céu da boca que não cicatrizaram dentro de duas semanas desde o seu aparecimento, devem passar por criteriosa avaliação.

Dentre as principais causas para o aparecimento dessas lesões está o câncer de boca. Dentre os principais fatores de risco para o surgimento dessas lesões, estão o tabagismo (cachimbo, cigarro, narguilé, charuto) e o consumo de bebidas alcoólicas. Dessa maneira, o risco é ainda maior para os que possuem os dois hábitos.

Como diagnosticar as feridas no céu da boca?

O paciente com esse tipo de ferida, deve procurar um dentista para realização de uma avaliação clínica das lesões e uma anamnese minuciosa contendo informações sobre a saúde geral do paciente, histórico de lesões anteriores e quaisquer sintomas associados.

Se houver necessidade, exames complementares, como biópsia, podem ser solicitados.
Em casos suspeitos de infecção fúngica, um teste de raspagem ou cultura para identificar a presença de Candida albicans, pode ser necessário.

Qual tratamento para as feridas no céu da boca?

O tratamento das feridas no céu da boca, deverá ser indicado conforme a sua causa.

As aftas, por exemplo, desaparecem sozinhas em até duas semanas. Isto posto, anestésicos tópicos podem ser prescritos para aliviar a dor e acelerar a cicatrização. Entretanto, as infecções fúngicas, necessitam de antifúngicos tópicos, como nistatina ou miconazol

Os pacientes com recorrências mais frequentes de herpes, podem fazer uso precoce de antivirais. Em geral, os resultados são mais eficazes com a medicação via oral, iniciados o mais rápido possível após os primeiros sintomas, em relação às pomadas de uso tópico.

O aciclovir deve ser tomado por cinco dias, enquanto os novos antivirais, como valaciclovir ou fanciclovir são eficazes com apenas um dia de tratamento. Entretanto, após 48 a 72 horas do aparecimento das lesões, não há validade de tratamento. Nesses casos, o melhor a fazer é aguardar as lesões melhorarem espontaneamente.

Pacientes que usam próteses, devem avaliar a adaptação da mesma para verificar se não estão provocando algum tipo de lesão. Já no caso de lesões por câncer de boca, se deve encaminhar o paciente para profissional especializado, para que o mesmo possa recomendar o melhor tratamento.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.