Doenças odontológicas

Feridas na língua: saiba tudo sobre esse problema

ferida na língua

Feridas na língua são reclamações constantes no consultório odontológico. Dessa maneira, é importante o dentista se atualizar sobre todas as possíveis causas dessa condição, tratamentos e muito mais. Confira!

Ferida na língua: o que pode ser?

A ferida na língua pode surgir devido a várias situações. Dentre elas estão traumas, queimaduras por ingestão de bebidas e alimentos quentes, mordidas, medicamentos, ou doenças como candidíase oral, leucoplasia e até mesmo câncer. 

Machucados na língua podem se apresentar isolados, ou acompanhados de outros sintomas. Dentre estes estão o inchaço local, manchas ou placas brancas na boca que dificultam a deglutição e causando bastante desconforto aos pacientes.

Dessa forma, as feridas na língua podem ser:

Traumas na língua

Queimaduras causadas por ingestão de alimentos e bebidas quentes e mordidas na língua, por exemplo, podem ser o motivo de feridas na língua, inchaço, dor, sangramento e até desconforto. Ainda, podem gerar bolhas no caso de queimaduras de 3.º. Caso algum paciente se apresente com feridas na língua por essas causas, averiguar a presença de algum problema odontológico. Ainda, deve-se determinar um analgésico ou anti-inflamatório, que melhor se encaixe no caso do paciente.

Uso de medicamentos

Alguns medicamentos podem ter como efeito colateral sensação de ardência na boca, causando dores na língua, gengiva, palato, interior das bochechas e garganta, sendo necessário parar com o uso do medicamento. Portanto, nesses casos é necessário orientar o paciente a procurar o profissional de saúde que prescreveu o remédio, para poder verificar uma melhor alternativa.

Herpes labial

O Herpes labial é uma infecção pelo vírus herpes simples, resultando em feridas em forma de bolhas ou de crostas, que surgem normalmente nos lábios, e também no nariz e/ou queixo.

Os sintomas de herpes labial também podem desenvolver para inchaço nos lábios e surgimento de lesões na língua e na boca, causando dor e dificuldade para o paciente engolir. Ainda, as feridas causadas no herpes labial podem estourar e infectar outras regiões, devendo se atentar para essa questão.

Caso você suspeite que algum paciente seu está com herpes labial, oriente a procurar auxílio médico. O diagnóstico dessa infecção é médico e deve ser tratada com antivirais, evitando a multiplicação do vírus e controle do aparecimento de feridas.

Xerostomia

Popularmente conhecida como boca seca, a xerostomia se define pela diminuição ou interrupção da produção de saliva, ou sua alteração de composição. Portanto, pacientes que apresentam essa condição apresentam boca e língua muito ressecadas, o que pode ocasionar no surgimento de rachaduras, úlceras ou feridas na língua, mucosa da boca, além de dor e ardência na língua.

Pacientes acometidos por xerostomia devem se atentar a ingestão de água, devendo aconselhá-lo a beber bastante quantidade, mantendo a hidratação da língua e das mucosas da boca, diminuindo o desconforto gerado pela boca seca. Ainda, deve ser recomendado aos fumantes pararem com hábito, pois ele piora o problema. Caso seja necessário é possível recomendar o uso de saliva artificial ou o tratamento mais adequado para a condição do paciente.

Varíola dos macacos

A Monkeypox é uma infecção viral causada pelo vírus do gênero Orthopoxvirus, que gera sintomas como febre, calafrios, bolhas e feridas na língua. Apesar de ser um motivo menos comum de lesões na língua, também é uma causa, que deve ter encaminhamento médico quanto antes.

O tratamento dessa infecção consiste com a prescrição de antivirais, além de dipirona e paracetamol para alívio dos sintomas. Além disso, se recomenda o isolamento do doente para evitar a transmissão da doença.

Candidíase oral

A candidíase oral é uma infecção gerada pelo fungo, Candida albicans, que pode se proliferar na garganta e/ou boca, causando diversos sintomas como manchas, placas brancas, dor de garganta, dificuldade em engolir e rachaduras na boca.

Geralmente, essa condição se desenvolve quando ocorre comprometimento do sistema imunológico, sendo mais frequente em bebês e paciente imunodeprimidos, como em pacientes com infecção pelo HIV, oncológicos, idosos, entre outros.

Dessa forma, o tratamento deve ser feito via orientação médica, devendo o paciente ser devidamente encaminhado. Portanto, o tratamento se dará através da utilização de antifúngicos na região afetada.

Estomatite aftosa

Problema que se caracteriza pelo surgimento de aftas, bolhas e feridas dolorosas que surgem de maneira frequente, se apresentando como pequenas lesões brancas ou amareladas de bordas vermelhas. Dessa forma, essas feridas irão afetar boca, língua, parte interna da bochecha, lábios, gengiva e garganta.

Essa condição pode surgir por ocorrência de má higiene bucal, sensibilidade por algum alimento, deficiência de vitaminas do complexo B, alterações hormonais, hábito de fumar, imunossupressão e estresse.

No caso de pacientes com estomatite aftosa, deve se efetuar o correto diagnóstico e verificar o tratamento mais adequado para a condição desse paciente, aliviando o incomodo e dor relatada, assim como a correta cicatrização das feridas. Portanto, o mais indicado nessas condições são uso de remédios anti-inflamatórios, anestésicos, alguns antibióticos, e dependendo do caso, o uso de enxaguantes bucais.

HPV

Pacientes que estão infectados com HPV podem apresentar feridas na língua e lábios, especialmente na borda da língua, sendo o aspecto da lesão vermelho ou rosado, podendo desenvolver aftas ou úlceras na língua, além de feridas ou verrugas.

É necessário orientar os pacientes sobre a doença e sobre as formas de transmissão, lembrando que o mesmo não é feito apenas através do sexo oral sem proteção, mas também pelo beijo, caso exista alguma lesão que sirva de entrada para o vírus.

Caso suspeite que algum paciente esteja com HPV será necessário efetuar encaminhamento médico, para o mesmo determinar o melhor tratamento para o caso, que pode ser via laser, cirurgias ou medicamentos.

Câncer de língua

Apesar de ser doença que pode não apresentar sintomas em suas fases iniciais, o câncer de boca pode gerar sintomas a medida que evolui. Dessa forma, dentro desses sintomas podem surgir manchas vermelhas na língua, caroços que não desaparecem com o tempo, sensação de queimação, sangramento e feridas ou úlceras na língua que não cicatrizam.

Normalmente, as causas do câncer de língua estão relacionadas a tabagismo, etilismo ou infecção por HPV.

Pacientes com suspeita de câncer de língua devem ser encaminhados para atendimento médico, podendo ter cirurgia, quimioterapia ou radioterapia como alternativa de tratamento.

Como foi possível perceber, existem várias causas para feridas na língua, sendo o papel do dentista efetuar correta anamnese, entendendo melhor o cenário do paciente e efetuando conduta adequada.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.