Tratamentos odontológicos

Saiba tudo sobre expansor palatino

Expansor palatino

O expansor palatino é um dispositivo ortodôntico, que tem como principal objetivo expandir o palato, ampliando a arcada superior. Dessa forma, se utiliza tanto para descruzar a mordida posterior, quanto para ganhar espaço no arco dentário.

Esses aparelhos são usados principalmente como uma solução para pacientes mais jovens, pois os adultos, normalmente, precisam de intervenção cirúrgica. Os expansores palatinos podem ser fixos ou móveis, com a possibilidade também de utilização no arco inferior. Entretanto, é necessário que haja um parafuso expansor, para existir a funcionalidade deste aparato.

Deve-se realizar a expansão, em crianças e adolescentes, antes do fim do crescimento. Dessa forma, após o crescimento, há necessidade de procedimento cirúrgico.

Vamos às explicações sobre os tipos de aparelhos expansores, como eles agem nas arcadas, qual a idade adequada, tempo de tratamento, dentre outras informações, a seguir:

Anatomia do palato duro:

O palato duro separa as cavidades oral e nasal. Sendo assim, a parte superior dessa estrutura, é o limite da cavidade oral e forma o teto da boca, a parte inferior forma assoalho da cavidade nasal. Dessa maneira, essa estrutura óssea é constituída de três ossos do crânio, a maxila e o par de ossos palatinos.

A sutura palatina mediana é uma sutura localizada entre os ossos maxilares e adaptável aos impactos mecânicos produzidos pela expansão rápida da maxila. Após a consolidação dessas estruturas, fica impossibilitada a realização de expansão maxilar, exceto por fratura dessas suturas por cirurgia.

Quando realizar expansão maxilar?

Os expansores palatinos são utilizados, principalmente, quando existe uma atresia maxilar, provocando mordida cruzada posterior (uni ou bilateral).

Falta de espaço para os dentes permanentes, ou inclinações indesejadas de coroas de elementos não erupcionados em cima de raízes de elementos já presentes na boca, também são indicações para tais dispositivos ortodônticos.

A expansão pode ser realizada em crianças, adolescentes e adultos jovens. Normalmente, a maturação da sutura palatina mediana ocorre em indivíduos de 11 a 15 anos (mais cedo nas meninas). Quando o paciente ultrapassa a fase de crescimento ósseo, indica-se a cirurgia de disjunção maxilar. O procedimento cirúrgico pretende a soltura da sutura palatina, para posterior utilização de expansor maxilar adequado para o caso.

Ativação do expansor palatino

Os expansores palatinos são ativados pelo próprio paciente (ou seu responsável). Dessa maneira, realiza-se ativação através do parafuso localizado na parte central do aparelho, diariamente, ou conforme orientação do profissional.

Na expansão superior, é normal um aparecimento de diastema entre os incisivos superiores. Ainda, esse é um indicativo do sucesso do tratamento. Ao término das ativações, o diastema fecha sozinho.

Quanto tempo de tratamento com o expansor palatino?

O tempo de uso do expansor palatino varia conforme o problema do paciente. Entretanto, normalmente, o tempo médio para se conseguir o resultado planejado é entre 1 e 3 anos. Lembrando que após a expansão desejada, deve-se utilizar o aparelho sem ativação, para poder servir como contenção, e formar osso na região.

Aparelhos expansores maxilares:

A expansão maxilar pode ser realizada por aparelhos expansores fixos ou removíveis. Normalmente são utilizados aparelhos fixos, como o Hyrax e o Hass.

O aparelho removível é confeccionado com acrílico no palato e um fio espesso na região vestibular dos dentes. Portanto, quando há a necessidade de realizar expansão inferior, esses são os aparatos utilizados.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.