Especialidades odontológicas

Endodontia: tudo que você precisa saber

Endodontia

A endodontia é uma especialidade odontológica muito procurada pelos pacientes. O tratamento endodôntico é fundamental para a saúde bucal, principalmente no que se refere a reabilitação oral. Dessa forma, apesar da endodontia ser conhecida por tratamento de canal, essa especialização atua além desse procedimento. Sendo assim, hoje preparamos esse texto completo sobre essa especialidade e seus tratamentos envolvidos.

Endodontia o que faz

A endodontia é uma especialidade odontológica que trata lesões e doenças da polpa e raiz do dente. Portanto, se trata de especialistas capacitados para o tratamento de problemas no interior do dente.

Apesar de ser conhecida pela especialidade que efetua o tratamento de canal, a endodontia estuda a morfologia da cavidade pulpar, fisiologia e a patologia da polpa dental, assim como o tratamento e a prevenção das mesmas.

Sendo assim, os tratamentos comuns a endodontia são: tratamentos conservadores da vitalidade pulpar; tratamento cirúrgico nos tecidos e na cavidade pulpar; procedimentos endodônticos cirúrgicos; tratamento de dentes permanentes jovens com rizogênese incompleta; tratamento dos traumatismos dentários e recuperação da cor dental.

Tratamento endodôntico: causas e indicações

O tratamento endodôntico mais comum é o tratamento de canal, o qual é a remoção da polpa do dente. Após a remoção da polpa que sofreu danificação, infecção ou necrose, espaço é limpo e preenchido com material obturador, sendo o canal radicular selado.

Causas comuns para o tratamento endodôntico

As indicações mais comuns para um tratamento endodôntico são inflamações internas no dente ou necrose. Entretanto, várias são as causas que podem levar a essas inflamações, sendo as cáries a mais comum, devido a uma cavitação muito extensa, atingindo a polpa.

Já a necrose pulpar é um estágio que ocorre após a inflamação da polpa, estágio que o dente apresenta um tecido necrótico que possibilita a contaminação interna do dente por microrganismos.

Além dos fatores já mencionados, fraturas dentais extensas ou lesões geradas por traumas podem danificar a polpa, levando a necessidade do tratamento endodôntico.

Qual a relação do tratamento endodôntico e o tratamento de cáries?

A relação entre os dois é direta, uma vez que o paciente que não realiza o adequado tratamento de cáries, acaba por ter um desenvolvimento do problema, evoluindo para um possível tratamento de canal.

É importante destacar e orientar o paciente que caso não seja efetuado o correto tratamento das cáries, e posteriormente não ocorra devida intervenção endodôntica, pode ocorrer a perca dental, sendo necessário um implante dentário, resultando em um tratamento mais invasivo e demorado, além de maiores custos financeiros envolvidos.

Endodontia passo a passo

O procedimento mais comum realizado pelo endodontista é o tratamento de canal. O tratamento consiste em cinco fases, podendo variar de um paciente para outro. Sendo assim, por se tratar de um tratamento com importantes etapas, se faz necessário procurar suporte profissional com experiência e qualificação.

Passo a passo para o tratamento de canal:

  • Primeiramente, o local é anestesiado e o dente aberto. Em seguida, ocorre a abertura através da coroa, seguindo até a câmara da polpa. O canal é feito com anestesia local, por meio de pequenas injeções na gengiva, próximas à base dos dentes, ou através do uso de pomadas anestésicas.
  • O segundo passo consiste na remoção do tecido necrosado ou inflamado. Portanto, após a remoção de todo esse tecido, o canal é modelado para receber o material de restauração. Além disso, se realiza o processo de irrigação, que limpa os canais e remove todos os resíduos.
  • No terceiro passo ocorre a irrigação dos canais, depois da completa remoção da inflamação e da higienização do local, sendo realizado a obturação dos canais com material permanente. Geralmente, esse processo se realiza com um item chamado guta-percha, que contribui para manter os canais seguros contra infecções e contaminações.
  • Já no quarto passo ocorre a reconstrução do dente, se iniciando o processo de restauração dentária. Dessa forma, nessa etapa um material de preenchimento temporário é colocado no topo da guta-percha, com o propósito de vedação. A permanência desse material se da até o recebimento da restauração definitiva ou um coroa, que reproduz um dente natural e é colocada sobre o topo do dente. Entretanto, em alguns casos, também se faz necessário colocar um pino na raiz, a fim de proporcionar um suporte extra a coroa.
  • O quinto e último passo, é o acabamento da restauração. Agora, o endodontista preenche o espaço criado em função da retirada de tecido com uma resina, recriando o formato original do dente.

Quanto tempo durará o dente restaurado?

Se os devidos cuidados forem tomados, os dentes tratados podem durar a vida inteira. Entretanto, é necessário alertar o paciente que as cáries ainda podem ocorrer nos dentes tratados, sendo uma boa higiene bucal e avaliações dentárias regulares são necessárias para evitar problemas futuros.

Como não existe mais polpa para manter o dente vivo, os dentes após o tratamento endodôntico podem se tornar quebradiços e mais propensos a fraturas, sendo esse fator considerado importante para decidir entre uma coroa ou restauração após o tratamento de canal.

Endodontia valor

O valor dos procedimentos endodônticos sofrem variação, dependendo do tipo de tratamento realizado e sua complexidade. Entretanto, ao pensar nas consequências da falta do tratamento, que pode levar a perda de um dente pelo paciente, os valores não são altos.

Os procedimentos geralmente envolvem raio-x, anestesia, remoção e preenchimento do dente, o que resulta na variação dos valores a depender do que será necessário em cada caso e também dos valores praticados na região.

Em média, os custos relacionados aos tratamentos nessa especialidade ficam entre R$300,00 e R$1500,00. Entretanto, esse valor pode variar conforme o número e a localização das raízes.

Pós-graduações em endodontia

Após a conclusão da graduação, para atuar como endodontista, é necessário efetuar uma pós-graduação. Os cursos de especialização nessa área são ofertados por várias instituições pelo país.

Na pós-graduação se estuda as seguintes disciplinas:

  • Cirurgia Paraendodôntica;
  • Clareamento Dental;
  • Endodontia em Dentes Permanentes Jovens;
  • Etiopatogenia das Alterações Periapicais;
  • Etiopatogenia das Alterações Pulpares;
  • Lesões Endodôntico Periodontais;
  • Medicação Geral em Endodontia;
  • Odontometria;
  • Penetração Desinfectante;
  • Preparo da Câmara Pulpar;
  • Preparo do Canal;
  • Preparo para a Terapia Endodôntica;
  • Sanificação dos Sistemas de Canais Radiculares.

Os custos que envolvem a especialização variam bastante, a depender da localidade e instituição de ensino. Entretanto, o valor do curso nas principais universidades brasileiras, giram em torno de R$1400,00 reais mensais.

Qual a diferença entre endodontia e ortodontia?

É comum os pacientes fazerem confusão entre essas especialidades. Entretanto, a endodontia é uma especialidade da odontologia que envolve o estudo das raízes e partes internas do dente.

Já a ortodontia, é a especialidade odontológica que envolve a correção da posição dos dentes e dos ossos maxilares.

Concluindo, a endodontia é uma ótima área de atuação do dentista, que possui uma grande demanda, podendo reverter atrativos ganhos mensais.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.