Doenças odontológicas

Doenças na gengiva: tudo sobre as principais doenças

Doenças na gengiva

A gengiva é o tecido presente na muscosa oral responsável por revestir as estruturas ósseas que sustentam os dentes e protegê-los juntamente com os tecidos subjacentes. Ter uma gengiva saudável é de extrema importância para estabilidade dos dentes, prevenção contra infecções e para prevenir doenças periodontais. 

Doenças na gengiva são muito comuns e, se não tratadas, podem levar à perda dos dentes. Por isso, esse artigo visa abordar as principais doenças na gengiva, assim como os sintomas mais comuns, tratamentos e prevenção. 

Quais são as principais doenças na gengiva?

De maneira geral existem 2 principais doenças na gengiva, podendo ser diferenciadas em alguns graus. Entretanto, é possível aprofundar em outras possíveis doenças que possuem relações com a mucosa gengival. 

Gengivite

Gengivite

A primeira e uma das principais doenças na gengiva é a gengivite. Esta é uma fase inicial da doença periodontal, tendo como principais sintomas gengivas vermelhas e irritadas, sangramento, gosto ruim e mau hálito persistente e até pus entre os dentes.

O tratamento da gengivite, na realidade, é considerada como profilaxia, uma vez que envolve uma limpeza para remover o tártaro. Entretanto, se já estiver mais avançada pode ser necessária uma raspagem e alisamento radicular. 

Por ser uma forma mais leve, se diagnosticada e tratada rapidamente, havendo pouco risco de gerar complicações a longo prazo.

 Periodontite 

Periodontite

A periodontite é uma doença inflamatória na gengiva em fase mais avançada, sendo uma das principais causas de perda de dentes. Dessa forma, ela pode ser desenvolvida a partir da gengivite que não foi controlada ou por fatores hormonais e predisposição genética. 

Existem alguns níveis de periodontite com base na extensão da perda óssea e na profundidade dos bolsos periodontais, como:

  • Periodontite leve ou inicial
  • Periodontite moderada
  • Periodontite avançada
  • Periodontite avançada com mobilidade dentária

Além disso, também são distinguidas a partir de tipos específicos com base em características clínicas e patológicas. A partir dessa classificação, tem-se:

  • Periodontite crônica
  • Periodontite agressiva 
  • Periodontite necrosante

5 características de doenças na gengiva:

É muito importante que o dentista esteja sempre atento em relação às características da gengiva, uma vez que quando detectada uma doença em estágios iniciais o tratamento precoce será mais eficiente. 

Algumas das principais características que podem indicar doença na gengiva, são:

1. Coloração mais escura e inchaço

A mudança na cor da gengiva pode ser um dos sintomas mais rápidos de detectar. Apesar de ter algumas alterações na cor dependendo da origem étnica do paciente, no geral, uma gengiva saudável tem coloração uniforme rosa ou coral.

Diferentemente disso, quando uma gengiva está doente, apresenta pigmento mais avermelhado, até mesmo arroxeada e tendem a ficar inchadas e com volume maior.

2. Sangramento

É importante que o paciente também esteja ciente em relação aos sintomas como sangramento para conseguir procurar o profissional a tempo. Essa informação é importante, pois o sangramento durante a escovação ou uso do fio dental pode indicar uma doença na gengiva. 

Isso acontece, pois na gengivite, por exemplo, há um acúmulo de placas bacterianas que ao se acumularem causam irritação nas gengivas, o que leva ao sangramento durante a escovação. 

3. Mau hálito persistente

Também devido à presença de placas bacterianas na margem gengival e ao redor dos dentes, é comum que pacientes com doença na gengiva tenham um mau hálito persistente. 

Além disso, em estágio mais avançados de periodontite os bolsos periodontais ficam mais profundos, o que favorece o acúmulo de resíduos, podendo contribuir para o mau hálito

4. Aumento da sensibilidade 

Outra característica comum que o paciente pode relatar é o aumento da sensibilidade nas gengivas. Isso pode causar dor e desconforto ao toque e ao ingerir alimentos e bebidas muito quentes ou geladas.

5. Retração gengival 

Por fim, uma característica de estágios mais avançados de doenças na gengiva é a retração gengival. A periodontite é caracterizada pela destruição o osso e do tecido que suporta os dentes, logo, isso pode levar a uma retração gengival. 

O que pode causar doenças na gengiva?

Além de entender sintomas, é indispensável orientar pacientes sobre possíveis causas de doenças na gengiva. Dessa forma, pessoas com doenças que possuem relação com problemas na gengiva ou que possuem hábitos que são considerados fatores de risco para doenças periodontais podem se atentar. 

Alguns exemplos de hábitos e outras doenças, são:

  • Má higiene oral: o acúmulo de placas bacterianas é uma das principais causas de doenças na gengiva, e uma higiene incorreta pode favorecer esse acúmulo.
  • Tabagismo: o tabaco interfere de forma negativa na saúde bucal e reduz a capacidade do corpo de combater infecções.
  • Dieta inadequada: dietas ricas em açúcar e pobre em nutrientes essenciais favorece o aparecimento de infecções.
  • Bruxismo: a pressão excessiva nas gengivas por conta do ranger dos dentes pode contribuir para doenças na gengiva.
  • Doenças autoimunes como diabete, aids, lúpus e psoríase: pacientes com doenças autoimunes são consideradas grupo de risco para doenças gengivais, uma vez que a alteração imunológica os deixa mais vulneráveis  às infecções bacterianas.
  • Alteração hormonal: em fases da vida que possuem alterações hormonais, como na puberdade, gravidez ou menopausa, as gengivas ficam mais sensíveis e suscetíveis a doenças.

Tratamentos para doenças na gengiva 

Como existem diferentes estágios e gravidade de doenças na gengiva, os tratamentos variam. O principal objetivo é eliminar a infecção bacteriana, controlando a inflamação. Estes tratamentos, e até a profilaxia, se relacionam com as possíveis causas de doenças periodontais.

Os tratamentos mais comuns, incluem:

  1. Raspagem e alisamento radicular: a remoção da placa bacteriana e do tártaro acumulado evita tanto o aparecimento quanto a evolução de doenças na gengiva.
  2. Ajuste oclusal: quando a causa é o bruxismo, realizar o ajuste oclusal ajudará a reduzir a pressão na gengiva 
  3. Antibióticos e Anti-inflamatórios: a utilização de medicamentos pode, em alguns casos, auxiliar no controle da infecção e da inflamação na gengiva
  4. Cirurgia periodontal: a cirurgia é uma opção para estágios avançados da periodontite e o tipo da cirurgia varia conforme o caso
  5. Terapia com laser: o laser é um tratamento com objetivo de remover bactérias ou tecidos infectados 

Além dos pontuados, vale ressaltar a importância da mudança de alguns hábitos, como o tabagismo e hábitos alimentares, pois melhorá-los servirá como medida profilática para as doenças periodontais.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.