Doenças odontológicas

Diastema: um guia completo sobre o problema

Diastema

O diastema é uma condição odontológica que atinge adultos e crianças, principalmente as que ainda estão na fase dos dentes de leite. Entretanto, embora não seja necessariamente um problema de saúde bucal, pode trazer incômodos estéticos, principalmente quando o espaço é excessivo.

Confira no artigo de hoje tudo sobre essa condição, suas causas e possíveis tratamentos para o problema

O que é o diastema?

O diastema consiste em qualquer espaço entre dois dentes. É um problema muito comum na infância, e geralmente não se caracteriza como um problema de saúde bucal, sendo seu maior prejuízo relacionado a questões estéticas.

Apesar do problema ser mais evidente quando ocorre nos dentes da frente, o mesmo pode ocorrer em qualquer dente da arcada dentária.

Causas do diastema

Várias são as causas que podem ter como consequência o diastema, sendo elas:

  • Formação dentária: pode ocorrer de os dentes de leite serem menores que os permanentes, gerando espaço entre eles.
  • Hábitos na infância: o uso de chupetas, mamadeira e o habito de chupar dedo podem contribuir para haver diastema, já que a pressão da sucção pode alterar o formato do dente.
  • Respiração oral: respirar pela boca favorece o espaçamento entre os dentes, pois diminui a pressão dos lábios sobre os dentes.
  • Anormalidades do freio labial: o freio labial que impede o movimento do lábio superior pode ocasionar alterações de fonação e separação dos dentes.
  • Perda dentária: perder dentes, seja por cáries dentárias, fraturas ou periodontite, pode ser um motivo para o diastema. Dessa maneira, além de ter o espaço resultante da extração, pode ocorrer um espaçamento por movimentação entre dentes distantes do local da extração.
  • Problemas de alinhamento e oclusão;
  • Pressão da língua sobre os dentes;
  • Existência de dentes extras que não nasceram, ou ausência de algum dente.

Como fechar diastema?

O tratamento para o diastema pode ser feito com o preenchimento do espaço, com a movimentação ortodôntica por meio de aparelhos, ou com combinação de técnicas. Dessa maneira, cabe a avaliação do dentista diante cada caso, para selecionar a melhor conduta a ser seguida.

Em detalhes, as técnicas consistem em:

Restauração dentária

Uma solução rápida e estética, sendo resolvida em apenas uma consulta, corrigido o espaço com a aplicação de resina no dente. Entretanto, esse procedimento é indicado apenas para pequenos espaços.

Lente de contato dental

Populares nos últimos tempos, as lentes de contato dental proporcionam um novo visual aos pacientes, melhorando principalmente os resultados estéticos para o diastema.

Faceta de porcelana

A faceta de porcelana pode ser confundida com a lente de contato dental. Entretanto, o que as difere é o desgaste dentário. Sendo assim, esse procedimento é indicado para a correção de problemas severos de cor e formas dos dentes, sendo muito efetiva também, no tratamento do diastema.

Faceta de resina

Indicada para correções severas de espaços entre os dentes que também necessitam de recuperação no esmalte dentário.

Fragmento cerâmico

Consiste em uma restauração dentária em porcelana, possuindo maior durabilidade e resultados visivelmente estéticos. Entretanto, é recomendada para pequenos e médios espaçamentos.

Cirurgia para remoção do freio labial

Caso o motivo do diastema seja o freio labial, recorrer à cirurgia para a remoção deste pode ser indicado. Dessa maneira, a frenectomia labial pode ser efetivo não apenas para o diastema, mas também para melhora da fala do paciente.

Tratamento ortodôntico

É o tratamento mais recomendado para o fechamento do diastema. Dessa forma, o uso do aparelho ortodôntico pode modificar a arcada do paciente proporcionando maior qualidade de vida.

Botox

Pacientes que possuem hipertrofia muscular facial, que esteja relacionada ao diastema, pode receber a indicação da aplicação do Botox para auxiliar no fechamento do espaço entre os dentes.

Consequências do diastema

De uma forma geral as consequências do diastema estão mais relacionadas a estética do que problemas de saúde bucal. Entretanto, em alguns pacientes, principalmente as crianças, a separação entre os dentes pode gerar problemas fonéticos, como a produção de sons indesejáveis e dificuldade de entonação.

Pacientes que possuem diastema nos dentes responsáveis pela mastigação, podem apresentar alguns problemas de saúde bucal, já que pode ocorre o acumulo de alimentos entre os espaços, podendo provocar cáries e inflamação nas gengivas. Sendo assim, pacientes que se enquadrarem devem ter uma maior atenção a higienização e ao uso do fio dental.

Outro ponto importante é que dependendo da localização do espaço da arcada dentária, o diastema pode afetar a mastigação causando DTM (disfunção temporomandibular). Dessa forma, caso esse quadro ocorra, os primeiros sintomas são dores na mandíbula, dores na cabeça ou desconforto para mastigar alimentos.

Os dentes separados podem surgir novamente?

Quando o tratamento ortodôntico é efetuado, as chances de retorno do problema são mínimas. Entretanto, após o uso dos aparelhos, é importante o uso da contenção para manter os dentes posicionados.

Já no caso do uso de resinas, cirurgias ou facetas, as chances dos espaços entre os dentes surgirem novamente são ainda menores. Entretanto, para a eficiência prolongada de qualquer um dos tratamentos, se faz necessário o acompanhamento periódico com o dentista.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.