Tratamentos odontológicos

Dentes de porcelana: tudo que você precisa saber

Dentes de porcelana

É cada vez mais comum que pacientes apareçam no consultório odontológico em busca de soluções estéticas para a maior harmonia da cavidade bucal e da região da face. Para esses casos, pode ser recomendado o uso de dentes de porcelana. Por este motivo, é fundamental que o profissional da odontologia conheça o recurso para atender à demanda dos pacientes.

O que são dentes de porcelana?

A porcelana é um material muito utilizado na odontologia, dada sua funcionalidade e estética. A partir dela, pode ser confeccionado uma prótese única ou ainda próteses parciais e totais. Ainda, além de substituir completamente um dente, o material pode ser utilizado para restaurá-lo ou ainda formar facetas e lentes de contato.

Nos casos de perda de dente, a alternativa de porcelana visa reestabelecer a forma, função e estética do dente natural.

Por que usar dentes de porcelana?

A porcelana é um material biocompatível com o periodonto, apresenta pouco desgaste físico e químico é esteticamente bem aceita pelos pacientes. Ainda, apresenta adequados nível de elasticidade, dureza, expansão térmica, baixo acúmulo de placa e fácil higienização.

Para quem é indicado o uso de dentes de porcelana?

O uso de dentes de porcelana é indicado para pacientes que desejam reestabelecer a forma, função e estética de um dente parcial ou totalmente perdido.

O profissional da odontologia pode indicar o uso de dente de porcelana para os pacientes que perderam a coroa dentária, mas mantiveram a raiz.

No caso de facetas de porcelana, indica-se o uso para microdontia, diastemas e giroversões, dentes com abrasão ou atrição, dentes cônicos e dentes malformados. Ainda, o profissional pode recomendar a faceta em caso de dentes espaçados, descoloridos pela desvitalização e com coloração alterada por restaurações ou medicamentos.

Dentes de porcelana ou resina?

O profissional da odontologia pode decidir quanto ao material em que será confeccionado o dente por meio de critérios de semelhança com o dente natural, como transparências, opalescência e fluorescências.

De acordo com esses critérios, pode-se utilizar a resina e a porcelana. No entanto, outros critérios envolvidos na escolha é a resistência a fraturas e durabilidade. Nestes quesitos, a porcelana apresenta vantagens em relação à resina, por ser mais resistente. Ainda, este último pode ainda ter o amarelamento e a perda de brilho precoces, prejudicando a estética.

Além disso, nos casos de produção de facetas consequente do escurecimento dos dentes naturais, a porcelana é mais eficaz para proporcionar a estética desejada dos dentes. Portanto, quando possível, o profissional da odontologia deve optar pela porcelana.

A porcelana, por outro lado, apresenta um maior custo e tempo de tratamento, além de demandar um profissional experiente.

Logo, no momento da escolha do material, o dentista deve se atentar a estes fatos a fim de promover uma solução eficiente e que se encaixe em suas habilidades e na realidade do paciente.

Dentes de porcelana com pino

Em alguns casos em que há a perda total da coroa de um dente, o dentista pode preservar a raiz e manter a estética utilizando um pino e uma coroa de materiais sintéticos, como a porcelana. Nesse caso, instala-se o pino na raiz para permitir o encaixe da coroa. Depois disso, para que a estética se aproxime do dente natural, pode-se colocar uma coroa dentária feita de porcelana.

Como o procedimento é realizado em casos onde a raiz é preservada, antes da colocação do pino o dentista deve indicar o tratamento de canal para que o paciente não sinta dores.

Esta alternativa tem o objetivo de preservar a estética natural dos dentes. Ainda, é importante destacar que o profissional da odontologia deve sempre preservar as estruturas dentárias do paciente. Deste modo, recomenda-se realizar tal procedimento quando há perda da coroa dentária, mas a raiz se mantém integra, como nas cáries.

Facetas em porcelana

Faceta é uma lâmina colada no dente a fim de aprimorar sua estética. Quando o cirurgião dentista opta pela aplicação da faceta de porcelana, deve cumprir alguns passos para o sucesso do tratamento.

Primeiramente, deve-se iniciar o tratamento com uma radiografia para identificar possíveis problemas, como cáries. Caso seja necessário, o profissional deve indicar também o tratamento ortodôntico para que os dentes se posicionem corretamente e a oclusão do paciente esteja correta.

Depois disso, deve-se realizar o clareamento dental. Nos casos em que a motivação do tratamento é a coloração dos dentes, apenas o clareamento pode ser suficiente para recuperar a estética. No entanto, mesmo caso este, sozinho, não seja o suficiente, este passo ainda é muito importante para que a coroa dentária se aproxime o máximo possível da coloração desejada.

Isso é de suma importância, pois a porcelana não pode ser opaca a ponto de tampar completamente o substrato dental que está por baixo. Logo, quanto menos escura estiver a coroa, menor a espessura necessária da faceta.

Tipos de faceta

As facetas dentárias são classificadas em diretas e indiretas. No primeiro caso, estas são realizadas pelo próprio profissional, o que permite que o dentista realize o processo em uma única sessão. As indiretas, por outro lado, são fabricadas por um profissional capacitado em um momento externo à consulta odontológica. Desse modo, o dentista e o paciente conseguem visualizar melhor o resultado a ser obtido ao final do procedimento. 

Passo a passo do procedimento

Para a aplicação da faceta de porcelana, o profissional da odontologia pode realizar, se necessário, o desgaste dos dentes. A necessidade e intensidade deste varia consoante as condições do dente natural do paciente.

É fundamental que este informe o paciente acerca do risco de que este procedimento atinja a polpa dentária, que pode gerar a necessidade do tratamento de canal. O desgaste pretende a retirada do esmalte dos dentes e seu padrão de desgaste varia de acordo com cada paciente.

O profissional adquire a prática para realizar o desgaste com o tempo. No entanto, aqueles profissionais que estão iniciando neste campo podem colorir os dentes com caneta para saber o quanto já desgastou de cada dente para que a superfície não fique irregular. Ao final deste procedimento, é fundamental que o profissional da odontologia observe a oclusão do paciente, a fim de verificar se esta continua correta.

A muralha palatina é um recurso eficiente no que diz respeito à visualização da dimensão dos dentes antes do desgaste. Ainda, permite que o dentista veja a espessura correta de material que deve utilizar para conseguir uma boa estabilidade dos dentes.

Depois do desgaste, o dentista aplica um fio afastador ou pasta adstringente na gengiva para afastá-la dos dentes e promover a maior precisão do molde. Enquanto o paciente espera a confecção do molde permanente, o dentista faz um molde temporário de resina para manter a estética dos dentes.

Finaliza-se o tratamento com a cimentação das facetas, procedimento se inicia com a higienização da superfície dentária e o preparo das facetas com ácido fluorídrico 8 a 10% por 4 minutos ou jateamento com óxido de alumínio sem atingir a superfície externa da faceta. Em seguida, o dentista deve, por meio do agente de união, posicionar a faceta junto ao dente para que se obtenha o resultado desejado.

Dentes de porcelana: antes e depois

Antes e depois dentes de portcelana
Antes e depois

Para que o profissional acompanhe o andamento do tratamento, deve ter registros fotográficos de todas as suas etapas. Com isso, é possível que o paciente consiga ver o antes e o depois do procedimento e o profissional pode fazer uma análise mais minuciosa da condição bucal.

Ainda, os mockups são de grande valia no que diz respeito ao alinhamento de expectativas entre o paciente e o profissional. Por meio desta simulação, o paciente consegue ver exatamente qual será o resultado ao final do tratamento, evitando assim frustrações.

Colocar dente de porcelana dói?

Se necessário, o dentista pode utilizar anestesia local a fim de que os procedimentos sejam o menos dolorido possível. O uso ou não vai depender da sensibilidade do paciente e de sua preferência. Por isso é fundamental que o profissional estabeleça uma boa relação com o indivíduo a fim de que o diálogo entre estes seja efetivo. 

Dentes de porcelana quebram?

O dente de porcelana passa por diversos testes que garantem sua resistência à mastigação. Portanto, o material é bem seguro para sustentar as atividades fisiológicas da mastigação. No entanto, alguns casos específicos de ações como morder uma caneta ou roer unha podem gerar danos ao dente.

Nesses casos, é papel do profissional esclarecer os riscos do paciente manter tais hábitos. Por fim, o dentista deve ficar atento caso o paciente possua histórico de bruxismo, pois estes são mais propensos a danificar o material.

Dentes de porcelana escurecem?

O dente de porcelana pode, sim, escurecer, mas esse processo pode levar anos para acontecer. Por isso, mesmo com esse risco os profissionais de odontologia preferem usar esse material. 

O dentista deve se atentar a alguns hábitos do paciente que predispõem ao escurecimento, como o tabagismo e o consumo assíduo de café. Nestes casos, é importante que o dentista recomende ao indivíduo o acompanhamento frequente para prevenção do escurecimento.

Valor dos dentes de porcelana

Conforme a Tabela CBHPO, uma faceta em porcelana pode custar por volta de R$ 400,00 e uma coroa total R$ 600,00. No entanto, este é variável e, o dentista, ao calcular o valor que cobrará no procedimento, precisa levar em consideração alguns fatores, são eles:

  • Quais materiais utilizará;
  • A mão de obra;
  • Especialização do profissional a realizar o tratamento;
  • Os gastos envolvidos na manutenção do laboratório;
  • A margem de lucro;
  • A região em que se atende.

Assim, o valor do tratamento pode variar muito de acordo com esses fatores.

É importante também destacar que o tratamento inclui alguns gastos não inclusos nesse valor, como a realização de exames radiográficos e o tratamento ortodôntico (caso necessário).

Conduta do cirurgião dentista

Assim, fica evidente que o profissional, ao trabalhar com o dente de porcelana, deve ter habilidade na área para evitar complicações. É fundamental também que se escolha um material de qualidade a fim de promover a segurança e o sucesso.

Ainda, este deve sempre manter diálogo com o paciente a fim de lhe informar acerca das etapas do tratamento e das expectativas com este. O dentista deve também incentivar o tratamento, pois, dado que este demora, o paciente pode desanimar. Nesse sentido, é fundamental mostrar o andamento do tratamento.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.