Tratamentos odontológicos

Dentes de Leite: tudo que você precisa saber

Dente de leite

Os dentes de leite são os responsáveis pelo nosso primeiro contato com a dentição e exercem importantíssima função na mastigação infantil. No geral, eles aparecem por volta dos seis meses de vida de uma criança e auxiliam no posicionamento correto, na arcada dentária, dos dentes permanentes.

Dessa forma, além dos cuidados necessários, por trás dos dentes de leite, há diversas curiosidades importantes para assegurar a saúde bucal desde o início, veja:

O que são os dentes de leite?

Os dentes de leite, também conhecidos como dentes decíduos, são a primeira formação da dentição em humanos, que auxiliam tanto na fala, quanto na mastigação e deglutição.

Dessa forma, apesar deles começarem a se desenvolver nos primeiros anos de vida, e duram apenas um certo período, já que conforme o crescimento a arcada dentária necessita de uma maior resistência.

No geral, o nascimento dos dentes de leite tende a começar do quarto ao sétimo primeiros meses, indo até os 2 anos da criança, quando a primeira dentição está completamente formada.

Além disso, mesmo que a criança seja muito nova, é necessário acompanhamento pelo dentista para a realização do raio x de dente de leite, como forma de prevenir e identificar complicações em sua fase inicial.

Com qual idade começa a cair os dentes de leite?

Essa é uma dúvida que os pais podem chegar perguntando ao profissional e para isso montamos uma ordem de troca de dente de leite nas crianças. Geralmente o dente de leite começa a cair, com 6 anos. Porém, esse processo é bem individual e o tempo total varia muito de criança para criança. No geral, até os 12 anos a tendência é de que todos os dentes já tenham caído, para que a substituição pelos dentes permanentes ocorra até os 13 ou 14 anos.

Centrais

Os incisivos centrais (os dentes da frente) são os primeiros a cair.  Normalmente os primeiros a cair são os debaixo, seguidos pelos de cima. Isso acontece por volta dos 5 aos 7 anos.

Laterais

Os incisivos laterais (aqueles que ficam ao lado dos dentes centralizados na frente) vêm logo em seguida. Novamente, os inferiores caem primeiro que os superiores, em um processo que começa por volta dos 7 ou 8 anos.

Caninos

Já os caninos, carinhosamente chamados de “dentinhos de vampiro” são os próximos da lista. Aqui, no entanto, há uma diferença. Os inferiores caem, depois os molares e só depois, voltamos aos caninos superiores. Esse processo acontece entre os 9 e 12 anos.

Molares

Os molares são os últimos dentes da parte da frente da boca. Há os primeiros e segundos molares, e cada um deles caem e nascem em ordens diferentes. Todo esse processo pode durar entre os 7 e 13 anos, variando muito de uma criança para a outra.

Por que existem dentes de leite que não amoleceram?

Existe um problema chamado retenção prolongada, ela ocorre devido a alterações na absorção da raiz dos dentes de leite e isso faz com que eles não caiam na hora “programada”. Caso isso ocorra, pode haver problemas futuros com a mastigação, além de gerar dores, o aparecimento de cáries e, também, apinhamento dos dentes.

Por isso que o acompanhamento desde a primeira infância com o dentista é tão importante, para entender como funciona a arcada dentária da criança e poder realizar o melhor tratamento.

Dentes de leite e dentes permanentes, quais as principais diferenças?

A origem da expressão “dente de leite” se refere a sua coloração mais esbranquiçada, que se assemelha a do leite e além de possuir uma quantidade de dentes menores do que os dentes permanentes.

Enquanto a dentição decídua (dentes de leite) compreende o total de 20 dentes, a permanente pode chegar a 32, contando com os terceiros molares (sisos).

Essa diferença na quantidade de dentes pode ser justificada pelo fato da boca da criança não ter espaço suficiente para a acomodação de tantos dentes, excluindo assim os pré-molares e sisos de sua formação, que surgem na fase de troca.

Por fim, a proporção de um dente de leite em comparação a de um dente permanente é consideravelmente menor, além deles serem considerados menos resistentes, o que permite que eles sejam mais suscetíveis a cáries profundas.

Cuidados com os dentes de leite

Os cuidados com os dentes de leite são os mesmo que os dentes permanentes necessitam, são eles:

Escovação

Quando os primeiros dentes de leite começam a nascer, você deve instruir os pais a fazerem a higienização usando uma escova de dente, de preferência, infantil. E, antes disso, a possibilidade de higienização é usando uma “dedeira”.

Sendo assim, ela é considerada um treinamento para a escovação e os movimentos realizados devem ser suaves de modo a evitar qualquer incômodo para o bebê.

Em relação à escolha da escova de dentes, indique uma escova com cerdas macias e de tamanho adequado para a boca da criança.

Uso de pasta de dente

A pasta de dente também pode ser utilizada na escovação, entretanto é bom ficar atento ao tipo e quantidade da pasta colocada na mesma.

Para os bebês devem utilizar apenas pastas de dentes infantis, em que a concentração do flúor seja de 1100 a 1400 ppm. Além disso, a recomendação para o creme dental, é o uso supervisionado por adultos e utilização em quantidade mínima.

Portanto, quando falamos em bebês com menos de 10 kg e até 8 dentinhos, a recomendação é que a quantidade, em média, tenha o tamanho equivalente à metade de um grão cru de arroz. Já para os bebês com mais de 10 kg, a quantidade pode ser de um grão cru inteiro de arroz, mesmo que ele ainda não saiba cuspir.

Para escovação de crianças que já sabem cuspir, se pode indicar uma quantidade levemente maior de pasta de dente: em média, o tamanho de um grão de milho.

Pode usar fio dental?

O fio dental é indicado apenas quando a criança tem os dentes juntos, com pouco espaço entre eles. Neste caso, a indicação dos dentistas deve ser para os pais ficarem responsáveis por passar, tomando muito cuidado com as gengivas.

Alimentação e dentes de leite

A alimentação das crianças tem total influência na qualidade da saúde bucal das mesmas. Pois, os dentes de leite também podem apresentar cáries e demais problemas tais como os dentes permanentes. Além disso, quando tratamos sobre a alimentação infantil, o dentista também deve instruir os pais a controlar o consumo de doces, alimentos com coloração artificial e industrializados no geral, já que são alimentos que podem prejudicar o dente da criança.

Problemas que podem afetar os dentes de leite

Os problemas que podem afetar os dentes dos pequenos, no geral, são os mesmos dos dentes permanentes. Entre eles os destaques são:

Cáries

Segundo estudos realizados, crianças têm uma probabilidade cinco vezes maior de desenvolver uma cárie nos dentes. O estudo destaca que aquelas que nunca foram ao dentista, não escovam os dentes antes de dormir e/ou tomam leite na mamadeira são ainda mais propensas a desenvolver esse problema.

Como forma de prevenção, é necessário instruir os pais sobre alimentos que são mais propensos ao desenvolvimento de cárie e sempre lembrar da escovação do pequeno. Além disso, mostrar aos pais a necessidade de um acompanhamento com o profissional para a prevenção da cárie.

Fluorose dentária

A fluorose dentária é causada justamente pela utilização excessiva de flúor. Normalmente, ocorre aparecimento de manchas nos dentes, que podem ser claras ou escuras, variando conforme a gravidade do transtorno.

Por isso é necessário que os responsáveis sigam as orientações passadas pelo dentista em relação à quantidade de pasta de dente utilizada para a escovação infantil.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.