Tratamentos odontológicos

Dentadura fixa: tudo que você precisa saber

dentadura fixa

Utiliza-se a dentadura fixa, ou prótese tipo protocolo, quando se deseja recuperar a mastigação do paciente, além de manter a estética. Indivíduos de todas as idades que não possuem dentes podem colocá-las.

Este método é conhecido pelo conforto que confere ao paciente. Isso acontece, pois o método confere uma segurança ao falar e sorrir, possibilita uma mastigação sem incômodos, ou dores, e uma fala mais facilitada. Além disso, não machuca as gengivas, e/ou promove aftas, e ainda suspende restrições dos alimentos duros. Ainda, o método apresenta grande durabilidade e promove a autoestima, já que a prótese se assemelha ao dente natural.

Dentadura fixa x dentadura convencional

A prótese dentária convencional é removível, e fica presa sob a gengiva. Nesses casos, a prótese superior possui um longo preenchimento que funciona como um suporte para a fixação. A prótese fixa, no que lhe concerne, possui um diferente método de colocação. O dentista fica responsável por parafusar a prótese na maxila ou na mandíbula do paciente, de modo a impedir que esta seja retirada.

Prós e contras da dentadura fixa

A dentadura fixa não altera a fala e/ou se solta, não prejudica mastigação, tem menor superfície de contato, já que seu preenchimento não se expande ao céu da boca e não é incômoda. No entanto, o investimento a ser feito é elevado, e a limpeza demanda procedimentos mais específicos, tornando necessário o irrigador oral. Além disso, em indivíduos com rebordo ósseo, a dentadura fixa não apresenta um acabamento favorável.

Exames necessários antes de colocar a dentadura fixa 

O paciente precisa realizar uma tomografia computadorizada antes do implante dentário. Isso é necessário para que o dentista conheça tridimensionalmente a área que vai implantar. Isso é preciso para que o profissional saiba a largura e altura do osso, evitando que nervos sejam afetados, o que pode prejudicar a sensibilidade.

Além disso, é muito importante a realização de um exame de sangue para que se tenha noções gerais da saúde do paciente. Isso é importante, entre outros motivos, para medir a capacidade de coagulação sanguínea, evitando hemorragias durante o procedimento cirúrgico. 

Obtenção da prótese fixa

Atualmente, a tecnologia CAD-CAM promove uma produção individualizada para cada paciente, através da impressão 3D. Isso acontece já que as próteses deixam de ser produzidas em massa, por moldes pré-definidos, e passam a ser produzidas exclusivamente para cada paciente, baseando-se em suas medidas.

Materiais da dentadura fixa

Pode-se confeccionar a dentadura fixa em diferentes materiais, devendo escolher baseando-se nos prós e contras de cada modelo.

Dentadura em porcelana sobre metal

Vantagem: tem uma alta durabilidade, estética com alta aprovação e boa resistência e durabilidade. 

Desvantagem: seu custo é alto e o metal pode causar reações alérgicas no paciente.

Dentadura em porcelana sobre zircônia

Vantagem: muito conhecida por sua estética semelhante a um dente original, não possui metal em sua composição.

Desvantagem: alto investimento e sua resistência não é tão boa.

Dentadura em zircônia pura

Vantagem: é uma alternativa mais em conta quando comparada à dentadura em porcelana sobre zircônia.

Desvantagem: não apresenta estética tão semelhante a um dente natural.

Dentadura em resina sobre metal

Vantagem: modelo mais comum, valor acessível.

Desvantagem: menor durabilidade, baixa resistência e manchas devido ao desgaste.

Qual a melhor prótese fixa? 

A escolha do material de confecção da prótese depende de vários fatores, como o investimento a ser realizado. Dessa forma, pode-se dizer que os dentistas utilizam com maior frequência a prótese em zircônia, mas este pode ainda considerar outras opções diante da realidade do paciente.

Qual o preço de uma prótese fixa?

O preço da prótese varia conforme o material utilizado e a confecção. Desse modo, são muitas as variáveis que impedem uma clara análise. Contudo, as próteses em zircônia pura apresentam custos menores do que as em porcelana.

Procedimento cirúrgico

O procedimento cirúrgico para colocação da dentadura fixa se inicia com o corte da gengiva na área desejada. A partir daí ocorre a perfuração do osso, e o tamanho da broca utilizada é fator determinante na dimensão do furo. É importante que o paciente tenha realizado a tomografia para certificar a dimensão do osso e garantir que a perfuração não irá invadir nenhum outro tecido. Diante disso, torna-se possível a colocação do implante, que são pinos feitos de materiais como titânio. 

No caso da dentadura fixa, utiliza-se 6 implantes na arcada dentária superior, e de 4 a 5 implantes na arcada dentária inferior.

Alguns pacientes, por não terem os dentes há bastante tempo, podem ter o rebordo ósseo desgastado, dificultando a colocação de implantes. Nesses casos, torna-se necessário o enxerto ósseo, que geram estabilidade no tratamento. 

No mesmo dia da instalação do implante, o paciente pode começar a usar uma prótese provisória. Isso permite que ele possa fazer a mastigação normalmente no período compreendido, entre a colocação do implante e a colocação da prótese fixa.

Para que se possa colocar o molde fixo, é preciso que o implante esteja travado no osso, ou seja, precisa se certificar que o implante está fixo no osso. Por esse motivo, o cirurgião dentista deve aguardar quatro meses até a colocação da coroa para que o implante esteja bem fixo e adaptado ao osso.

Depois do tempo determinado para cicatrização, o profissional deve cortar novamente o local para exposição do implante. Nesse momento coloca-se o cicatrizador, faz a seleção do intermediário, e a partir desse momento, a prótese já pode ser moldada.

Pós-cirúrgico

O pós-cirúrgico da colocação dos implantes é relativamente tranquila, pois complicações não são comuns. O paciente precisa evitar realizar atividades físicas nos primeiros dias para evitar o rompimento dos pontos. A alimentação, em um primeiro momento, deve ser preferencialmente de alimentos macios e gelados. Já a partir do sétimo dia, o dentista pode remover os pontos. No entanto, é apenas a partir do quarto mês que pode considerar a recuperação efetivamente feita, dado que é nesse momento em que o osso se adere ao implante.

É importante que o paciente mantenha sempre a higiene bucal, escovando os dentes no mínimo três vezes ao dia e seguindo recomendações mais específicas do profissional.

Durabilidade da dentadura fixa

A durabilidade da prótese depende de diversos fatores, como o material utilizado e a higiene bucal. Contudo, a durabilidade pode chegar a 15 anos.

Visitas ao dentista

O paciente com a prótese deve fazer consultas regulares com o dentista no mínimo duas vezes no ano. Nesse momento o profissional deve analisar a prótese para garantir sua durabilidade.

Para lembrar seu paciente o momento do retorno, conte com o Codental.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.