Tratamentos odontológicos

Contenção Ortodôntica: entenda sua importância

Contenção ortodontica

A contenção ortodôntica é um dispositivo usado após a finalização do uso de aparelhos.

Existem diversos tipos de contenções dispostas a manter o alinhamento e nivelamento dentário, a fim de manter a posição destes, tanto em arcada superior, como em arcada inferior.

Este artigo discorre sobre o conceito, tempo de uso, importância e valores deste dispositivo, sob a perspectiva das informações atuais acerca dos benefícios e malefícios do uso das contenções.

O que é a contenção ortodôntica?

A contenção ortodôntica é um dispositivo móvel ou fixo utilizado de modo a manter o alinhamento dentário após movimentação ortodôntica.

Existem diversos tipos de contenções e suas indicações variam conforme a característica fisiológica de cada paciente, em resposta ao tratamento alinhador.

Devido a tais características, a avaliação e acompanhamento do dentista é de suma importância para o sucesso do dispositivo estabilizador.

Seu acompanhamento aliado a observações clínicas acerca da condição periodontal, qualidade da adesão e formato destas, também favorecem seu sucesso.

Observamos frequentemente o uso de contenções fixas metálicas ou móveis, porém há outros materiais disponíveis na atualidade visando a estabilidade do tratamento ortodôntico.

Independente da escolha de material usado na contenção, a maior preocupação da atualidade se dá acerca da saúde gengival, pois, questiona-se sua efetividade.

Embora a contenção seja evidentemente eficaz, seu formato e métodos de fixação interferem na higiene e saúde periodontal.

Posteriormente ao advento dos alinhadores invisíveis, a comunidade científica questiona e testa seu uso, a fim de beneficiar os pacientes lesados periodontalmente.

Abaixo, apresento os tipos de contenções disponíveis no mercado:

Tipos de contenções e suas aplicações

Em primeiro lugar é importante ressaltar que, anteriormente a instalação da contenção ortodôntica, deve-se realizar:

  1. Tomada radiográfica, de modo a avaliar o progresso no discorrer do tratamento, além de observar as condições ósseas para instalação da contenção;
  2. Uma correta moldagem, pois a transferência de detalhes diminui desadaptações dos dispositivos;
  3. A limpeza e remoção de tártaro para que gengiva e técnicas adesivas para colagem desta, estejam em condições favoráveis.

Posteriormente a tais medidas, a instalação do dispositivo retentor garante maior durabilidade e adesão do paciente.

Contenção ortodôntica do tipo Hawley

Comumente usada na arcada superior, este dispositivo é móvel, ou seja, pode ser retirado pelo paciente para alimentação e higienização.

É caracterizada por um fio metálico apoiando a vestibular dos dentes superiores, fixado no céu da boca por uma cópia em material acrílico.

Possui boa estabilidade em boca, porém, sua desvantagem se deve pela interferência oclusal por parte dos retentores e o arco vestibular.

Contenção ortodôntica do tipo Estética Hawley

Embora o mecanismo de adaptação seja a face palatina, este dispositivo se difere do anterior, devido o material usado vestibular.

Trata-se de um arco pré-fabricado de polímero orgânico, cuja propriedade confere ao dispositivo uma excelente resistência.

Por se tratar de um polímero transparente, este dispositivo é caracterizado como estético, devido a sua cor ser semelhante a cor dos dentes.

Outras variações de contenções móveis

Condições especiais ou adversas sofrem alterações no formato e objetivos das contenções.

Estas servem especificamente para auxiliar nessas condições:

Contenções com dentes de estoque

As contenções com dentes de estoque são utilizadas para pacientes com:

  • Agenesia de elementos;
  • Perda de dentes decíduos.

Os dentes de estoque funcionam como mantenedores de espaço, pois acomodarão posteriormente peças protéticas.

Contenção com o arco acrilizado

Pacientes que possuem coroas clinicas curtas e/ou expulsivas, por exemplo, utilizam o dispositivo com arco acrílico para maior estabilidade.

Seu objetivo principal é evitar o deslocamento do dispositivo através da movimentação dos lábios e língua.

Contenção em acrílico em Ferradura

Este tipo de contenção atua sobre facilitador para pacientes que apresentam ânsia de vômito e dificuldade para falar, pois no desenvolvimento deste dispositivo, grande parte acrílica é substituída por um conector mecânico.

Contenção pós-tratamento Classe III

Para efeitos de restrição de crescimento mandibular, um detalhe de arco inferior é soldado ao arco contínuo de Begg.

Contenção pós-tratamento Classe II

Para tratar pacientes classe II, indica-se o plano inclinado, pois a mesma irá manter a mandíbula na posição ideal de modo a realizar a contenção superior e inferior simultaneamente.

Contenção para mordida aberta anterior

Esta é indicada para manter a língua na posição correta durante a deglutição e fala.

Portanto, é confeccionado um furo na região papilar incisiva, mantendo sua posição correta.

Contenção de Osamu Yoshii

Confeccionada em material termoplástico, este é considerado um contensor removível, sendo indicado para contenção intra-arcos.

Porém, é necessário o uso de uma plastificadora para confecção deste dispositivo.

Por apresentar melhor custo-beneficio em relação à placa de Hawley, por exemplo, este dispositivo apresenta custo e reparo menor, bem como proporciona menos desconforto ao paciente.

Contenções fixas

Em casos onde ocorrem mudanças relacionadas ao tratamento alinhador, são indicadas as contenções fixas.

Entretanto, elas apresentam variações, podendo ser coladas como:

  • 1×1, onde são colados apenas 2 elementos;
  • 3×3, coladas de canino a canino;
  • 4×4 e 5×5, onde peças nos primeiros ou segundos molares.

Além disso, as contenções inferiores podem ser confeccionadas com diversos fios.

Para contenções dos dentes anteroinferiores, a contenção fixa 3 x 3 é a mais utilizada, pois possui maior conforto e facilidade na higienização.

Quanto tempo deve se usar a contenção?

O tempo de uso da contenção varia conforme os fatores abaixo:

  • Idade do paciente;
  • Características da oclusão;
  • Severidade da má-oclusão;
  • Hábitos Bucais;
  • Mecânica empregada no tratamento ortodôntico.

Apinhamentos severos e perdas acentuadas no periodonto, por exemplo, indica-se o uso das contenções pelo resto da vida.

Porém, estima-se que o tempo de uso ideal para dispositivos móveis superiores seja de 12 a 18 meses.

Quais os valores das contenções?

Os valores das contenções variam segundo os materiais usados pelo dentista ortodontista e sua mão de obra.

Além disso, fatores fisiológicos e individualizados dos pacientes dificultam uma precificação deste dispositivo.

O ideal é dialogar com o ortodontista, conhecendo os materiais e personalização de cada caso.

Qual a importância de usar a contenção?

Primeiramente, a contenção serve como uma cicatrização óssea, portanto a função desta é impedir a movimentação dentária, além de manter a movimentação realizada através da ortodontia e seus aparelhos.

Quando o paciente adere ao tratamento, por exemplo, manter as condições torna-se o fator de sucesso da contenção ortodôntica e sua manutenção.

Portanto, quando o ortodontista respeita técnicas adesivas, instalação correta da contenção, favorecendo a higienização do paciente, bem como princípios que não alterem a qualidade de vida do paciente, obtém-se sucesso.

Conclui-se que a importância da contenção é o somatório de ações conjuntas entre dentista ortodontista e a adesão do paciente.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.