Doenças odontológicas

Caseum: tudo o que você precisa saber

caseum

caseum, também chamado de cáseos ou cáseos amigdalianos, são pequenas bolinhas brancas que podem surgir na garganta, sendo o acúmulo de restos de alimentos, saliva e células da boca responsáveis por seu surgimento. Confira tudo sobre esse problema!

O que é caseum?

O caseum, ou cáseo amigdaliano é a ocorrência de bolinhas brancas, ou amareladas na garganta. Elas são produzidas nas amígdalas e acumuladas entre a garganta e a úvula, são mais frequentes em adultos com idade entre 25 e 45 anos, com quadros de inflamação das amígdalas. Sendo assim, quem não tem as amígdalas, não corre o risco de ter caseum.

Esta condição não é transmissível e os riscos são mínimos, mas a convivência com os sintomas é árdua. Por sorte, geralmente, o tratamento pode ser feito facilmente em casa.

Quais as causas do caseum?

O caseum, ocorre principalmente, por ausência ou má higienização bucal. Portanto, o acúmulo de restos de alimentos no interior da boca, favorece a multiplicação de bactérias, por isso a má higiene bucal tem grande influência no quadro.

Também são causas dos cáseos amigdalianos a boca seca, excesso de salivação, acumulo de muco (quadros de rinite, sinusite), entre outras.

Diante disso, torna-se indispensável uma saúde bucal em dia para prevenir esta condição.

Quais os sintomas do caseum?

Além das bolinhas na garganta, o principal sintoma de caseum é o mau hálito. Entretanto, o paciente também pode apresentar: amígdalas inchadas, garganta inflamada, dor ao engolir, tosse, gosto desagradável na boca, dor de ouvido.

Em alguns casos, a pessoa tem o quadro com as bolinhas brancas na garganta, mas não apresenta nenhum outro sintoma.

Caseum é perigoso?

O cáseo amigdaliano não é perigoso. O que mais incomoda são as bolinhas brancas na garganta mal cheirosas, que causam mau hálito. Sendo assim, o caseum em si não representa maiores riscos à saúde.

As bolinhas brancas ou amareladas na parte de trás da garganta não apresentam pus. Portanto, o caseum é uma massa pastosa que pode, inclusive, ser removida, diferentemente do pus, que indica uma inflamação e indica a administração de antibióticos.

Tratamentos para o caseum:

O tipo de tratamento vai ser específico para cada caso, variando do mais simples, realizado em casa, para os mais complexos, realizados somente em consultórios especializados. O diagnóstico profissional é muito importante. Sendo assim, os tratamentos indicados são:

Uso de medicamentos:

A maioria dos medicamentos utilizados para tratar os cáseos, podem ser preparados em casa. Estes medicamentos naturais servem para limpeza bucal e como anti-inflamatório para alívio das dores e dos outros sintomas comuns da doença.

Medicamentos a base de própolis funcionam como um antibiótico natural. Entretanto, caso não haja resultados em uma semana de uso, é necessário o retorno do paciente ao consultório.

Além da medicação, é importante manter a saúde bucal em dia. Os remédios caseiros são utilizados como tratamento isolado, enquanto a higienização bucal correta é essencial para que outros problemas sejam evitados.

Água morna e sal:

O simples bochecho de água morna e sal é um tratamento eficaz para muitos casos. Sendo assim, 250 ml de água morna com uma colher de sopa cheia de sal, duas vezes ao dia, pode ser eficiente para o problema. Entretanto, se não houver resultado na primeira semana, deve-se orientar o paciente a procurar um profissional.

Enxaguante bucal:

O uso de enxaguantes bucais é importante para evitar a proliferação de novas bactérias. O ideal é que esse enxaguante seja livre de álcool.

Extração manual:

A retirada das bolinhas brancas e amarelas localizadas nas amígdalas também é um possível tratamento, mas que deve ser feito de forma bastante cuidadosa. Dessa maneira, com a ajuda de hastes flexíveis, pressione gentilmente a região até que as substâncias sejam retiradas. Ao final do processo utilize enxaguantes bucais ou gargareje água morna com sal por 30 minutos.

Cirurgia:

A cirurgia é recomendada quando não há resultados aparentes nos métodos anteriores. Sendo assim, a cirurgia corresponde a retirada das amígdalas, destruindo o local de produção e acúmulo dos cáseos amigdalianos. Entretanto, por ser um procedimento mais invasivo, deve ser a opção de escolha em último caso.

A cirurgia para retirada das amígdalas não é recomendada só pelos cáseos. Se o mesmo provoca amigdalites frequentemente, pode ser o momento de se pensar sobre esse tipo de intervenção.

Conclusão

O caseum é uma condição comum que afeta muitas pessoas, em que os sintomas causam bastante incômodo aos pacientes. Por sorte, os tratamentos são simples e, geralmente, podem ser feitos em casa. Apesar disso, é imprescindível atenção do profissional para diagnosticar corretamente e indicar o melhor tratamento para o caso.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.