Procedimento Estético

Bioestimuladores de colágeno: benefícios, riscos e muito mais

Bioestimuladores de colageno

Os bioestimuladores de colágeno têm conquistado cada vez mais espaço na área da odontologia, considerados incríveis aliados estéticos, pois proporcionam resultados surpreendentes para o aprimoramento estético e funcional do sorriso. Eles são a solução para quem busca uma alternativa eficaz e segura.

Neste artigo, vamos explorar o que é essa substância, os benefícios, riscos, e as aplicações dos bioestimuladores de colágeno na odontologia.

O que é bioestimulador de colágeno? 

Bioestimulador de colágeno é uma substância que estimula biologicamente a produção de colágeno na pele. Diferentemente dos estimuladores de colágeno tradicionais (que podem ser produtos tópicos ou tratamentos mecânicos), os bioestimulantes atuam no nível celular para aumentar a produção natural de colágeno.

Os bioestimulantes de colágeno são geralmente injetáveis, compostos por substâncias biocompatíveis e injetados na pele ou em camadas mais profundas, como a derme. Quando é injetado na pele, ele ativa os fibroblastos, células responsáveis ​​pela produção de colágeno, estimulando-os a produzir novo colágeno e promovendo a remodelação do colágeno existente, resultando em melhora da textura, firmeza e elasticidade da pele. 

Por conta da produção de colágeno que ocorre gradualmente ao longo do tempo, os efeitos dos procedimentos não são imediatos, sendo necessário na maioria dos procedimentos semanas ou meses de intervalo para alcançar os resultados significativos e duradouros.

Quais são os bioestimuladores de colágeno?

Tipos de bioestimuladores de colágeno

Existem diversos bioestimuladores de colágeno disponíveis no mercado, cada um com suas próprias características e indicações específicas. Alguns dos bioestimuladores de colágeno mais conhecidos são: Sculptra® (Ácido Polilático), Sculptra® Aesthetic (Ácido Polilático), Radiesse® (Hidroxiapatita de Cálcio), Ellansé (Policaprolactona).

  • O Sculptra® e o Sculptra® Aesthetic são estimuladores de colágeno usados para tratar a flacidez da pele, rugas e perda de volume facial. Eles atuam estimulando a produção de colágeno, o que proporciona uma melhora gradual e duradoura na firmeza e textura da pele, tendo efeitos por 24 a 25 meses.
  • O Radiesse® também é um bioestimulador de colágeno, contendo hidroxiapatita de cálcio, e além de estimular a produção de colágeno, trata rugas, linhas finas e perda de volume facial. Geralmente, os resultados duram de 18 a 24 meses, mas sessões de manutenção anuais são recomendadas para estimular o colágeno.
  • Já o Ellansé é um preenchedor que também estimula a produção de colágeno. Entretanto, diferentemente do ácido polilático e da hidroxiapatita de cálcio, ele atribui maior volume à área tratada e melhora a produção de colágeno.

Existem também outros bioestimuladores de colágeno como o Profhilo® e o Alidya que oferecem benefícios. O Profhilo® contém ácido hialurônico e estimula a produção de colágeno, proporcionando hidratação e firmeza à pele. Diferentemente, utilizam-se o Alidya para tratar a celulite, estimulando a síntese de colágeno.

Por fim, vale pontuar que cada um desses bioestimuladores possui protocolos de uso específicos e a escolha é feita com base nas necessidades individuais do paciente.

Qual o melhor bioestimulador de colágeno? 

Como dito acima, existem diversos tipos de bioestimuladores e cada um com características únicas, indicações específicas e protocolos de uso diferentes. Dito isso, durante a consulta, o profissional deve levar em consideração diversos fatores do paciente, como: 

  • Necessidades estéticas 
  • Condição da pele
  • Histórico médico 
  • Expectativas pessoais. 

Portanto, baseando nessas informações, o profissional poderá recomendar o bioestimulador de colágeno mais apropriado para atingir os resultados desejados.

5 benefícios dos bioestimuladores de colágeno: 

Bioestimulador de colágeno

Os bioestimuladores de colágeno oferecem uma série de benefícios para a pele, como:

1. Rejuvenescimento global da pele: 

Os bioestimuladores de colágeno não apenas melhoram a produção de colágeno, mas também estimulam outros componentes essenciais da matriz extracelular da pele, como as fibras elásticas. Isso resulta em um rejuvenescimento global da pele, proporcionando uma aparência mais jovem, radiante e saudável.

2. Melhora da textura da pele: 

Com o uso de bioestimuladores de colágeno, a textura da pele pode ser significativamente melhorada. Isso inclui a redução da aparência de poros dilatados, pele áspera ou com irregularidades, deixando-a mais suave e uniforme.

3. Efeito de lifting não cirúrgico:

Os bioestimuladores de colágeno podem proporcionar um efeito de lifting não cirúrgico, pois ajudam a elevar áreas da face e melhorar a flacidez da pele. Isso é particularmente benéfico para áreas como as bochechas, queixo e pescoço, onde ocorre a perda de volume e flacidez com o envelhecimento.

4. Estímulo da produção de ácido hialurônico: 

Além de estimular a produção de colágeno, alguns bioestimuladores podem também estimular a produção de ácido hialurônico, uma substância que proporciona hidratação e volume à pele. Portanto, isso contribui para uma pele mais hidratada, preenchida e com uma aparência mais jovem.

5. Tratamento versátil: 

Os bioestimuladores de colágeno são considerados tratamentos versáteis, pois podem ser utilizados em diferentes áreas do corpo, não se limitando apenas ao rosto. Sendo assim, eles podem ser aplicados em áreas como pescoço, colo, mãos e até mesmo no corpo, para tratar a flacidez da pele e melhorar a aparência global.

Riscos do uso de bioestimuladores de colágeno: 

Embora considerados seguros e eficazes quando utilizados por profissionais qualificados, os bioestimuladores de colágeno apresentam alguns riscos associados ao seu uso. É importante estar ciente desses riscos antes de optar por esse tipo de tratamento. Alguns dos possíveis riscos incluem:

1: Reações adversas no local de injeção como vermelhidão, inchaço, sensibilidade, coceira ou dor. Esses sintomas geralmente são temporários e desaparecem espontaneamente dentro de alguns dias.

2. Infecção: É válido ressaltar que o profissional que seguir medidas adequadas de assepsia e esterilização durante o procedimento apresentam riscos muito baixos de infecções associadas à aplicação ao paciente.

3. Reações alérgicas: Embora seja raro, algumas pessoas podem apresentar reações alérgicas aos componentes dos bioestimuladores de colágeno. Por isso é importante que o profissional atente-se a uma anamnese completa, permitindo que saiba quaisquer alergias conhecidas antes do tratamento.

4. Resultados indesejados: Em alguns casos, os resultados obtidos com os bioestimuladores de colágeno podem não atender às expectativas do paciente. Isso pode incluir resultados excessivos, assimetria ou efeitos colaterais indesejados, como a formação de nódulos ou irregularidades na pele. É fundamental ter uma consulta completa com um profissional qualificado antes do tratamento para discutir suas expectativas e compreender os resultados possíveis.

5. Efeitos sistêmicos raros: Apesar de extremamente raros, alguns casos de efeitos sistêmicos adversos podem acontecer com o uso de bioestimuladores de colágeno. Isso inclui a formação de granulomas ou reações inflamatórias mais graves. Embora esses casos sejam incomuns, os profissionais devem mencioná-los como um possível risco.

Uso de bioestimuladores de colágeno na odontologia: 

Como um dos benefícios desse produto é sua versatilidade, os bioestimuladores de colágeno são amplamente utilizados na odontologia, mas principalmente na área da harmonização orofacial, que envolve o aprimoramento estético e funcional da face. Na harmonização orofacial, em particular, os bioestimuladores de colágeno desempenham um papel importante.

A harmonização orofacial busca equilibrar e harmonizar os elementos faciais relacionados à respiração, como o nariz, os lábios, a região perioral e a região do queixo. Dito isso, os bioestimuladores de colágeno atuam nesse contexto melhorando a qualidade e a aparência da pele nessas áreas, estimulando a produção de colágeno e promovendo a firmeza e a elasticidade cutânea.

Um exemplo é o bioestimulador de colágeno Sculptra®, muito aplicado nos lábios para promover um aumento sutil de volume e melhorar a definição dos contornos labiais. Ele estimula a produção de colágeno, o que resulta em uma pele mais firme e hidratada, além de melhorar a aparência e a suavidade dos lábios.

Além disso, os bioestimuladores de colágeno também podem ser usados em outras áreas da face, como o queixo e o nariz, para melhorar a definição e a simetria dessas regiões e também em outros procedimentos, como para a regeneração óssea, cicatrização de feridas, implantes dentários.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.