Doenças odontológicas

Afta: saiba tudo sobre essas terríveis lesões

Afta

A afta caracteriza-se por lesões abertas, esbranquiçadas, com bordas vermelhas, dolorosas, que surgem na superfície da mucosa bucal, no lábio interno, céu da boca, bochecha, língua e raramente na garganta. Confira mais sobre esse problema comum, que atinge vários pacientes.

Como ocorre a afta

A afta começa devido a uma lesão na camada superficial da mucosa da boca, o tecido epitelial. Com a ruptura do epitélio, ocorre a exposição do tecido conjuntivo. Dessa maneira, o sistema imunológico, encaminha linfócitos que se aglomeram na região, na tentativa de regeneração, dando origem a uma inflamação no local.

Esse trauma gerado, atrai microrganismos que habitam a cavidade bucal, agravando o estado inflamatório.

Como o tecido conjuntivo possui muitas terminações nervosas, o paciente irá se queixar de dor, ardência e coceira. Além disso, ocorre o formato característico da afta, uma cobertura úmida e esbranquiçada.

Causas da afta

De maneira geral, ainda não são conhecidas as reais causas das aftas, pois existem outras patologias que se desenvolvem na cavidade bucal, lábios, língua, bochecha e gengiva, que apresentam aspectos iniciais bastante semelhantes.

Entretanto, algumas possíveis causas do aparecimento das aftas podem ser: consumo de alimentos mais condimentados, frutas cítricas e ácidas, estresse, mudanças hormonais, traumas mecânicos, queimaduras por alimentos sólidos ou líquidos, predisposição genética, refluxos estomacais, ansiedade, uso de alguns medicamentos, substâncias que queimam, vírus e bactérias.

Sabe-se que as aftas são mais comuns em mulheres, além de um sistema imunológico debilitado, carência de vitamina B12 e doenças inflamatórias do sistema digestivo também contribuem para o aparecimento dessas lesões.

Existem também as aftas recorrentes, que estão normalmente associadas a um quadro emocional e estresse. Essa condição pode aparecer em qualquer idade, porém com mais frequência no sexo feminino.

É muito importante o dentista saber diferenciar a lesão da afta, pela lesão provocada pelo herpes, pois são bem diferentes. Isto posto, devemos ressaltar que o vírus do herpes não gera aftas.

Ainda, outras lesões sugestivas de aftas também ocorrem por outros problemas, como dentes mal posicionados na arcada dentária, restaurações faturadas, bordas cortantes dos dentes, dentes cariados, próteses mal adaptadas, mordidas acidentais e hábito de sucção do lábio e língua.

Sintomas da afta

Os sintomas relacionados a essas lesões podem aparecer um ou dois dias antes de a afta surgir. Dessa maneira, é muito comum o paciente relatar o surgimento de um ardor ou um tipo de queimação na região afetada. Todavia, quando as aftas aparecem em grande número, pode ser difícil engolir alimentos ou líquidos, especialmente os mais ácidos e duros.

Eventualmente, o aparecimento de aftas, quando mais severas, podem ocasionar gânglios no pescoço, as famosas ínguas, além de cansaço e febre.

Diagnóstico e tratamento da afta

Não existe um exame específico para diagnosticar as aftas. Sendo assim, é possível identificá-las com o exame clínico. Porém, em alguns casos, pode ser necessária uma biópsia da lesão, caso houver suspeitas de outras doenças.

A afta costuma se resolver naturalmente, levando de 10 a 14 dias para desaparecer completamente. No entanto, se o paciente relatar muito incômodo ao comer, é possível usar alguns medicamentos e pomadas tópicas, aplicadas sobre a afta, que costumam reduzir a inflamação, aliviando a dor. Algumas orientações e indicações podem ser feitas como:

Prescrição de fármacos

Se o paciente relatar muita dor ou dificuldade de deglutir, deve-se recorrer a tratamentos sintomáticos, como os bochechos com medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos, assim como à aplicação de pomadas para uso oral com analgésicos. Entretanto, em casos mais graves, pode ser necessário o uso de anti-inflamatórios sistêmicos, ou medicamentos para reduzir a acidez estomacal.

Orientação sobre alimentação e demais cuidados

Deve-se recomendar ao paciente a ingestão de legumes e vegetais escuros, como couve. Esses alimentos possuem vitaminas do complexo B e ferro, que ajudam na mucosa bucal, além de sua deficiência também ocasionar aftas. Ainda, deve-se orientar o paciente a evitar alimentos muito temperados ou ácidos, para evitar uma irritação ainda maior no local.

Outra orientação importante ao paciente é sobre a escovação, que deve ser de forma suave, enquanto houver a lesão. Ainda, indicar quebrar pequenos pedaços de gelo e deixá-los derreter na boca, é uma medida acessível e natural para aliviar a irritação.

Novas tecnologias de tratamento de afta

Atualmente, em casos mais severos e agressivos de aftas, é possível a utilização de lasers terapêuticos de baixa potência na lesão, para ocorrer a aceleração da cicatrização. Entretanto, a maioria das aftas costuma desaparecer em até 14 dias, sem a necessidade de intervenção.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.