Sistema Odontológico

Odontograma para imprimir e entender

odontograma para imprimir

O odontograma é uma excelente ferramenta capaz de orientar o profissional, já que é ali que ele registra tudo a respeito do paciente. A ferramenta também oferece mais qualidade, segurança e tranquilidade nos tratamentos, resultando em melhores resultados e condições de trabalho aos dentistas. Entretanto, muitos profissionais ainda têm dúvidas sobre como utilizar, onde encontrar odontograma para imprimir e a forma correta de preenchimento.

Pensando nisso, preparamos um texto completo de tudo que você precisa saber sobre o assunto. Confira!

O que é um odontograma

O odontograma é um importante registro que faz parte da documentação odontológica do paciente, conhecido também como carta dentária, diagrama dental, dentograma ou periodontograma. Na realidade, é um diagrama gráfico que representa a boca do paciente, com todos os dentes devidamente identificados, seja por números, letras maiúsculas ou pares numéricos, como no exemplo abaixo:

odontograma dentes permanentes

Ainda, no diagrama podem ser representadas as dentições primárias e infantis, essencial para os profissionais que atuam na odontopediatria.

odontograma deciduos

A proposta da ferramenta, é que seja uma nomenclatura passível de interpretação e entendimento por qualquer dentista. Em suma, existem três tipos de odontograma: o geométrico, o anatômico e o de dois dígitos.

Para que serve o odontograma?

O odontograma, além de ser um instrumento muito importante para a prática clínica do dentista, também serve como proteção legal para o profissional, já que funciona como um documento da qualidade bucal de cada paciente e possui o compilado de todas as ações já realizadas pelo dentista.

Dessa forma, essa ferramenta indica quais os dentes precisam de tratamento, permite a evolução de todo o quadro do paciente e contém a indicação dos tratamentos que poderão ser realizados, além de informação dos procedimentos anteriores.

Dentre as suas principais funções podemos destacar a facilidade do entendimento do dentista quanto ao trabalho anterior realizado no paciente, o auxílio na identificação de cada paciente, além de possibilitar a troca de informação entre profissionais.

Um ponto importante, é a proteção contra processos judiciais, como já mencionado. Isso porque, caso ocorra alguma insatisfação por parte do paciente, e o mesmo recorra judicialmente, o odontograma pode ser utilizado como prova da saúde bucal do paciente, e dos tratamentos realizados anteriormente e pelo profissional que está sendo acusado.

Além disso, é um documento que pode ser utilizado para a identificação de corpos, especialmente os que se encontram em difícil estado de reconhecimento, como os carbonizados.

Tipos de odontograma

Como mencionado a cima, são três os tipos de odontogramas, sendo eles:

Geométrico

O odontograma geométrico é aquele onde é possível representar todas as cinco faces dos dentes, por meio de formas geométricas, como, por exemplo, triângulos ou círculos. Nesse modelo são representados todos os 2 dentes permanentes, assim como, os 20 dentes da fase dos dentes de leite. Porém, é importante mencionar que a forma de registro e preenchimento dos formulários variam conforme a preferência de cada profissional.

Anatômico

O odontograma anatômico é aquele que há a representação do dente de maneira fidedigna a forma que encontramos na boca do paciente. Ou seja, os dentistas desenham ou digitalizam a estrutura bucal do paciente da forma que ela é.

Dois dígitos

O odontograma de dois dígitos foi proposto pela Federação Dentária Internacional. No mais, o primeiro número se refere ao quadrante e o segundo a posição do dente.

Quais informações deve conter no odontograma

Várias são as informações que devem constar no odontograma dos pacientes, por exemplo:

  • Estado de saúde de cada dente, contendo informações como presença de cáries, anormalidades, fraturas, dentre outros;
  • Histórico de procedimentos odontológicos como restauração, extrações, próteses, etc.;
  • Procedimentos odontológicos que serão realizados;
  • Resultado dos procedimentos concluídos;
  • Detalhes técnicos importantes, como materiais utilizados em restaurações, por exemplo

É importante ressaltar que para as informações serem completas e fidedignas, recomenda-se a utilização de dois modelos, sendo um anterior ao tratamento e um posterior a realização dos procedimentos.

Como preencher o odontograma de forma correta

Apesar de não existir uma técnica única para o preenchimento do odontograma, é importante seguir alguns padrões para que outros profissionais consigam entender de forma clara a informação presente na ferramenta.

Algumas dicas importantes para preenche-lo são:

  • Colorir de verde os dentes que não precisam de nenhum tipo de tratamento;
  • Colorir de vermelho os dentes que precisam de tratamento;
  • Colorir de azul, em cima do vermelho, os dentes com tratamento concluído;
  • Colorir de preto ou fazer um X em dente ausente;
  • Assinalar com um traço vermelho na região do conduto radicular os dentes, com indicação de algum tratamento endodôntico;
  • Circular de azul o dente decíduo presente no arco dentário;
  • Assinalar com um traço vermelho na região do colo dentário, quando existir doença periodontal;
  • Os dentes que possuírem prótese fixa, preencher totalmente com tinta azul e indicar nas observações o tipo de prótese utilizada.

Outras informações importantes:

Em relação aos achados clínicos, além do descrito acima, o dentista deve preencher com algumas ilustrações, sendo:

  • Efetuar dois riscos verticais em azul em caso de diastemas;
  • Fazer zigue-zague em vermelho em caso de excesso de restauração;
  • Traçar dois riscos diagonais em verde quando há desgaste dental sem a necessidade de restauração;
  • Realizar riscos diagonais em vermelho quando há desgaste dental com necessidade de restauração,
  • Traçar um semicírculo vermelho posicionado para cima e com traçado contínuo quando houver lesão de cárie ativa com cavidade;
  • Fazer semicírculo vermelho posicionado para cima com traçado pontilhado quando há lesão de cárie ativa sem cavidade;
  • Efetuar um semi-círculo verde posicionado para cima e com traçado contínuo em caso de lesão de cárie inativa com cavidade;
  • Traçar um semicírculo verde posicionado para cima com traçado pontilhado, em caso de lesão de cárie inativa sem cavidade;
  • Efetuar um círculo pintado de verde para restauração satisfatória que não necessita de intervenção;
  • Realizar um círculo pintado de vermelho no caso de restauração insatisfatória que necessita de intervenção;
  • Fazer um círculo vermelho sem pintar o interior para restauração provisória;
  • Traçar duas setas azuis em posições contrárias no caso de extrusão dental;
  • Traçar setas em formato de U para cima ou para baixo em azul no caso de inclinação dental;
  • Fazer setas em vermelho apontando para o centro para envolvimento de furca;
  • Fazer triângulos vazados em vermelho indicando para o centro para envolvimento de furca classe 2;
  • Traçar triângulos pintados de vermelho indicando para o centro para envolvimento de furca classe 3;
  • Marcar número no mapa oclusal para mobilidade (1,2 ou 3);
  • Fazer um asterisco verde quando há problema mucogengival.

Modelos de odontograma

O modelo de odontograma depende da preferência do dentista, quanto a representação dos dentes, método de preenchimento e se ele é de papel ou digital. Dentre esses dois formatos, existem detalhes importantes a considerar:

Papel

O odontograma de papel, apesar de ultrapassado, ainda é utilizado e seus registros são feitos a mão. Porém, esse tipo de registro não é a mais recomendada.

Uma das maiores em se utilizar essa forma é o risco de perda de informações, seja pela falta de organização ou até mesmo fatores externos, como furtos e desastres naturais, por exemplo.

Outro ponto importante em considerar é o acúmulo de papel, que além de não ser sustentável viável, ainda demanda espaço físico de armazenamento.

Digital

O odontograma digital pode facilitar significativamente o dia a dia da clínica odontológica, visto que é mais prático e está sempre a disposição de maneira rápida e simplificada. Dessa forma, ele irá automatizar o atendimento e melhorar o relacionamento com o paciente, pois a entrega do serviço será facilitada.

Outro ponto importante a ressaltar, é a segurança que o formato digital proporciona, visto que o risco de perca de informação nessa versão é mínima. Além disso, no formato digital é possivel detalhar melhor os achados, tratamentos e procedimentos, oferecendo maior segurança ao paciente e ao profissional.

Porém, antes de escolher um software que te forneça esse serviço, pense nas seguintes questões:

O sistema entrega segurança e privacidade das informações armazenadas

Um bom software odontológico, como o Codental, oferece um sistema em nuvem, onde o armazenamento de dados são salvos em servidores da empresa. Sendo assim, o serviço oferece segurança dos dados armazenados e acesso de onde você estiver, precisando apenas de acesso à internet.

Possibilidade de salvar arquivos

No Codental, na aba, arquivos, você consegue salvar todos os arquivos que achar necessário. Outra possibilidade interessante é poder captar fotos durante algum procedimento que esta sendo realizado no paciente e armazenar direto no software.

O sistema é prático e intuitivo?

Um dos pontos de extrema importância é a praticidade que o sistema oferece. No Codental, o odontograma, por exemplo, é simples e intuitivo.

Odontograma Codental
Odontograma do Codental

Como é possível observar, a visualização dos dentes removidos (sinalizados com X vermelho), os dentes já tratados (colorido de verde) e dos dentes que necessitam de tratamento (colorido de vermelho) são de fácil visualização. Sendo assim, ao clicar sobre cada dente no odontograma, é possível verificar o já foi realizado, assim como o que tem que ser feito, tendo todas as informações sobre a saúde bucal do paciente na palma da mão. Dessa forma, o atendimento e o dia a dia é facilitado, assim como o intercambio de informações, sendo possível imprimir todo o histórico do paciente e encaminhar para outro profissional caso necessário.

Qual melhor odontograma para você utilizar?

Sendo um documento que precisa de atualização a cada intervenção na boca do paciente, a praticidade e funcionalidade é fundamental. Porém, o melhor modelo é aquele você se adapta melhor.

Um bom software odontológico contem a versão digital do odontograma, que permite fácil preenchimento e modificação das informações que constam nele sempre que for necessário. Além, desse modelo apresentar maior segurança como já mencionado.

Todavia, a seleção do modelo escolhido deve se basear em um odontograma completo que se adéque as suas necessidades e a rotina do seu consultório, trazendo maior organização e agilidade para a sua prática profissional.

Odontograma para imprimir

Disponibilizados um modelo de odontograma para você imprimir e utilizar. Entretanto, caso escolha utilizar esse método no seu consultório, lembre-se que organização é fundamental para que tudo ocorra bem. No mais, para baixar o odontograma em PDF é só clicar aqui!

Como demonstrado ao decorrer do artigo, o odontograma se trata de uma ferramenta muito importante para o dentista. Sendo assim, seu preenchimento de maneira correta e adequada contribui para a segurança, qualidade e organização das consultas e procedimentos realizados em seu consultório.

Ainda está em dúvida?

Faça o teste gratuito agora por 7 dias.